De loira pra ruiva

Eu tô começando a acreditar que eu realmente tenho faniquito. Ano passado fiquei loira e tosei as madeixas e deixei o cabelo bem curtinho mesmo (quem visita sempre o PhD já deve ter conferido tal mudança). Passou um pouco mais de um ano e eu fiquei ruiva. Sim, hoje o post será meio egotrip.


Mas pra fazer tal mudança radical, não é assim bagunçado... vocês sabem, né? Pra ficar com o resultado desejado, você precisa confiar seu cabelo nas mãos de quem entende do assunto. E é por isso que sempre conto com a Lê (segue ela no Instagram, @lemalecka).


A Le usou o 7/43 da Color Touch (rubio mediano rojo dorado) e caprichou na aplicação. Meia horinha depois eu já estava toda diferente!
Mas os alertas vieram bem antes: 'pense direitinho, porque ruivo requer mais cuidados', 'She, você tem certeza? Quando você quiser mudar de novo, terá que ser aos poucos'... mas imagina uma pessoa que pensa em ficar ruiva há meses? Aí pra não tomar bronca, comprei também os produtos necessários pra deixá-lo bem hidratado.


Os escolhidos foram indicados por 3 atendentes da Sumirê que aluguei a paciência para me ajudarem a escolher o mais indicado pro resultado que quero chegar (pode desbotar, só não pode ficar sabugo). QK Lumini System shampoo sem sal, condicionador bálsamo e máscara de hidratação e reestruturação (precinhos na etiqueta da embalagem). E da-lhe disciplina pra fazer tudo direitinho, viu?

Bota o resultado aí de novo, produção!


Ficou legal, né? Eu amei!
Se estiver na região de Guarulhos e quiser marcar com a Lê, é só ligar lá no salão Sergio Malecka e agendar seu horário, de terça a sábado, das 9h as 19h (11.2087 3015).
Um beijo!

Este post não é um publieditorial





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram