Livros: coleção Romances de Hoje



Se você, assim como eu, gosta de um bom romance água com açúcar, levinho, para relaxar e descontrair, pode investir sem medo na coleção Romances de Hoje, que conta com 7 títulos 3 autoras europeias, que não são interligados, que podem ser lidos na ordem que você preferir, e a única coisa que tem em comum entre eles é o tipo de trama: histórias simples, que todo mundo se identifica, mas que inspiram de uma maneira singular.

Durante o ano de 2020 li todas as obras, escritas por Lucy Diamond, Jill Mansell e Jenny Colgan, e a seguir você conhecerá um pouco de cada um dos livros, ordenados de 1 a 7 de acordo com o meu gosto pessoal, e meus pitacos, que também foram publicados em meu perfil do Skoob.


1º A casa dos novos começos - Lucy Diamond



Devo começar a dizer que a narrativa de Lucy Diamond me deixou completamente apaixonada. Deve ser alguma magia que essas autoras europeias fazem, algum segredinho infalível que elas possuem para cativar o leitor com uma escrita que só elas sabem fazer. "A casa dos novos começos", o primeiro livro que li da coleção (e também o meu preferido) é uma obra linda, que conta a história de 3 mulheres simples, mas determinadas a reescreverem suas vidas de uma maneira inspiradora. Eu ri, chorei, suspirei e me identifiquei em inúmeros momentos da história, e terminei só reforçando um pensamento que há muito tempo já me acompanha: não precisamos de muito para encontrar a nossa realização pessoal. 
Super indico a leitura para quem gosta de histórias leves, inspiradoras e que emocionam na medida certa.

Sinopse da editora:

Em uma casa elegante próxima à orla, três moradoras têm mais em comum do que imaginam...

Uma terrível descoberta leva Rosa a largar uma carreira de sucesso em Londres e, num impulso, recomeçar a vida como sous-chef em Brighton. O trabalho é árduo e estressante, mas a distrai. Bem, pelo menos até ela conhecer a adolescente emburrada que mora no apartamento ao lado, que a faz questionar suas escolhas.

Georgie se muda para o Sul com o namorado, Simon, atrás de uma incrível oportunidade... para a carreira dele. Mas ela está determinada a ser bem-sucedida como jornalista e faz de tudo para trabalhar para uma revista local. A princípio, a cidade parece recebê-la de braços abertos, mas não vai demorar muito até ela se meter em várias enrascadas.

Após uma grande tragédia, Charlotte passa as noites isolada em seu apartamento. Porém, Margot, uma senhorinha estilosa que mora no último andar, tem outros planos para ela. Querendo ou não, Charlotte vai precisar encarar o mundo real... e todas as suas possibilidades.

Quando as três se conhecem, a esperança renasce, a amizade floresce e um novo capítulo se inicia na vida dessas mulheres.


2º  O café na praia - Lucy Diamond



"O café da praia" não é um livro com uma grande história e plot twist surpreendente - me arrisco a dizer que este nem era o objetivo da autora. Mas você pode contar com uma história doce, envolvente e de leitura rápida, de tanto que te envolve sem você nem notar! Foi o segundo livro da autora que li e posso afirmar que Lucy Diamond tem o dom de mostrar que recomeços podem ser muito mais deliciosos do que penosos. 
No começo a protagonista se mostra insegura e sugestionável, e imitando a vida real, somente diante de um desafio que a vida lhe oferta, descobre que é mais forte e capaz do que imagina. 
Histórias assim me transportam para uma série de lembranças, e também lugares onde consigo me enxergar vivendo tranquilamente. 


Sinopse da editora:

Em uma praia paradisíaca, Evie Flynn tem a chance de começar do zero…

Evie sempre foi a ovelha negra da família: sonhadora e impulsiva, o oposto das irmãs mais velhas bem-sucedidas. Tentou fazer carreira como atriz, fotógrafa e cantora, mas nada deu muito certo. Às vezes, ao pular de um trabalho para outro, ela tem a sensação de que lhe falta um propósito.

Quando sua tia preferida morre em um acidente de carro, Evie recebe uma herança inesperada, um café na beira da praia na Cornualha. Empolgada com a oportunidade de mudar de vida, ela decide se mudar para lá, mas logo descobre que nem tudo são flores: os funcionários não são dos melhores e o local está caindo aos pedaços. Tudo bem diferente dos tempos em que passava as férias de verão com a tia.

Apesar das dificuldades, pela primeira vez Evie está determinada a ter sucesso. Ao lutar pelo café, ela busca secretamente dar um novo rumo à sua vida e, assim, pode acabar conquistando bem mais do que esperava no trabalho... e também no amor.


3º  Onde mora o amor - Jill Mansell



Comecei a ler a coleção Romances de Hoje com os dois livros de Lucy Diamond, e inaugurei minha leitura de Jill Mansell com "Onde mora o amor"... e que leitura deliciosa! Finalizei-a em pouco dias, pois não conseguia parar de ler! A trama é simples, a narrativa é envolvente, e somos apresentados aos acontecimentos de uma maneira muito gostosa, como em um filme. Aliás, o que mais me prendeu neste livro foi o fato de que ele não tem a atenção voltada somente ao protagonista, e todos os personagens que o rodeia ganham bastante destaque no livro. 
Me identifiquei muito com Frankie, pela sua forma de lidar com as situações, e também pela sua empatia com seus amigos. Mas para falar a verdade não tem um personagem nessa história que não seja cativante!

Sinopse da editora:

Dexter Yates adora sua vida despreocupada em Londres. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas oito meses.

Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para sua casa em Briarwood.

Dex não está acostumado ao ambiente intimista do vilarejo, em que todo mundo se conhece e todas as histórias se entrelaçam. Os moradores o recebem de braços abertos, sobretudo sua vizinha de porta, a talentosa quadrinista Molly, que se oferece para ajudar com Delphi. Ela tem um passado amoroso catastrófico e muita cautela, mas nasce entre os dois uma inegável conexão.

Se Dex vai conseguir se adaptar a essa nova vida e encontrar o amor de verdade, ele primeiro terá muito a aprender: sobre Molly, sobre Delphi, sobre os segredos dos outros e, principalmente, sobre si mesmo.


4º A padaria dos finais felizes - Jenny Colgan



"A padaria dos finais felizes" foi o penúltimo livro da coleção Romances de Hoje que faltava na minha lista, e mesmo que a princípio a leitura não tenha me pegado, depois de um determinado acontecimento a história fluiu deliciosamente. Me identifiquei muito com Polly, a personagem central da obra, sua insegurança em relação a nova vida que precisou assumir depois de sua empresa com o atual ex namorado ter ido à falência, mas que foi com medo mesmo para as cabeças e provou a si mesma que podia dar a volta por cima com seus próprios méritos. Ver o amadurecimento da personagem, e a forma como ela, aos poucos, se adaptou ao ritmo de sua nova vida (da agitada cidade grande para a pacata vila de pescadores em uma ilha) foi bastante prazeiroso, porque além do romance água com açúcar que tanto gostamos, a autora ainda incluiu bastante humor nos diálogos. 
Indico de olhos fechados a leitura para quem quer se distrair com uma história levinha e aconchegante, na cia de seu chá preferido ;)

Sinopse da editora:

Um balneário tranquilo, uma loja abandonada, um apartamento pequeno. É isso que espera Polly Waterford quando ela chega à Cornualha, na Inglaterra, fugindo de um relacionamento tóxico.

Para manter os pensamentos longe dos problemas, Polly se dedica a seu passatempo favorito: fazer pão. Enquanto amassa, estica e esmurra a massa, extravasa todas as emoções e prepara fornadas cada vez mais gostosas.

Assim, o hobby se transforma em paixão e logo ela começa a operar sua magia usando frutos secos, sementes, chocolate e o mel local, cortesia de um lindo e charmoso apicultor.

A padaria dos finais felizes é a emocionante e bem-humorada história de uma mulher que aprende que tanto a felicidade quanto um delicioso pão quentinho podem ser encontrados em qualquer lugar.


5º Desencontros à beira mar - Jill Mansell



Este foi o quinto livro da coleção que li, e o mais legal das histórias neste estilo é que eles mostram o quanto um cotidiano comum pode ser interessante. São pessoas normais, com vidas normais e reais, mas com histórias que podem surpreender. Aliás, todos nós temos este perfil, se pararmos um pouco para prestar atenção em quem nos rodeia, não é mesmo?
Eu fico até com raiva quando leio a sinopse dos livros que não contam o real charme da história. Se você ler a resenha de "Desencontros à beira mar" publicado pela editora (logo aqui, abaixo), conhecerá somente a história de Clemency, a protagonista. Mas a verdade é que a trama possui outros personagens coadjuvantes que deixam a história muito mais interessante. Na minha humilde opinião, Marina poderia ser facilmente a protagonista desse livro, pois sua história era linda demais para uma mera coadjuvante. 
Outra coisa que adorei nesse livro, e adoro em todos os livros que leio de autoras britânicas, é como elas incluem situações nas histórias que todo mundo passa, mas ninguém comenta. Quem nunca se preocupou de ser confundida com um odor alheio? Ou escolheu a roupa preferida para impressionar alguém que está afim? Morro de rir quando encontro situações desse tipo. 
No mais, devo dizer que "Desencontros à beira mar" mantém uma narrativa doce e envolvente, na qual você devora o livro sem nem notar.
Ps: para quem leu o livro: quem mais preferia que o casal que se casou no final fosse outro?


Sinopse da editora:

Clemency se apaixona por um belo estranho que senta ao seu lado durante um voo e logo começa a fazer planos para um futuro a dois, mas acaba se decepcionando ao saber que ele é casado.

Sam, o homem encantador do avião, aparece três anos depois na cidade litorânea onde Clemency mora, só que não veio à sua procura: desta vez ele está envolvido com a irmã postiça dela.

Belle parece ter um namoro perfeito com Sam, mas na verdade algo não vai bem na relação deles.

Ronan, melhor amigo de Clemency, aceita embarcar em um plano maluco e fingir um relacionamento amoroso com ela para provocar ciúmes. Pela primeira vez, o jovem sedutor não sabe o que fazer para conquistar a mulher que realmente ama.

E assim os desentendimentos e a confusão começam.

Enquanto o sol esquenta a areia e o mar turquesa cintila, uma verdade fica clara: segredos enterrados sempre acabam vindo à tona.

6º A pequena livraria dos sonhos - Jenny Colgan



"A pequena livraria dos sonhos" foi o 4º livro que li, da coleção, e embora não seja o meu preferido, devo dizer que me senti viajando para a Escócia junto com Nina. O que mais gosto em todos esses livros de autoras inglesas é que elas possuem um zirigudum diferente que não sei explicar: me sinto mais envolvida na histórias das personagens, e a narrativa é deliciosamente agradável. 

A única coisa que senti falta nesta história é que, diferente de outras, como por exemplo "Onde mora o amor", da Jill Mansell, os coadjuvantes possuem um destaque maior na trama, incluindo outros núcleos de personagem que enriquecem mais a história - senti que faltou uma apresentação melhor da amiga Surender, um desfecho mais detalhado dos irmãos que Nina ajudou, e até mesmo a dona da vendinha poderia ter ganhado um papel maior. Mas mesmo com essas pequenas pendências, "A pequena livraria dos sonhos" sem dúvidas é um livro perfeito para arrancar suspiros.


Sinopse da editora:

"Nina é uma leitora voraz que sonha em ter a própria lojinha de livros. Só que a vida real é um pouco mais complicada que as histórias que ela ama ler, o que ela descobre quando se muda para as lindas Terras Altas da Escócia para transformar seus sonhos em realidade… Tentei escrever o tipo de livro que adoro – convidativo, engraçado (ESPERO), com caras gatinhos (LÓGICO), mas também totalmente dedicado a nós, amantes de livros: os leitores.Venha se juntar à nossa turma!" Beijos, Jenny

Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas – ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Mas, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, Nina não tem ideia do que fazer.

Então, um anúncio de classificados chama sua atenção: uma van que ela pode transformar em uma livraria volante, para dirigir pela Escócia e, com o poder da literatura, transformar vidas em cada lugar por que passar.

Usando toda a sua coragem e suas economias, Nina larga tudo e vai começar do zero em um vilarejo nas Terras Altas. Ali ela descobre um mundo de aventura, magia e romance, e o lugar aos poucos vai se tornando o seu lar.

Um local onde, talvez, ela possa escrever seu próprio final feliz.

7º A adorável loja de chocolates em Paris - Jenny Colgan



84%. Esse foi o momento do livro que alguma coisa começou a acontecer. De todos os livros da coleção Romances de Hoje, este, o último que faltava para eu ler, foi o que menos gostei. Achei a história bem arrastada, nada de mais acontecendo durante boa parte do livro, muitos detalhes sobre tudo, parecendo que era para tampar a falta de enredo. Me pareceu até que o livro começou a ser escrito para ser de um jeito, mas foi mudado no meio do processo. Os protagonistas são completamente imaturos, e eu não tenho a menor paciência pra pessoas que arranjam problemas bestas porque não sabem dialogar - logo, não me cativaram nem um pouco. 

Se a autora tivesse trabalhado melhor na construção de cada personagem ao invés de se prolongar tanto em detalhes minuciosos sobre a produção do chocolate, as festas avulsas, entre outras coisas bastante dispensáveis, teríamos protagonistas e coadjuvantes mais envolvidos, e sentiríamos melhor a química entre eles, certamente. Se você não faz questão de ler todos os livros da coleção, sugiro deixar este de canto, pois não vale o tempo.


Sinopse da editora:

Sim, é verdade que Anna Trent é supervisora numa fábrica de chocolate. Mas isso não quer dizer que ela saiba fazer chocolate. Por isso, quando um acidente muda sua vida e Anna tem a chance de ir trabalhar numa tradicional loja em Paris, ela tem certeza de que vão descobrir que é uma fraude.

Afinal, existe uma diferença muito grande entre o chocolate industrial da sua cidade natal, no norte da Inglaterra, e as criações feitas à mão, com ingredientes da melhor procedência, pelo grande chocolatier Thierry Girard.

Mas com um pouco de sorte, muita paciência e a ajuda dos novos amigos, o exuberante Sami e o galanteador Frédéric, Anna vai descobrir mais sobre o verdadeiro chocolate – e sobre si mesma – do que jamais sonhou.

Cheio de lições de esperança, engraçado e irresistivelmente viciante, A adorável loja de chocolates de Paris é um romance delicioso que nos lembra que sempre vale a pena lutar pelas coisas mais doces da vida.



E aí? Já leu alguns desses títulos? Me conta o que achou e quais são suas recomendações.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram