Gita: Burro, todos somos. Mas nordestinos não.

08:00:00


Ah, você está de saco cheio de ouvir falar sobre política? Quer dizer que, como todo assunto do momento, isso também precisa de férias a partir do instante que a eleição acabou e o mandato começou? Ou será que é a partir do momento que lavamos a mão, por ter sido voto vencido, ou voto favorecido? Sua opinião baby, é mais uma entre a multidão...
E como país, somos divididos entre várias multidões. Tem o lado sul, com seu trejeito discreto. Tem o Sudeste, com seu jeito revoltado. Tem Noroeste, Centro-Oeste que são neutros claro... Porque quem conhece a geografia nacional, não precisa de explicações. E não menos importante, temos a multidão do norte, nordeste e seu jeito agradecido.
Eu não vou dizer que tenho aval para argumentar política. Como 70% da população, sei o suficiente para julgar se estamos na merda ou não. Sei que o pouco que leio, me deixa descontente com a nossa democracia, e que não importa se sou de esquerda ou direita, também sei que, a bem da verdade na política do Brasil, é que há várias falanges de corrupção.
Digo isso, porque a ironia dessa eleição, foram os seus bastidores. Depois de tanta briga entre partidos e amigos, a sobremesa foi do povo nordestino. E já que politicagem se faz com julgamento, argumento, surrupiamento, e o que mais couber no momento, então vamos encontrar o culpado. Vamos culpar quem põe a mão no botão e aperta errado. Vamos culpar a maior parte da população que é pobre. Mas pra mim, leiga brasileira, esse termo de população pobre, tem lá suas falanges também, como o pobre de espírito.






Armandinho (A cara da nova geração) - Alexandre Beck


Por exemplo: Enquanto todos os presidentes foram eleitos, por votos que favoreciam seus estados "ricos", outrora berços da renda per capta do país, tínhamos nossos problemas administrativos de sempre, porém a nosso bel favor de cobranças. Por que? Porque votamos como maioria e o direito é nosso. Mas, era uma vez em 2003, a hora de uma outra realidade guinar o rumo desse país.
Foi o momento que, deram voz a um povo que nós, então a minoria que somos a partir do Centro-Oeste para baixo do mapa, tachamos como coitados, moribundos da educação, carentes de necessidades básicas, como agora, nossa saudosa água... Deram à eles, o que mantemos por várias décadas, a oportunidade de fazer parte da renda per capta que gera as cifras do desenvolvimento.
Enquanto se julga a burrice e o pleito, do norte e nordeste, o nosso país se valorizou e muito... E a receita que nossos antecedentes já cobravam (como nós) foi feita, com a manutenção da política dos governos anteriores, assegurando a estabilidade que é necessária para investir em outras áreas, como saúde, educação... Nosso PIB, a soma de todas as riquezas do país, cresceu a ponto de tirar da pobreza uma porcentagem de possíveis consumidores e investidores. Porque é assim que deveríamos tentar enxergar o que somos na somatória: uma nação que sem regularidade social, não é nada na sua economia e por fim, no seu desenvolvimento.
É muito claro pra mim a ignorância de muitos que através do preconceito, ladram injúrias, verdades que só são "verdades" porque fazemos comparações sem fundamentos... Fundamental hoje, é reconhecer que nosso povo lá do norte e nordeste, é muito grato ao pouco que lhes foram atribuídos. Aqui, em nosso sul e sudeste, também apertamos o botão errado. Também julgamos nossos vizinhos como burros. Mas, por que dizer que o pior de todos nós, é uma população que colocou a mão na consciência antes de apertar o botão?
Quantas e quantas vezes, duvidamos do merecimento de todas as nossas tentativas de votar certo. Quantas e quantas vezes, xingamos aqueles que não conhecem de política, e protestam no lugar errado como nas urnas? Então pra mim, isso prova que BURRO, todos somos, todos podemos ser, porque não somos instruídos desde sempre na educação pública ou particular à entender como se faz política, ou como sucessores e antecessores fizeram e fazem do nosso país o que ele é.

Tanta mazela na política, só nos revela o quanto a burrice é fatalmente proeminente a todos nós, que falamos muito mal de regiões, que hoje, nos ofertam muito além do melhor do turismo. E se o povo nordestino sempre nos serviu como empregadas domésticas, porteiros, prestando os serviços que não nos sujeitamos a fazer, é porque nos prestamos à ridicularizá-los, escravizá-los à moda do século XX e XXI, achando que só pra isso é que servem. Seria muito mais bonito, digno, reconhecer que desde o militarismo, um país sofre mudanças que nos afastam do ostracismo de década à década... É muito mais inteligente, reconhecer que o norte e nordeste precisavam da Bolsa Família, Prouni, e outros projetos de remediação, antes que os projetos de prevenção fossem mais justos e viáveis....
A verdade, Zé povo, é que quem não está contente com a sua situação, não se importa com a margem dos R$22,00 à R$200,00 que não irão resolver suas vidas. Quem tem esse pensamento, continua o êxodo para São Paulo e outras metrópoles, em busca de transformar suas realidades, e bem longe da ideologia de sobrevivência... Como nós, existem os nordestinos que buscam a honra da sua capacidade de progredir, somar e avançar com o resto do país (o nosso resto, que julga ser a força motriz...)
Quem dera se tivéssemos a noção de gratidão que esse povo tem, por quem correspondeu ao mínimo que foi prometido por longos anos. Quem dera tivéssemos a mesma noção de poder, de usar um voto como cala-te boca sulistas, porque nós temos voz, e porta-voz. Quem dera se fôssemos simples o suficiente para entender que é de pé em pé, que se caminha com perseverança, com otimismo... E quem dera se nossos longos anos de disputadas entre esquerda e direita não nos cegasse da partilha que faria desse país um verdadeiro país desenvolvido.
Agora eu pergunto: Pode todo nordestino ser burro? Sim. E pode todo burro ser nordestino? Não. Então antes de usar mídias sociais como a extensão da sua boca preconceituosa, faça como os supostos burros, pobres, mal educados e coitados dos nordestinos, veja em sua volta, com quantos burros você pode se comparar, para estar na merda de país que está. Se nordestino fosse burro, se contentava com o pouco, e não tinha eleito quem de fato estendeu as mãos para fartar o muito que ganharam com o partido que escolheram. Certo? Não me responda! Eu sei que você, que discorda, ou é prol do preconceito, NUNCA irá se colocar na pele de um Nordestino...

Valha-me Deus, de tamanha pobreza de Espírito Brasil.



* Fonte das Tirinhas: Tirasbeck.blogspot.com.br

You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe