Gita: Mim ser brasileiro [ e Grafiteiro ]




Cranio e seus indiozinhos azuis e culturais, na casa do BBB

Milhões de brasileiros curtiram o Big Brother Brasil 13, fato. Acho que mais dois milhões não curtiram o BBB, mas também acho que quase ninguém curtiu a decoração da casa, ou reparou na arte do muro ao redor da piscina do programa...

Reparei e fui atrás de saber quem era o cara que pintou aqueles indiozinhos azuis, cheio de atitude sarcástica sobre a cultura do povo brasileiro. E o artista chama-se Cranio (Fabio de Oliveira) e é grafiteiro do Tucuruvi (Zona Notre de São Paulo e agora do mundo).

Depois percebi que em alguns pontos da cidade, já tinha visto alguns de seus grafites e ri, porque é fácil perceber a nuance da mensagem patriota, que ele personifica no esteriótipo tupiniquim azulzinho. Ele próprio disse, que a ideia surgiu para retratar sobre nosso cotidiano brasileiro, nossos hábitos politicamente corretos e incorretos.


Personagem de caráter cultural e genuinamente brasileiro


Sociedade Capitalista, vendendo o usufruto e empacando a economia.


Enquanto ninguém faz nada, o consumo desenfreado é geral, o que dizer do extermínio da matéria prima ?


O orgulho de ser brasileiro, em defesa de uma luta equivalente ao valor do próprio país.


Aqui, a bestialidade que aliena é engolida a seco pela falta de cultura. - Crédito de todas as imagens: Cranio Artes

Até então, eu, como muitos brasileiros, tinha a opinião de que grafite é coisa de vagabundo, de metido à artista, enfim, tarja geral de "sem ter o que fazer", para tanta tinta e muro sujo, porém certas artes não faz a gente sentir o repúdio por ridicularizar a cidade. Mas a arte de Cranio, faz com que uma imagem diga mil palavras ao cérebro.

A ideia do cara é bacana, intimidou tupiniquins e gringos com analogias aos fatos que envergonham nossa própria nação, como por exemplo a história daquele índio que dormia e morreu queimado... Entre outras imagens mais positivas e ativistas, como ver o indiozinho fantasiado de algum super herói, ou guerreiro samurai, ou seja, seu manifesto nos faz questionar que tipo de cuidadores somos, de um país que cada dia veste uma vergonha diferente para não falar sobre tantas situações de verdade cultural.

Cranio compartilha seu trabalho no site Cranio Artes e no Flickr. Vale muito a pena olhar as imagens, e tentar reconhecer o poder de manifesto da sua arte. Não se demora a reconstruir outra opinião, em cima daquela que já pintamos com os fatos. Assista ao vídeo e conheça o que pensa e como grafita esse cara:



Agora me diz... Será que você como eu, ficou curioso pra saber se os participantes do Big Brother notaram que além de azuis, aqueles indiozinhos representam nossa angústia cultural? Confesso que odiei o programa inteiro, mas não caiu no esquecimento porque a pessoa que teve a brilhante ideia de contratar Cranio para fazer seu grafite, ganhou milhões de pontos comigo.

Se você já viu algum destes indiozinhos simpáticos e de tangas verde-louro por aí, ou se você admira um  trabalho interessante e bem grafitado nas ruas, tire uma foto e compartilhe na nossa Fan Page no Facebook. Aproveite e diga aí o que você pensa, só para deixar nosso blog cheio de atitude, topa?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram