Iatan GM: Ultraviolência sentimental

08:00:00


Depois de arrastar um público inédito com os trabalhos de "Born To Die", a musa do indie pop Lana Del Rey chega com "Ultraviolence", seu novo álbum que promete tremer o cenário musical do mundo todo.
A nova era começou em abril, com o lançamento de "West Coast", primeiro single do álbum. A música foi co-escrita por Lana e produzida por Dan Auerbach, vocalista da banda The Black Keys. Nela temos uma Lana sedutora, cantando sobre um amante cubano que mora na costa leste. Com vocais maravilhosos e uma batida hipnotizante, "West Coast" foi o carro-chefe perfeito para "Ultraviolence", por se distanciar um pouco dos trabalhos de "Born To Die".



Composta por Lana e Rick Nowels, "Shades Of Cool" foi o segundo single divulgado. Voltando as origens de "Born To Die", a melancolia e suavidade típica de Lana está presente de forma graciosa. A faixa, aclamada pela crítica, ganhou recentemente seu clipe, que pode ser conferido abaixo.



No geral, Lana acabou não saindo da sua zona de conforto com "Ultraviolence". O que para os fãs que não estão acostumados com mudanças bruscas (like me) foi uma maravilha. Músicas espetaculares se espalham de maneira densa, conectando-se umas as outras e despertando sensações e mais sensações prazerosas. Violinos e guitarras arrastadas se misturam com paquerinhas ousadas com o blues e o rock, resultando hinos para uma geração emotiva que cresce descontroladamente. (Estranho falar isso rs)
As músicas "Brooklyn Baby", "Pretty When You Cry", "Money Power Glory", "Fucked My Way Up To The Top", "Sad Girl" e "Ultraviolence" são as minhas preferidas do CD, e eu indico pra todo mundo. Sem dúvidas, o CD já pode ser considerado um dos melhores do ano. Tristeza e melancolia permeiam do início ao fim, e o resultado do novo trabalho de Lana é uma porrada ultraviolenta, como sugere seu título.

You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe