Mischa Barros: Introdução à pele - II



Olá bonitas (os)!
Dando continuidade ao post anterior, venho mostrar pra vocês a segunda etapa de preparação da pele. Nessa parte a gente devolve toda a "vida" ao rosto.
Uma das coisas que me doem no coração é ver rostos cheios de pó, com aquela aparência plana e artificialmente estranha. Porque como eu já disse, dificilmente o uso de maquiagem passa despercebido ao olho treinado. Ou à língua venenosa né xenti?!
Dito isso, pare para analisar o seu rosto limpo em frente ao espelho, quando puder claro. As curvas e elevações criam sombras e pontos de luz. O contorno e iluminado é uma forma de manipular esses elementos ao nosso favor, exaltando pontos fortes do rosto. Porém, no dia-a-dia pode ser muito pra alguns. No meu caso é muita preguiça mesmo. Então eu opto apenas por devolver essa dimensão que perdemos quando aplicamos a base, reconstruindo de forma leve as sombras e iluminando os pontos altos do rosto.
Lembrando, o escuro dá profundidade, distância, "diminui" e o claro projeta, "aumenta". Então se você acha sua testa é grande, não é porque fulana passou iluminador na testa que você fará o mesmo, né gata?
Onde normalmente temos sombra? Na linha do queixo/mandíbula, abaixo das maçãs da bochecha, têmporas e demais extremidades do rosto. Recriar essas sombras também dá uma afinada no rosto, porém quando a intenção é afinar, o trabalho é um pouco mais delicado.
Onde temos reflexo? Centro da testa, na ponte do nariz, no queixo e acima das maçãs do rosto.
A escolha do tom do blush/bronzer/iluminador é muito importante. MUITO! Peles mais claras, FUJAM daqueles bronzers com tons alaranjados, cor de papelão. Você não quer que achem que você passou tempero na cara. Procure blushs puxados pro marrom mais frio, sem brilho de preferência.
E as mais morenas e bronzeadas procurem o oposto, tons frios e acinzentados te deixarão com a aparência de zumbi meio suja, sabe? Procure tons mais abertos, mais quentes.
A marca NYX é acessível e tem uma grande variedade de cores. Também tem ótima qualidade! Se você der sorte e for num quiosque que tenha um atendente atencioso e prendado, sairá de lá com a tom adequado para a sua pele. Se não, me grita!
Usar um pó compacto que ficou um pouco escuro, ou por erro na compra, ou porque você perdeu o bronzeado do ultimo verão, SUPER funciona. E é uma maneira de não acumular produtos, evitando consumo desenfreado, reaproveitando o que está parado no fundo da gaveta.
O iluminador pode seguir a teoria do tom da sua pele, fria ou quente. Iluminadores de fundos dourados caem melhor em peles de subtom quente, enquanto os de fundo rosado em peles frias. Existem também tons universais. Porém, nesse caso, acho mais importante que você case o tom do iluminador com o blush e o/ou o resto do look.
O blush? Euzinha libero geral! Não acho que seja necessário seguir regras, apenas usar o bom senso. E apesar de acabar sempre no rosa (em caso de dúvida ou looks básicos) clássico, eu gravito desde um amora, um carmim até um tom de rosa queimado ou bronze. Então vamos frisar os seguintes dizeres: Regras? Talvez não. Bom senso? Coooom certeza.
Daí então casamos tudo pra que as cores fiquem em harmonia e complementem essa pele linda que você preparou, nesse rosto lindo que mamãe e papai te deram!

Besos *:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram