O corpo é meu e faço o que eu quiser com ele


Uma mineirinha super caprichosa chamada Carol Rossetti usou todos os seus dotes de ilustradora para criar uma série especial para gritar contra o machismo da sociedade. Através de seus desenhos, Carol retratou a cobrança que as mulheres sofrem em relação ao seus corpos e suas próprias vidas, e que todas elas possuem a liberdade e segurança para aplicarem em suas vidas o que quiserem - o importante é ser feliz.


Temas como o racismo e a homofobia também já foram ilustrados pela artista, e como se trata de um problema mundial, ela também contou com a ajuda na tradução para diversos idiomas para espalhar este grito de liberdade pelo mundo todo.






Carol passou a publicar este trabalho em abril deste ano em seu Tumblr e Facebook, e ainda explica a sua inspiração: "Desde bem jovens, são ensinadas algumas regras sobre o que podemos vestir de acordo com o nosso corpo, o que podemos falar ou fazer de acordo com padrões surreais de beleza e comportamento. As gordas não podem usar listras horizontais, as altas não podem usar salto, as baixinhas têm que usar salto, quem tem pouco peito tem que usar sutiã com bojo, quem tem muito peito tem que tomar cuidado com decote, todas temos que esconder olheiras". E mesmo tendo como objetivo chamar a atenção tanto de homens como de mulheres, Carol ainda conta que sofreu críticas de ambos os sexos por determinadas ilustrações, principalmente a que se refere à cantadas nas ruas.

Imagem tirada daqui
Você pode curtir o trabalho da Carol e conferir todas as ilustrações clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram