Poulain pt9: Troca de pele


Ele nunca se atrasa, as 6h ele tocava, me despertava com uma melodia doce.Tomei a minha ducha matinal, meu café da manhã, peguei minhas pastas de desenhos e estampas e segui para o trabalho.
Estava tudo mais ou menos organizado logo pela manhã. Luque estava na mesa dele, como sempre. Quebrei o silêncio com um 'bom dia', apenas. Liguei pra agência de modelos, no qual pedi pra mandar fotos pro meu e-mail de meninas que se encaixem no perfil de pin up. Durante a manhã acabei de selecionar roupas, estampas, e mandei confeccionar na nossa própria fábrica. Tudo ficaria pronto em torno de 3 dias. Muito tempo.
O desfile ia acontecer em menos de uma semana e eu teria que selecionar modelos, vesti-las, contratar um maquiador e ajustar roupas, e claro, cuidar do MÍNIMOS detalhes, de TUDO.
O dia foi cansativo porém proveitoso. Me ocupei durante o dia inteiro, sai da loja bem depois do meu horário, não tive tempo de pensar no Luque.
Mesmo com toda aquela agitação, nós nos entreolhamos diversas vezes, e a única coisa que quebrava nosso silêncio era o telefone que não parou um minuto. Luque e eu ocupávamos a mesma sala, estava sendo difícil. Não só pra mim, mas pra ele também.
Então decidi que deixaria como está. Não queria mais me machucar com o sumiço repentino de Luque. Ele me envolve, me beija, transamos, e depois ele simplesmente some, como se nada tivesse acontecido. Era estranho, pois quem sempre sumia depois de envolver alguém, era eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram