O ano da gratidão



Sabe aquelas listinhas de metas que fazemos no começo de cada ano? Posso dizer que a de 2015 foi a que mais recebeu risquinho em cima das coisas que consegui realizar.
Primeiro que já comecei bem no lugar mais incrível do mundo: A Disney. E quando os fogos anunciavam a entrada do novo ano, eu só sabia agradecer por realizar um sonho de toda uma vida, porque eu jamais imaginei que um dia eu conseguiria realizá-lo.
E talvez foi isso que fez tudo dar certo. Não vou dizer que 2015 não teve nenhuma complicação, porque nada é um mar de rosas, não é mesmo? Mas logo que voltamos de viagem, pude realizar mais uma meta de vida: ter meu sonhado cantinho, do jeitinho que sempre quis. Aquela vontade louca de ter minha privacidade, a minha decoração, o meu ambiente ideal para trabalhar, para viver e para descansar. O #aptocinquentatonsdecinza foi uma conquista de liberdade e maturidade.
Passados alguns meses, um serzinho incrível surgiu na minha vida, e me adotou como sua nova mãe. Sim, tenho certeza que quem adotou quem foi ela à mim. Dona Dora veio para me fazer cia, ser minha sombra e me dar muitos dias mais coloridos. Sempre amei cachorros, sempre tive faniquitos quando via bulldogs na rua, e sempre me imaginei tendo um pra amassar de tanto abraçar. Mas também não imaginava que esse dia chegaria.
Foi em 2015 também que senti minha maturidade profissional, e nasceu a W+. Meu trabalho deixou de ser algo com cara amadora e tudo começou a fazer mais sentido. Como uma arrumação na casa faz bem pra nossa energia, né? E diante de uma crise econômica imensa e inesperada do País, meus fiéis clientes incríveis me deram o porto seguro que eu precisava para não desistir.
Posso dizer também que foi em 2015 que aprendi a olhar mais pra dentro de mim. Conhecer minhas limitações e não me permitir estar mais em situações que me deixassem mal. Aprendi o real sentido da resiliência, paciência e paz de espirito e acho que devo isso às velas que já assoprei. Não me apavoro mais antes das coisas acontecerem. Não me permito mais perder o sono por coisas que não serão resolvidas de madrugada. E como isso é divino!
No PhD o ano foi o mais movimentado do mundo. Entrou e saiu um monte de gente, esses que só agregaram infinitamente em tudo e que sempre terão um canto especial na minha vida, no meu coração e aqui também. Terminamos esse ano com várias reformulações, a volta da Gita e da Mischa e muitos projetos de anos sendo colocados em prática. Esperar pacientemente por isso valeu muito a pena.
No mais, eu só tenho gratidão por tudo o que aconteceu, por todas as pessoas que fizeram parte dos meus dias, direta e indiretamente, por todos os sentimentos que vivi e que me fortaleceram sempre. Que 2016 siga do mesmo jeito, ou melhor.
Feliz ano novo pra vocês.

Foto: Carla Brasiliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram