Gita: 1010 Maneiras de Comprar um Livro sem Dinheiro


Fotos - Foter by Angel Bakeries


Dia 23 de Abril é do Livro... mais um dia para celebrar a leitura. E mesmo passado a data em branco, o PhD não pede desculpas, mas vem com um artigo de "mea culpa" ticando a ideia de que - Para quem gosta de ler, todo dia é dia...

Wherever, gostei pra caramba de uma brincadeira que virou iniciativa, batizada originalmente - 1010 Ways to Buy Without Money (1010 Maneiras de comprar um Livro sem dinheiro). A ideia, surgida em Barcelona, há três anos atrás e que este ano rodou algumas cidades do mundo e propor que livrarias e livreiros vendam seus livros por ações.

Cada livro continua tendo seu "preço", e a moeda de troca é uma ação de acordo com o valor do livro, se um livro é mais raro, mais caro, a ação pode ser mais exigente ou complexa. Por exemplo, o "preço" pode ser um convite para dançar com um estranho, ou ligar para a mãe e fazer uma declaração ou um pedido de desculpas, tocar uma música, cantar, os livros mais "caros" tem o valor de uma promessa de abandonar o cigarro, doar sangue e por aí vai. O objetivo é beneficiar a comunidade com o novo hábito, de espalhar coletivismo e a cultura do "comprar sem dinheiro".


Fotos Facebook - 1010 Ways To Buy Without Money


A agência Carlitos y Patricia viabilizam na verdade, que a sociedade aprenda a sustentar a ideia de vender serviços, objetos, a troco de reajustar o valor material das coisas por valores mais emblemáticos para a sociedade. Então se você estiver andando pela rua e ver uma bancada cheia de livros, com alguém digitando à máquina, isso mesmo, à máquina de escrever, um etiqueta, pode ler a tag que no mínimo, o preço do bem querido pode ser ainda mais valioso que a própria leitura.


Para saber mais sobre essa iniciativa cheia de atitude, curta o Facebook e divirta-se com o curta do vídeo de divulgação desse projeto. E que tal participar com a gente, e brincar de dizer quanto você pagaria em uma ação, por um livro muito desejado?



Um comentário:

  1. Nossa, essa ideia é genial!
    Poderia rolar uma coisa assim em Brasília com os nossos políticos, né? rs
    Brincadeira a parte, vi uma ideia que também achei brilhante, só que não sei se funcionaria no Brasil: Cada estabelecimento ou casa mantinha uma pequena estante de livros fechada em uma caixa de livros. A pessoa poderia pegar um livro se deixasse um depositado na caixa em troca. Uma biblioteca por porta.

    ResponderExcluir

Instagram