Gita: Liberdade, abre asas sobre nós...

12:35:00

Hoje, a escravidão foi dissimulada na opressão, a história da humanidade relata fatos dos quais a impressão nossa de cada dia, é surreal. Vejo miséria, como todos vêem, corrupção, desigualdade, enfim, um dicionário enorme de diferenças sociais que se resumem na falta de liberdade. Então hoje, resolvi deixar uma mensagem, e que você compartilhe da mesma reflexão... 

Na senzala, o negro não dormia feliz como queria. 
Se não bastasse os açoites e libambo(*) 
Tinha que dormir aprisionado em bando... 
Dizia todo injuriado – Meu espaço está condicionado 
Outro tiziu queria saber, que diacho era condicionado 
Aliás, que negro era esse metido a ser letrado? 
O nego falava sozinho, cá com seus pensamentos... 
Limitado entre direitos e deveres:  Como ser humano tenho o dever de trabalhar  E porque só como animal tenho o direito de descansar? 
Se o negro era metido, já o tiziu era intrometido 
Dizia que negro era escravo e não gente ou gado, 
Pra ter direito de sonhá ou dever de trabaiá... 
O nego só queria dormir folgado e não apertado, 
Esquecer que o chão era seu lugar de direito, para sonhar 
Esquecer que o libambo era seu lugar de dever, para viver  
Enquanto isso o tiziu dormia... 
Com o pesadelo de ser escravo por toda vida. 

(*) Libambo = cadeia de ferro em conjunto de pescoço para debandar presos em lote 

Para aqueles que viver ainda é um pesadelo, infortúnio, liberte-se do libambo que a sociedade impõe em seu tempo. Esse é o recadinho da semana! Opine, curta e compartilhe! Grande beijo!




You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe