A história do Imagineering

 

imagens: Disney+

Com esta chegada triunfal da Disney+ no Brasil, eu fui uma das milhares de pessoas picadas por esse bichinho do streaming, e além de cair nas graças do Baby Yoda (fofo demais, gente!), também morri de amores por um documentário maravilhoso da plataforma: A História do Imagineering.

Que Walt Disney inventou a fórmula mágica para construir um império, todo mundo sabe... mas o que poucos sabem é como que este império foi criado - aos trancos e barrancos, com muito empréstimo e casa hipotecada, projetos surreais sendo vetados pelo irmão mais velho (que cuidava do financeiro da empresa, diga-se de passagem) e muitos, mas muitos erros em meio de milhões de acertos. Tudo isso e mais um pouco você conhecerá neste docussérie de 2019, dividido em 6 episódios tão envolventes que você nem sente a hora passar.

Dirigido por Leslie Iwerks, A História do Imagineering traça toda a trajetória do complexo Disney, desde a sua criação diretamente desenvolvida por Walt Disney, até os dias de hoje, através da narrativa do centro de design e desenvolvimento da The Walt Disney Company, batizado pelo próprio Walt como Imagineering (os engenheiros da imaginação). São mais de 70 anos de bastidores resumidos em uma hora em cada episódio, que comprovam como o criador do universo mais mágico do mundo era inovador, visionário, criativo e muito, mas muito persistente!

Além de mostrar os diversos acertos da Disney, o documentário fala bastante dos inúmeros erros também - como a empresa teve que se reajustar culturalmente para que os parques internacionais (Paris e China, principalmente) não falissem; o tiro no pé que a Disney deu em inaugurar um segundo parque na Califórnia sem o padrão habitual da empresa, como um CEO respeitado pode perder a mão na gestão após perder o seu parceiro administrativo, entre outros percalços que foram devidamente corrigidos ao longo dos anos.

Muitos relatos me emocionaram demais neste documentário, mas posso pontuar algumas informações que me impressionaram demais nos 6 episódios:

Walt e Roy Disney eram muito parceiros

Disney Institute

Desde os primórdios, quando a Disney era só um studio de criação de desenhos animados, Walt e seu irmão mais velho Roy sempre trabalharam lado a lado. Inclusive o criador do Mickey Mouse consultava sempre o mano antes de tomar suas decisões, e quando Walt faleceu, vítima de câncer no pulmão, foi Roy que tomou a frente do projeto de construção do parque de Orlando, mesmo estando dias de sua tão sonhada aposentadoria, e cumpriu sua promessa ao irmão seguindo a risca, sem mudar nada, todos os planos de Walt. A conclusão disso nós já sabemos: foi inaugurado um parque sem defeitos.


Todos tinham liberdade criativa no departamento

Homens, mulheres, brancos, pretos, amarelos... todos que trabalharam ou trabalham como Imagineering na Disney possuem uma liberdade absurda de criação, sem restrições. Aliás, muitos desses colaboradores praticamente cresceram dentro da Disney, ou sendo filhos de Imagineering veterano, ou começando a trabalhar desde cedo na empresa. E digo mais: desde os tempos de Walt até a era Robert Iger, os engenheiros da imaginação sempre foram consultados para a abertura de novos departamentos, parques, áreas, entre outras expansões da Disney.


O legado de Walt nunca foi mudado

A filosofia empresarial da Disney sempre foi a mesma desde a era Walt, e isso nunca mudou, mesmo com as diversas trocas de presidentes que a empresa teve ao longo dos anos. Todos os parques sempre seguiram os mesmos padrões (você não vê ninguém retirando o lixo, por exemplo, e também não vê nenhum latão de lixo cheio; todos os funcionários são treinados da mesma maneira, entre outras curiosidades que você conhecerá durante o documentário). No fim das contas, a Walt Disney Company segue uma premissa muito simples desde sua criação: time que está ganhando, não se mexe.


Walt era um cara além de seu tempo

Mesmo que a tecnologia na época não fosse tão avançada como nos dias de hoje, Walt Disney sempre se propôs a criar tudo na maior perfeição. E ele nunca poupou esforços para encontrar os melhores e mais criativos engenheiros para tirar do papel todas as suas ideias, como os animatronics - robôs em tamanho real, com movimentos bastante realistas, criados em pleno anos 1960 para interagir com o público na Disneyland. Por isso que o Imagineering é tão respeitado na Disney Company - os caras se propuseram, desde os primórdios, a criar diversos elementos, atrações, cenários, etc. com toda a perfeição padrão Disney.

Se antes eu já tinha uma admiração enorme pela empresa Disney e tudo que engloba este nome, depois de A História do Imagineering passei a amar ainda mais a história por trás da criação, expansão e inspiração deste nome e seu criador. Por mais que você, leitor, não se interesse muito pelos parques temáticos, abra a sua mente e assista este documentário para conhecer a visão empresarial deste universo - afinal de contas, estamos falando de uma corporação com mais de 70 anos e que é conhecida por sua inovação, por sua eterna ascensão, e principalmente, por conseguir levar crianças e adultos a acreditarem que estão se divertindo em um lugar mágico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram