Os livros que devorei de Sophie Kinsella: a escritora mestre do chick-lit


Já ouviu falar do termo chick-lit? Mais conhecido como "livro de mulherzinha", este gênero literário apresenta sempre um romance protagonizado por mulheres para outras mulheres. Essas personagens costumam possuir uma marca pessoal importante no mundo pós moderno, como a pioneira Bridget Jones: inteligentes, ousadas, livres, entre outros quesitos marcantes para a trama. 

E se tem uma coisa que a autora Sophie Kinsella sabe fazer de melhor é chick-lits divertidíssimos! Nascida em Londres e batizada de Madeleine Sophie Townley, a escritora ficou conhecida pelo seu best seller "Os Delírios de Consumo de Becky Bloom", que ganhou sua versão cinematográfica, e acabou alavancando uma saga com diversas histórias da mesma personagem.

Mas se eu te disser que de todos os inúmeros livros de Sophie, essa saga foi a que eu ainda não li, você acredita? 

Meu primeiro contato com a Kinsella foi em 2018, e me diverti horrores com a história. Quando a pandemia chegou e consumir conteúdos leves se tornou necessário (como você pode ver em posts anteriores), lembrei que seria interessante retomar este relacionamento com a escritora e suas outras obras. E foi assim que cheguei na marca de 7 livros lidos dessa moça aí. São eles:



Fiquei com o seu número



Este foi o primeiro livro que li de Sophie e posso te dizer que me arrancou gargalhadas. Eu nem tinha me ligado quem era a autora e sua ligação com "Os Delírios de Consumo de Becky Bloom", e isso foi ótimo, porque provavelmente eu não teria dado chance a este livro porque me basearia na história do filme. O interessante é que provavelmente a narrativa de Kinsella não foi devidamente mantida na versão cinematográfica, e é exatamente isso que faz tudo se tornar divertido.

Sinopse:

A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone perdido no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de ter alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.


O Segredo de Emma Corrigan

Essa sem dúvidas é aquela leitura gostosa para aquela fase que você só quer algo leve e divertido para se entreter. Os personagens são cativantes, engraçados e a história é tão envolvente, mesmo com sua simplicidade, que o livro pode ser devorado em questão de horas, sem perceber.
PS: Este livro também virou filme com Alexandra Daddario como Emma.

Sinopse:


Emma Corrigan tem alguns segredinhos... Mas quem não tem? Durante uma viagem de avião bem turbulenta, Emma acredita que não sobreviverá aos solavancos, e acaba contando todos – mas todos! – os seus segredos para o homem sentado na poltrona ao lado. Quando a aeronave pousa em segurança, ela pede desculpas ao companheiro de voo pelo desabafo, pensando que nunca mais veria aquele estranho bonitão.

No dia seguinte, no entanto, ela descobre que seu colega de viagem era ninguém menos que Jack Harper, um dos fundadores da grande Corporação Panther, empresa na qual Emma trabalha como assistente de marketing. E que seu encontro desajeitado com o milionário a colocaria na maior confusão.



Lembra de mim?

Sophie Kinsella tem um jeitinho muito especial para narrar suas histórias. Sempre contada pela protagonista, ela faz com que tudo se torne mais leve, mesmo quando a situação possa ser um tanto quanto delicada. Isso não foi diferente com Lexi, que depois de um acidente de carro, se dá conta que perdeu a memória de uma forma peculiar - somente os últimos 4 anos de sua vida foram apagados de sua mente. Em sua readaptação à vida que levava, Lexi descobre que se tornou alguém que ela não teria nenhum tipo de admiração. E diante dessa vida completamente diferente de que ela se lembra, as chances de Lexi de reescrever (ou lembrar) a sua história parecem cada vez mais difíceis. Super recomendo a leitura para quem gosta de histórias que adicionam um saborzinho doce ao entretenimento.

Sinopse:


Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.



Minha vida não tão perfeita




A vida de aparências de Katie é uma espécie de crítica ao glamour que os usuários de mídias sociais costumam criar em suas vidas. E diante de tantos problemas que a personagem esconde de sua família, uma necessidade intensa de mudar a rota de sua vida brota ao conhecer alguém que teria tudo para viver uma vida glamourosa, mas foge disso. Pode parecer um tema sério, mas acredite, tudo é narrado com toda a leveza e diversão de Kinsella.

Sinopse:


Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella. Cat Brenner tem uma vida perfeita: mora num flat em Londres, tem um emprego glamouroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Ela mora em um quarto minúsculo, seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas ela acredita que seus sonhos se tornarão realidade, que ela será reconhecida pela chefe... Até que tudo começa a dar errado. Após muitas confusões, dúvidas e uma mudança radical em si mesma, Katie percebe que nada é como ela imaginava. Afinal, o que há de errado em ter uma vida (não tão) perfeita?


Samantha Sweet, executiva do lar



Se você, assim como eu, costuma se apegar aos personagens do livro que está lendo, tenho que te alertar de uma coisa: a personagem deste livro é odiável! A cada mentira que ela contava ou cometia omissões desnecessárias, meus olhos entravam em órbita! Acho que foi por isso que demorei um pouco mais a me apegar a esta história, somado também ao fato de que alguns personagens não tiveram desfechos que julguei necessário. A melhor amiga de Samantha merecia um espaço maior na história, e possivelmente seria um elemento chave para melhorar muitos pontos da trama. Mas independentemente dessas ressalvas, é um livro divertido, e que garanti muitas risadas.
PS: A trama da série Virgin River é bem parecida com a deste livro.

Sinopse:


Samantha Sweet é uma jovem e dinâmica advogada corporativa, dividida entre contas e clientes, sem tempo para nada além da carreira. Mas com tanta coisa para fazer, ela comete um erro grave que custará à empresa um prejuízo de milhões. Transtornada, Samantha se candidata a um emprego em outra cidade, mas não se preocupa muito com as funções da vaga, que inclui domínio de afazeres domésticos e assessoria pessoal de uma socialite deslumbrada. Sem nem ao menos saber como ligar o ferro de passar, talvez tudo o que ela precise seja deixar a poeira baixar antes de voltar a atuar como advogada. Nesse meio tempo, tem que aprender como usar a máquina de lavar roupas. E rápido!



À procura de Audrey

Este é um livro bem diferente dos outros de Kinsella, e desta vez não é um casal que protagoniza a história, e sim uma adolescente com problemas psicológicos. Audrey sofre de uma crise de ansiedade séria, mas o problema é retratado de uma maneira muito leve. Acompanhamos a evolução da personagem de uma maneira divertida e bastante necessária. 
A história aborda temas importantes como bullying, medicações controladas, terapia, superações de traumas, entre outros problemas sem criar uma atmosfera pesada ao enredo. Me peguei rindo em diversos trechos nos quais eu me identifiquei com as situações, aliás, o problema enfrentado por Audrey me fez lembrar de inúmeras fases pelas quais eu mesma passei.
Recomendo MUITO esta leitura, e me arrisco a dizer que é um dos livros mais legais que li de Sophie.

Sinopse:


Um romance inspirador sobre família, primeiro amor e depressão. Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.



A Lua de Mel




Devo dizer que este é o livro de Kinsella que eu menos gostei até o presente momento. Terminei a leitura dele um dia antes de escrever este post, e acredito também que seja um dos primeiros livros da autora. Mais uma vez é o comportamento das protagonistas que me pegou de uma forma negativa (eu tenho um certo problema em lidar com personagens mimados), e ali no meio da trama, senti que a história ficou um pouquinho arrastada. Mas ao chegar nos últimos capítulos a história engrenou, e não via a hora de descobrir o desfecho dos personagens - apesar de ficar um pouco claro o que acontecerá já no meio do livro, COMO isso aconteceria foi o que me deixou curiosa. 

Sinopse:


Lottie está cansada dos namorados de longa data que não querem se comprometer e se casar. Quando seu antigo namorado Ben reaparece e a lembra do pacto firmado entre ambos de que eles deveriam se casar caso ainda estivessem solteiros aos 30 anos, ela não pensa duas vezes e agarra a chance. Não haverá data marcada e nem noivado, apenas um casamento direto para o altar! Em seguida, virá a lua de mel na ilha Grega onde se conheceram. Mas nem todo mundo está entusiasmado com o casamento apressado de Lotitie e Ben, e a família e os amigos estão determinados a intervir. Será que Lottie e Ben terão uma noite de núpcias para ser lembrada ou esquecida?


Outros livros da Kinsella que ainda não li estão na lista abaixo, e conforme eu for lendo, vou atualizando este post com mais resenhas:


Saga Becky Bloom:



Todas as resenhas que posto aqui também estão disponíveis no Skoob. Me segue lá! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram