Soraia: Entrevistando Sheila

08:00:00


Tuka, Sheilinha, Sheila. Sheila Almendros, 28 anos, pode ser conhecida por amigos e internautas de vários modos. Para mim, ela e a Tatte serão sempre as alunas que se tornaram amigas. Como professora, é sempre gratificante ver o quanto seus alunos evoluíram e assim é com a Sheila. Uma menina-mulher batalhadora, inteligente e bem antenada, que encontrou na Internet o espaço propício para mostrar seu talento. E talento ela tem de sobra. Nascida em Sorocaba (SP), Tuka logo veio para a capital paulista, aos 2 anos de idade e daqui não mais saiu. Cresceu achando que ia ser cantora, mas que abdicou de uma possível carreira musical para se tornar jornalista. Atualmente, divide seu tempo hábil vivendo entre as cidades de Arujá e Guarulhos, seus trabalhos pessoais e profissionais, e, lógico, seu namorado, Henrique Gios. Como qualquer mortal, Sheila tem sonhos, paixões e desilusões, os quais vamos conhecer um pouco mais agora:




 PhD – Você trabalha com mídia digital e mantém online diversos blogs. Como surgiu o interesse pelo assunto? 

 Tuka – Logo que me formei, encontrei uma certa dificuldade para entrar na área que sempre quis atuar, que é a de redação de publicações. Em 2008 montei o PhD, sem pretensão alguma de fazer algo que tomasse muito do meu tempo, mas que suprisse a minha vontade de escrever. O tempo foi passando, o projeto foi aumentando, criamos responsabilidades dentro do blog e acabei entrando para outro time de blogueiras também, o Agite Antes de Usar. Sem querer isso se tornou uma profissão, pois arranjei clientes para desenvolver projetos relacionados a blogs e mídias sociais. Hoje eu não tenho a menor vontade de fazer outra coisa na vida. 

 Escrever, para você, é uma arte, um dom ou simplesmente um ato? 

Creio que escrever pode ter várias vertentes. Você pode escrever para desabafar, desafogar o coração, e isso nem precisa ser feito diretamente. Não acredito que seja um dom, porque quem pratica o ato da escrita pode se aperfeiçoar com o tempo, basta querer. Pode também ser uma arte, desde que não se torne chato, quando há aquele abuso de liberdade poética e a coisa tomar um rumo que só quem escreveu entende. Enfim, para mim, escrever é uma profissão, um desabafo, um entretenimento, uma troca de ideias. 

Quando você escreve, qual é o seu maior objetivo? 

Ser clara e precisa. Odeio ler algo que eu me sinta enrolada, portanto, procuro sempre ler e reler o que escrevo pra que eu não cometa esse pecado. 

 Algumas pessoas dizem que a fazer um blog é a forma mais simplória de fazer Jornalismo. Você concorda? Por que? 

Na verdade, acho o contrário. Apesar de ambos os lados funcionarem melhor quando há uma equipe por trás do trabalho, no blog o seu esforço é muito maior, mesmo trabalhando em equipe, porque não há uma diagramador para lhe acudir, não há um pauteiro para lhe instruir, etc. Isso quando você faz um trabalho SÉRIO. Construir um blog e copiar conteúdo alheio realmente é uma forma mais fácil para qualquer coisa! Mas o mais difícil mesmo é lidar com o preconceito - a mídia ainda acredita que todos os blogs apresentam conteúdo homogêneo, o mais do mesmo, porém o PhD é a prova viva de que isso não é verdade, né?




Quais são as suas paixões e o que odeia fazer? 

Minhas paixões são meu namorado, minha família, meu trabalho, Kings of Leon, Elvis e Harry Potter. Entre as coisas que menos gosto estão acordar cedo e atender o telefone. 

O que mais abomina no ser humano? 

Gente folgada e mentirosa. Ai os mentirosos... também quero morrer com quem ama se dar bem nas costas dos outros. Esses são os piores porque eles acham que todo mundo é otário, menos eles.

O que mais lhe faz ter fé na humanidade? 

A compaixão e a solidariedade 

Que tipo de música você curte?

Gosto de indie rock, rock'n roll e pop


Quais são os seus sonhos? Já conquistou algum?

Meus sonhos não são muito grandiosos... nada que envolva outra coisa a não ser o meu esforço. Um deles já está se tornando realidade, que é de dar certo na minha área, fazer o que gosto, dentro do meu tempo, com a minha autonomia. Aí tem aquele sonho de criança, que quero conquistar em breve, que é conhecer a Disney (já sonho acordada com aquele parque do Harry Potter, você me entende, né Sô?). Mas meu maior foco ultimamente é o de comprar o meu canto: um loft pra chamar de meu, com o namoradão e o Bóris, o tão falado e esperado Golden Retriever que já citei em diversos contos aqui no PhD.

Para finalizar, quem é a Sheila para você? 

Eu faço essa pergunta todos os dias. Tenho a maior dificuldade de responder esse tipo de questão, porque posso responder uma coisa hoje, e amanhã acreditar que não é nada disso. Mas HOJE, posso dizer que sou uma pessoa dedicada, centrada, perfeccionista, teimosa, otimista e bem humorada.



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe