Juliana Trinci: Dicas de como esquecer uma paixão (para corações dilarecerados)



Esses dias tive uma dinâmica na empresa em que eu deveria defender uma tese muito absurda. O tema que eu escolhi foi “Se apaixonar é uma droga”. Foi muito legal, mas fiquei me perguntando se realmente se apaixonar é esse mar de rosas que todo mundo fala, pois o mundo vai muito além do que as pessoas costumam pregar nos filmes e nas novelas. 
As vezes você está apaixonado por uma pessoa que nem sabe da sua existência. Ou por alguém que não merece seu sentimento e te trata mal. Por alguém que não corresponde. Ou simplesmente não quer se apaixonar neste momento porque tem outros planos na vida (e não, você não é obrigada a largar seus planos para ser feliz para sempre com alguém). Então, enquanto não trazem aquela agência de esquecimento do filme “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”, aqui vão algumas dicas para quando você precisar desencanar:

Assuma que você está apaixonada

As vezes a situação é tão absurda, que você nem quer assumir que está caindo de amores pela pessoa. Mas se você lembra do ser humaninho todos os dias, tem uma mini taquicardia toda vez que o vê e fica rindo das coisas que ele te disse depois de horas, desculpe, mas é sinal que você já está fodidamente apaixonada.

Pense racionalmente

Quando estamos apaixonados, a tendência é configurarmos a pessoa como perfeita em nossa cabeça. “Ahhh Juliana, então não estou nessa, eu vejo milhares de defeitos nele”. Ahan, você vê milhares de defeitos que acha “bonitinho”, ou que acredita que a pessoa pode mudar (sem pensar que a pessoa pode não querer mudar por não achar aquilo um defeito).

Seu corpo é uma máquina

Nosso corpo é uma máquina complexa, mas ainda assim uma máquina. Quando você está apaixonada, seu corpo libera um neurotransmissor chamado dopamina, que nada mais é do que o hormônio responsável pela satisfação. Esse neurotransmissor é ativado também quando você consume drogas ou faz uso de álcool (não é a toa que boteco é o primeiro destino a ser lembrado quando você quer curar uma fossa). Porém, existe outras coisas sem ser estar apaixonado-ficar bêbado para liberar este neurotransmissor. Comer é uma delas. Para potencializar ainda mais você pode comer verduras escuras, que auxiliam na produção da tal dopamina. Ou seja, apaixonado,?se joga na travessa de brócolis e seja feliz.

Se mova

Fazer atividades físicas libera além de dopamina, a serotonina, que é o hormônio da felicidade. Ou seja, se ver que está apaixonado, corra. Corra para as montanhas, para o shopping, para onde você quiser. Vai te dar um baita barato, e pelo menos por alguns segundos sua mente não estará apaixonada.

Obviamente, estas dicas são extremamente radicais. Mas temos que parar de acreditar no senso comum que uma pessoa só é feliz quando está apaixonada. O importante é se sentir plena: do lado de alguém ou não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram