Bruna D: Será que é ruim mesmo?

15:40:00

Todos os domingos vejo as mesmas pessoas, reclamando do mesmo programa que passa na tv todos os domingos.. loop! Aí sinto aquele sentimento: porque uma pessoa reclama todos os domingos do mesmo programa?
Temos tantos outros “programas” para aproveitar com e sem a TV!
Mas ok! Não quer mudar de canal e não vai desligar a TV, então temos um assunto: “o problema é que o programa é reunião de gente feia (aqui temos um assunto, mas foco no que vem a seguir) com música ruim”. Todos os domingos me pergunto: o que é música ruim? Vamos refletir comigo, música ruim é aquela que falta
afinação de instrumentos, músicos talentosos, cantores com voz impecável, composição erudita (temos a análise musical), ou ainda, é aquela que te lembra alguém, que te faz dançar, que te faz sonhar, que te faz lembrar de um dia, que te faz cantar, que apenas te distraí (análise sensitiva)? Alguém sabe a fórmula da música boa?
Temos duas percepções, uma musical e outra sensitiva, e para mim, é a mescla das duas que faz de uma música agradável. Sim, apenas agradável! Música a gente gosta ou não gosta, não vou me tornar crítica de música apenas porque montei um blog ou porque tenho uma lista de bandas favoritas, e elas não vão ao programa de domingo! 
Sua lista de bandas favoritas pode não ser a mesma de várias pessoas e daí, isso faz do seu gosto ruim?
Ainda digo, além da mescla musical e sensitiva, temos a influência cultural e social de cada um, você não pode negar que é comum gostar de sertanejo em Goiás ou de samba no Rio, mas também podemos falar que uma pessoa de Belém pode gostar de Beatles e não de Fafá de Belém ou de ritmos regionais. As influências estão mais presentes na vida de cada um, através da internet que deixa de lado a geografia e compartilha conteúdo musical do mundo todo, que monta o gosto pessoal de cada um.
Definitivamente, você não precisa ouvir nada (ainda não criaram esta lei em São Paulo né?), mas também não
precisa perder seu tempo menosprezando o gosto e trabalho do outro! Vamos ouvir o que temos vontade, montar diversas playlists, enumerar nossas bandas favoritas, mas não vamos esquecer que gosto é igual... enfim, vocês conhecem o ditado!
Outro dia, pelo Twitter, alguém retwittou o músico Lucas Lima (do qual eu posso dizer que não conheço nada, apenas sei que existe um álbum da Família Lima e ler em alguns blogs que ele é um excelente músico. FIM!), mas que me fez pensar neste texto e concordar com todas as letras: “e se trocássemos o: isso é ruim, por: isso eu não gosto”, acho que seria mais justo!



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe