Poulain pt.3: Desfrute do silêncio





O abracei a primeiro momento e por segundos nos entreolhávamos... e enfim estávamos nos beijando. Ali o mundo parou, pelo menos pra mim.
Enquanto eu o beijava conseguia sentir o seu cheiro bem de perto, e ao mesmo tempo, sentia suas mãos acariciando minhas costas nuas, os milhares de pensamentos que por minha cabeça passeavam, pra lá e pra cá, as palpitações cardíacas que só aumentavam, meus olhos que fechavam de tanta alegria.
Logo ele estava sentando do meu lado, me acompanhando com seu suco de cereja, enquanto eu saboreava do melhor whisky. Luque estava ali, sorrindo enquanto olhava pra mim, admirando meu batom vermelho, que combinava com a cor do meu sapato.
Sem rodeios, fui direto ao assunto e perguntei se tinha acontecido algo no dia anterior. Fiquei preocupada, pois não ligou, trocou sua folga... pensei que tivesse acontecido algo grave! Sem rodeios ele me respondeu, olhando fundo nos meus olhos 'estava me preparando, me preparando pra te encarar novamente, conseguir olhar nos seus olhos verdes e não me apaixonar mais e mais'. Em pouco tempo, senti um enorme fervor dentro de mim, senti minhas bochechas ficarem quentes, e vermelhas. Apenas o beijei.
Conversamos coisas convencionais, como trabalho, contas, funcionários... Luque, com seus jeito garanhão, me chamou pra tomar um café, um café em outro lugar, mas na verdade, era um café da manhã.
Fomos de carro até um hotel próximo a Rodovia Presidente Dutra. Antes mesmo de entrarmos no quarto, nos beijamos, e após escutar o trinco da porta, já estava sem vestido, deitada em uma cama estranha, junto dele. Ali nos beijávamos com intensidade, estávamos realmente nos conhecendo da forma mais intima e profana. Desfrutamos de uma noite, que não se comparava a qualquer outra noite que eu tive algum dia...
Logo pela manhã, acordei com meu celular despertando. Eram 8h15min da manhã de um sábado ensolarado. Olhei por lado e não vi Luque, vi apenas um bilhete em cima do travesseiro dele :
'Espero que tenha dormido bem, as despesas estão pagas, em 15 minutos entregarão seu café da manhã, você tem que sair até as 9h45min. Obrigada pela noite maravilhosa, um beijo... Luque'
Novamente estava eu com um nó na cabeça: qual seria o problema de Luque desta vez? Eu sinceramente não entendia, e eu deveria ligar... 
Meus pensamentos foram interrompidos. Alguém batia a porta do quarto, logo imaginei que seria meu café da manhã, e infelizmente acertei! 
Embaixo da xícara de café, tinha outro bilhete dele:
'Me encontre as 7h no mesmo bar de ontem, acho que devo explicações, Luque'
Tomei um banho demorado e me vesti cuidadosamente. Fui dirigindo pra casa com meus pensamentos rápidos - não parava um minuto. Ali eu me encontrava com as mesmas dúvidas, apenas seguindo meu caminho, sem olhar pra trás, e Luque ? onde estaria Luque agora...'

...continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram