Bruna B. em "Fazendo a festa!"


Eu não sei vocês, mas chega final de semana e eu só penso em sair. Mesmo que eu tente pensar com os amigos em lugares diferentes para ir, SEMPRE acabamos no mesmo lugar. Tá certo que isso não é algo ruim, na verdade são os lugares que mais combinam com a gente, mas às vezes dá vontade de mudar, de encontrar pessoas que há tempos você não vê e de ver gente nova. Sem contar a vontade de fazer algo totalmente a sua cara.

E porque não fazer uma festa? Eu sei, você nesse momento foi invadido por pensamentos do tipo: "ahhhh Bruna B! Isso dá trabalho!", "não tenho uma casa grande", "alugar uma chacára sai caro", "e se sair do controle?" e coisas do gênero... Confesso que quando eu e umas amigas tivemos essa ideia, na época de festa julina, a vontade de fazer uma festa para os amigos que sempre estão com a gente, mas com a possibilidade de chamar aqueles mais sumidos era grande, mas e o medo? Sim, organizar uma festa é muita responsabilidade, mas também não é um bicho de sete cabeças. Eu e minhas amigas conseguimos sobreviver  e aliás, já estamos até organizando outra porque o povo pede, e a voz do povo é a voz de Deus.

Então se você sempre teve vontade, mas o medo sempre te deixou insegura, vou dar umas dicas da nossa experiência pra que você fique mais tranquilo e consiga organizar uma festa que faça você e seus amigos sairem da rotina.

Party Rock!
Vamos as dicas:

1) Equipe.
Organizar uma festa básica para os amigos parece simples, mas realmente dá trabalho. Procurar uma chacára, criar um tema, decidir o que vai ter, escolher as músicas, chamar as pessoas, é bastante coisa pra apenas uma pessoa fazer, mas também creio que duas pessoas são necessárias, no máximo quatro. Assim ninguém fica cheio de coisa, e todo mundo começa a se divertir já na primeira fase.

2) O ambiente.
Primeiro: Festa em casa, NEM PENSAR. Sério, mesmo que você convide poucas pessoas, ninguém quer ter o trabalho de arrumar tudo depois ou de rolar algum problema com os vizinhos e tudo mais.
Quando a gente promove um evento sempre pensamos em qualidade - o suficiente pra todo mundo se divertir e ruim o bastante ao ponto de não atrapalhar ninguém. Quero dizer, quem estiver na farra vai achar tudo lindo, e os vizinhos nem vão perceber e vão dormir em paz.
Sugestão: alugue uma chacára, provavelmente você vai ter que pagar por dois dias pra poder usar durante a madrugada por isso, PESQUISE E MUITO. Aceite sugestão de amigos, procure na internet, no jornal, veja fotos, analise preços, endereço... tudo.
Acredite: é possível encontrar ótimas chacáras, que permitem o som ambiente (que é suficiente para uma festa só entre amigos), fácil de chegar e com bom preço. Sem preguiça nessa hora! E fique atento quando assinar o contrato - leia tudo com calma, fique atento aos detalhes, e verifique o estado que o espaço se encontra antes, tire fotos, para que se caso o dono reclame de algo quando você entregar as chaves no final você possa ter provas se está ou não igual quando você pegou.
E ah... limpar tudo no dia após a festa da preguiça né? Mas hoje em dia os donos costumam disponibilizar por R$100,00 (isso aqui por Americana) uma pessoa responsável pela limpeza depois da entrega das chaves, assim você só tira o mais pesado, aproveita a chacára no outro dia e alguém faz o serviço chato depois.

3) Como vai ser?
Já tem pessoas te ajudando, encontrou um lugar bacana... e agora?
Pense no tema pra festa, vai ser Julina, a fantasia, do pijama, ou o que? É sempre bacana criar alguma temática para a diversão ser maior.
Pense se vai ter algum tipo de enfeite, quantas pessoas vocês precisam chamar pra pagar o valor da chacára e sobrar pra inventar alguma coisa, do tipo colocar comida ou não, segurança... Faça sempre uma média, e se você ultrapassá-la, aproveite para melhorar o seu evento.
Pense já também nas músicas que vão tocar.
Um exemplo: Nas festa julina cobramos R$10,00 pra entrar. Tinha algumas comidas e cada uma levou o que ia beber. Nessa segunda festa o caso é diferente, o valor é o mesmo, mas como a festa é a fantasia não foi decidido exatamente o que vai (e se vai) ter algo pra comer, e com as bebidas o esquema é o mesmo: cada um leva o que bebe.
É que eu não sei onde vocês moram, nem como é a galera de vocês, mas aqui sempre saímos mais pra conversar, beber, dançar e rir. Ou seja, comida sempre acaba sobrando.
Você pode divulgá-la no boca a boca, criando um evento no Facebook só para os mais chegados. Mas, de qualquer forma, mantenha um controle confirmando quem vai ou deixar de ir, pra ter a noção se está no prejuízo ou no lucro. 

4) Chegou o dia (:
Vá cedo para o espaço alugado pra que você possa arrumar tudo, ou pra aproveitar mais mesmo... saiba que SEMPRE vai ter gente que não confirma e aparece, então eu sei, vai pintar aquele nervoso do tipo: vai dar tudo certo? AAAAAH* mas calma, no final tudo dá certo!
Aproveite a festa, só que sempre de olho em tudo que está acontecendo, se tiver piscina fique atento pra que ninguém acabe caindo, que ninguém se machuque... O que queremos é que todos aproveitem ao máximo.
Sempre procure ver se o som não está alto demais e se tudo está de acordo com as regras do contrato. Verifique também se na entrada todos pagaram, pra não ter prejuízo e depois que tudo estiver ok, SE JOGUE NA FESTA porque você merece!

5) O outro dia.
Fim de festa... todo mundo foi embora. Se você pagou pra alguém limpar tire só o mais volumoso, como latas, garrafas e copos. Deixe tudo no lugar, e aproveite a calma pra descansar por lá enquanto você ainda tem tempo.

Dica esperta: Tudo o que descrevi acima foi baseado em turmas com organizadores acima de 18 anos. Se você ainda não é maior de idade, e a maioria dos convidados também não serão, fique ligado. Coloque um pai, tia, avó na organização no dia, e dobre a atenção. PAPO SÉRIO, DICA DE AMIGA!

Então espero que quem se animou consiga organizar uma festa bacana, e se você já fez isso, conte pra gente como foi. Eu tô aqui em ritmo de festa e organizando tudo por aqui, já que nosso próximo evento será à fantasia. Empolgação enorme! Quem sabe um dia a gente não faz uma festa só pra Phdetes?

Pra terminar no clima, seleção de músicas para sua baladinha, desde o começo *todos bem* até o final *vamos até o chão* (baseado no gosto musical da minha galera):


Divas do pop não podem faltar: Gaga, Beyoncé, Britney, Rihanna, Jessie J, Ke$ha, Katy P., NÃO É FESTA SE NÃO TEM POP.



O tipo de música que não pode faltar na pista: Latinos se misturando com americanos. Essa mistura é sempre envolvente, sempre faz a gente cair na pista. Pitbull é um exemplo.



Bandas divertidas como '3OH!3', 'LMAFO' e 'BEP', dão o tom de: A FESTA É NOSSA, NÃO VAI ACABAR TÃO CEDO, UHUL! Anima todo mundo, a gente vai a loucura e não quer ir embora



O bom e velho rock não pode faltar: se empolgue, cante alto, dance, grite, faça caras e bocas, air guitar e SEJA FELIZ!


SÓ DEUS PODE ME JULGAR, mas música ruim é necessária em qualquer festa, funk, pagode, sertanejo, seja o que for, é sempre bom ver a galera quebrando o protocolo e se acabando com músicas que no dia a dia não da pra levar a sério. Uma boa festa termina com todo mundo indo até o chão, chão, chão, chão.


Gostaram das dicas no dia de hoje? Espero que todo o conteúdo do PhD esteja agradando a vocês, lembrando que aceitamos dicas, sugestões SEMPRE. E se você esta feliz com tudo que vê por aqui vote na gente pro Prêmio TopBlog 2011 na categoria Variedades. É simples, no começo do blog, no canto esquerdo tem o selinho da premiação, é só clicar e votar. Agradecemos desde já a vocês! :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram