Soraia: Um brinde a mais um ano que termina!


“Adeus ano velho. Feliz ano novo. Que tudo se realize, no ano que vai nascer. Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender”. Sim, é hora de dar adeus ao ano de 2013 e iniciarmos a contagem regressiva para o ano que está por vir. E para tentar fazer com que esta passagem seja menos traumática, nas próximas semanas vou abordar alguns temas que são bastante conhecidos de todos nós, mas que continuam nos enchendo de dúvidas e, às vezes, problemas: férias, festas de empresas e amigos secretos, 13° salário, Natal e Réveillon.
Para darmos início à série de artigos, vamos ao primeiro tema: férias. Claro que fim de ano não é sinônimo de férias para todas as pessoas. No entanto, sempre há aqueles privilegiados que conseguem dar uma escapada para relaxar pelo menos uma semana. Assim, este artigo é para estes bem-aventurados e também para aqueles que tem uma breve folga entre uma festividade e outra.


Viagens – A verdade é que esta é uma das piores épocas do ano para fazer qualquer tipo de viagem. Estamos na denominada alta temporada e tudo sai muito mais caro neste período: passagens aéreas ou terrestres, hotéis, alimentação etc. Ainda assim, o fim de ano tem algo que pode nos animar um pouquinho: bônus e 13° salário. Munido de pelo menos um desses itens não fica difícil sonhar. 
Portanto, se você tem os fatores dinheiro e tempo a seu lado, nada mais o impede de fazer um pequeno preparativo. Se for realizar uma viagem internacional, estes são os itens com os quais deve se preocupar:

Hotel e passagens áreas – a qualidade do hotel é imprescindível para garantir uma boa viagem. Certifique-se que ele possui todas as características que julga serem necessárias para que tenha uma boa estadia. Atualmente, vários sites e aplicativos (TripAdvisor, Decolar.com, apenas para citar alguns) apresentam opiniões de viajantes sobre hotéis e pousadas. Confira esses sites antes de fechar o negócio. Não confie cegamente no que veem nos sites dos hotéis. Propaganda é a alma do negócio e estas empresas sabem como iludir os clientes. Veja questões sobre alimentação e higiene; esses são aspectos que não podem ser ignorados. 
Com relação às passagens, quanto mais próximas da data da viagem, mais caras. No entanto, com paciência e tempo para pesquisa, dá para garantir bons preços. Aconselho a chegar sempre com antecedência aos aeroportos (lembre-se que problemas como trânsito e overbooking ainda são frequentes em muitas cidades brasileiras. É por isso que se recomenda chegar com até três horas de antecedência nos aeroportos). Caso o opte por viajar sozinho, recomendo que verifique se o hotel oferece translado entre aeroporto – hotel e hotel – aeroporto. É um gasto (e uma preocupação) a menos. 

Idoneidade da agência – o mundo digital proporciona um ambiente ideal para que qualquer pessoa planeje e personalize suas viagens. Mas caso você não tenha tanta segurança ou não queira se preocupar em montar um roteiro, sempre há a opção das agências de viagem. Elas cuidarão de aspectos como hotel, passagens aéreas e traslados. Ainda assim, aconselho que se verifique a idoneidade da agência para que não levar gato por lebre. Consulte pessoas que já utilizaram serviços dessas empresas e veja se realmente vale a pena. 

Passaporte e vistos – documentos são importantes para quem viaja para fora do Brasil. Se a viagem for para países da América do Sul, um RG original e que tenha sido feito em menos de 10 anos é o bastante para entrar sem problemas nesses países. Porém, se pretende ir além desses locais, é imprescindível o uso do passaporte. Caso não tenha esse documento, providencie-o com antecedência em postos específicos da Polícia Federal. Isso porque, além de ser difícil agendar horários de atendimento em cima da hora, sempre há o perigo de uma greve ou paralisação. Caso já tenha um passaporte, verifique algo muito importante: data de validade. Veja se seu passaporte ainda está válido ou se não terá a validade expirada no decorrer da viagem. Se estiver com este problema, o procedimento é semelhante ao de emissão do primeiro passaporte, tendo que agendar dia e horário e tirar nova via. 
Outro ponto importante é com relação aos vistos. Confira se o destino exige esse documento. Estados Unidos, México e Japão precisam de vistos para que estrangeiros possam entrar no país. Cada localidade tem períodos e documentos específicos. Portanto, pesquisem sobre tudo o que é necessário antes mesmo de fechar o pacote. 

Vacinas – alguns países são paradisíacos, mas podem possuir sérios problemas de higiene ou até mesmo de doenças decorrentes de picadas de inseto. Por este motivo, os governos desses países requerem que os estrangeiros estejam vacinados contra essas doenças, como, por exemplo, febre amarela. Faça uma pesquisa e veja se é o caso do destino escolhido. Nem sempre os aeroportos oferecem serviço de vacinação e você pode ser impedido de embarcar, caso não comprove que tomou a vacina. 

Cultura local – outra observação é com relação a costumes locais, moeda e língua. Certos países possuem leis e hábitos bastante rígidos, principalmente quando comparados à cultura brasileira. Assim, faça um levantamento sobre roupas indicadas, gestos e postura para que não haja qualquer tipo de problema. Além disso, informe-se sobre a moeda utilizada e língua falada. Evite constrangimentos. E, caso se sinta inseguro, opte por pelo menos um guia turístico. 

Temperatura – já verificou todos os itens acima e está pronto para a viagem, certo? Quer mais uma dica? Confira o tempo no local para onde viajará. Isso evita surpresas desagradáveis e também ajuda no preparo da mala. Afinal, ninguém gosta de passar muito frio ou muito calor por não estar vestido de acordo com a temperatura ambiente. 

No Brasil, além das considerações feitas acima, dois pontos devem ser reiterados:

Documentos – em território nacional, para viagens aéreas e rodoviárias, deve-se ter em mãos um documento recente e original com foto, como o RG ou a carteira de habilitação. 

Vacinas – Sim, dependendo do estado para onde vai viajar, elas também são requeridas em território nacional. Pesquise se este é o seu caso e providencie tudo com antecedência. 


Férias caseiras – não tenho dinheiro ou um grande período para descanso. O que fazer? A primeira dica é cercar-se de pessoas queridas. Esta é uma época mais do que ideal para ficar perto de quem se ama e fazer planos. Além disso, é um ótimo período para fazer um balanço de como foi o ano. E aqui vai outra sugestão: desprenda-se. Se o ano não foi bom, desprenda-se do que lhe faz mal, o que inclui sentimentos e bens materiais. Assim, faça uma busca em seu guarda-roupa, veja aqueles itens que não mais vai usar e dê a quem precisa. Isso servirá como uma via de mão dupla: você renovará sua energia e alegrará o fim de ano de muita gente. 
Bem, esse foi o primeiro assunto da nossa listinha de fim de ano. Semana que vem falaremos sobre outras festividades. Até lá!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram