#phdresponde: Você em 7 itens

08:00:00


Tanto no fim do ano como em nosso aniversário, costumamos fazer um balanço sobre quem somos, o que queremos melhorar, etc e tal. E inspirados naquela brincadeirinha que tá rolando no Facebook (que o pessoal batizou de orkutização), nós do PhD descrevemos 7 curiosidades da nossa pessoa/personalidade, embalados pelo espírito de fim de ano, olhando para dentro de nós #blabláwhiskassachê... dá o play na música da Simone e confira:



1 - Nasci em Sorocaba, mas nem conheço a cidade. Minha família mudou-se pra SP quando eu tinha uns 8 meses... Não faço ideia de como seja a cidade onde minha mãe deu a luz a mim.
2 - Meu segundo nome é Isa. Apesar de odiá-lo, minha mãe jura que só escolheu ele pra dar algo bom em minha numerologia. Nunca achei que nome composto com Sheila fosse algo bom. Mas fazer o que...
3 - Eu e minha mãe temos o melhor relacionamento do mundo, de amigas mesmo. Ela sabe de tudo sobre minha vida e todas as minhas amigas que confio tem, sem querer, alguma característica dela.
4 - Nunca quebrei um dedo sequer. Achava super legal quando criança meus amigos de gesso no braço, com aquelas dedicatórias feitas de canetinha... olha que idiota! O único acidente mesmo que sofri (graças a Deus) foi um capote feio de minibug, que meu irmão do meio promoveu. Tinha acabado de ganhar o carrinho e o dito deu PT nele comigo dentro. Fui parar no hospital com o osso do rosto trincado e cheia de escoriações em carne viva na cara e no corpo. Não achei nada legal.
5 - Quando pequena eu tinha um sonho profissional meio nada a ver: queria ser patinadora do Carrefour! Achava que elas eram pagas pra se divertirem o dia inteiro. Depois queria ser psicóloga, mudei (e fiz) jornalismo, mas eu queria mesmo era ser perita criminal.
6 - Minha profissão exige certa criatividade, e essa só aparece de madrugada. Muitas vezes perdi o sono porque fiquei com algo na cabeça e não me deixou em paz até eu acordar e ligar o notebook.
7 - quando eu era adolescente, escrevi um 'livro' de terror, mas fiquei com tanta vergonha dele que escondi muito bem escondido. Até hoje não sei onde enfiei aquilo.


1 - Tenho muito orgulho da minha origem espanhola, mas por muito tempo odiei meu sobrenome Herrador, graças a vários anos de bullying na escola.
2 - Chocolate é algo que consigo viver perfeitamente sem. Como o mínimo para a sobrevivência em períodos de TPM. No entanto, não suporto bolo de chocolate, sorvete de chocolate, trufas e qualquer chocolate com recheio de licor (ou qualquer outra bebida alcoólica).
3- Sou uma pessoa extremamente perfeccionista, organizada e metódica na minha vida profissional, mas minha vida pessoal (e o meu guarda-roupa) é uma bagunça. Nunca consigo dar o devido tempo e dedicação às pessoas que amo ou aos meus hobbies.
4 - Amo futebol. Já cheguei a jogar como goleira de futsal por mais de dez anos.
5 - Sou fascinada por livros, sobretudo obras de ficção. Choro, grito e dou pulinhos quando estou lendo.
6 - Sou apaixonada por crianças. Elas me dão mais energia e asas que qualquer bebida energética. Não vejo a hora de ter as minhas próprias.
7 - Queria saber cantar. Minha voz anasalada e minha asma não permitem um controle da respiração que possibilitem uma cantoria afinada.


1 - Meu nome é composto: Sara Maria. Como toda criança sempre odiei o segundo nome e perguntava sempre aos meus pais o porque dessa tortura. Hoje eu amo o Maria e por mim só teria ele no RG.
2 - Tenho um pequeno principio de TOC. Antes de dormir verifico se todas as janelas e portas estão fechadas. 
3 - Tenho Aracnofobia e ainda no TOC olho mil vezes pelo quarto se não tem nenhum ser de oito patas pronto para me atacar.
4 - Não durmo em hipótese aluma sem ventilador. Faça o calor do Nordeste ou o frio do Alasca ele estará ligado. 
5 - Quando criança quis ser Globeleza. Não sabia que o corpo era pintado nu, ok? Pra mim era biquíni. Depois quis ser Paquita e depois Chiquitita.
6 - Além de trabalhar com arte meu maior sonho é morar na praia. Amo/sou praia.
7 - Todas as noites levanto no meio da madrugada algumas vezes para ver se minha filha está respirando ou se está dormindo de barriga para cima. Se estiver viro de lado e fico observado por alguns minutos. Coisas de mãe.


1 - Ao contrário do que muita gente pensa, eu não passo horas tramando minhas tiradas de mau humor. É tudo espontâneo.
2 - Meu despertador passa (praticamente) uma hora tocando.
3 - Eu não consigo me manter fiel a nenhum tipo de religião porque sempre acho um furo nela. Sempre acho algo que sei que não vou conseguir seguir, ou que sei que é errado, ou que sei que não acredito, ou que sei que não consigo transformar água em vinho sem uvas, ou sei que não vou testemunhar pra um tal de Jeová que eu não sei quem é, ou sei que não sei ser bom com todo mundo, ou sei que muita coisa não me cabe, ou sei que não sou obrigado.
4 - Fico pensando em formas de torturar pessoas quando estou sem paciência. Não que eu tenha coragem de por em prática, geralmente isso acontece muito quando eu tô dentro de algum ônibus, ou em alguma fila, ou quando tô perto de alguém muito muito muito insuportável.
5 - Crises de riso me fazem chorar. E quando eu prendo o riso choro também. (Humilhantemente.)
6 - O máximo que li em um mês foram oito livros. Pretendo superar isso em 2014. Quando leio tenho surtos, geralmente acompanho o humor da história. Se tudo vai bem meu humor vai bem. Se tudo vai mau, meu humor acompanha. Por isso era comum muita gente me ver lacrimejando quando lia "A culpa é das estrelas", e preocupado quando lia "Perdão, Leonard Peacock". Eu leio muito por achar que durante a maior parte do tempo a realidade é um porre de bebida vagabunda. Aliás, já li "A culpa é das estrelas" mais de quatro vezes em 2013, sem contar as vezes em que eu ficava folheando algumas páginas do livro.
7 - Meu orgulho varia, de vez em quando tá do tamanho de Júpiter, de vez em quando de Plutão.



1 - Fui concebida numa plantação de algodão e meu nome é a soma de dois erros: do meu pai ao pronunciar e do escrivão pela escrita. 
2 - Quando pequena achava que anjos e demônios existiam, tanto que desenhava vários em posições sensuais (depois dos 15 anos já eram posições sexuais, rs) e talvez isso explique meu gosto pela escrita erótica. 
3 - Sai da casa dos meus pais porque um belo dia descobri que minha mãe achava que eu tinha algo com meu próprio pai... E gostaria muito de saber se esse comportamento tem um nome específico na psiquiatria. 
4 - Confesso que 95% das minhas amizades são homens e essa relação é bem sucedida porque invejo declaradamente os modos masculinos práticos e instintivos, portanto prefiro que continue assim!
5 - Depois de assistir o filme "The Bucket List" (Antes de Partir), também tenho minha lista de coisas para fazer antes de morrer, tais como: Ir para o Marrocos e aprender a tocar gaita.
6 - A coisa que mais acreditei era que seria jornalista, uma âncora como Ana Paula Padrão, e hoje, o que mais acredito é que um dia vou receber um obrigado muito carinhoso e franco de cada filho que tenho, pela educação que lhes dei.
7 - Tenho muito medo de perder minha sanidade e não poder mais ajudar ninguém.

-
E você já tem sua lista do autoconhecimento? Conta um pouco pra gente de como é você por dentro e por fora! E que neste Natal todos nós consigamos olhar pra dentro de nós, com muito amor, orgulho, sabedoria e respeito para que a cada ano possamos nos tornar (ou trabalhar para ser) pessoas melhores a cada dia. Um beijo e boas festas!



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe