Bruna D.: Falta conhecimento de causa?

08:00:00

Desde que me conheço, vejo gays e heterossexuais travarem uma disputa sobre direitos que parece não ter fim.
Heterossexuais políticos que utilizam religião e leis para colocar em pratica ideias que ao meu ver não são objetivas,
não esclarecem, não propagam o bem-estar e tampouco conhecimento do que é ser gay. Gays ativistas por sua vez, fazem passeatas que são divulgadas apenas como eventos relacionado ao entretenimento, campanhas via internet que só causam burburinho e são esquecidas e, mais uma vez, não são objetivas, não esclarecem e tampouco trazem para o campo do conhecimento o que é ser gay. Para piorar, ambas as atitudes só aumentam uma disputa entre gays e heterossexuais, que ao meu ver não tem nem lógica de existir.
Sou gay! Não sou ativista da causa! Sou a favor de direitos iguais, para todos no sentido mais amplo de todos! Tenho amigos heterossexuais, gays, católicos, ateus, evangélicos, negros, brancos e orientais, de Recife a Porto Alegre, da Holanda ao Canadá, tenho amigos que erram, acertam, expõem suas opiniões, por vezes julgo preconceituosos perante a algo, às vezes eles me julgam preconceituosa porque julguei eles assim. Debatemos, conversamos, mudamos de opinião, somos abertos ao conhecimento e a minha orientação sexual se restringe em eu apresentar minha namorada. Todos eles sabem que sou gay! Pronto!
Meus amigos são a minoria ou tiveram contato com o conhecimento? Sabem que gays não são doentes, que não existe opção sexual, que não somos uma ameaça a família. Que somos casais comuns, temos amor, respeito, cumplicidade, brigas, desentendimentos, ciúmes, amizades, sorrisos, lágrimas. Alguns gays querem constituir família, independentemente de onde venha a procriação, outros não! Há casais heterossexuais que adotam, há heterossexuais que nem se casam, há heterossexuais com cinco filhos! Eu quero uma família! Vejo notícias sobre deputado que sugere terapia para transformar gays em heterossexuais. Se alguém me transformou em gay, venha cá agora e mude isso, lésbicas não são fáceis de entender! Não gente, não fui transformada em nada e não quero ser transformada em nada! Sou! Isso me basta! Só quero ser respeitada, assim como respeito a quem conheço! Cura gay? Desde quando estou doente? Heterossexuais tem filhos gays, gays podem ter filhos heterossexuais e que isso não mude hein: Deus, medicina, mágicos, deputados, mãe ou em quem mais você acreditar leitor!
Acho que a inversão está aí, querer mudar o próximo! Não deputados, não gastem o tempo de vocês com terapias e curas. Para não falar que o lado gay prevalece, não deputados, não levantem a bandeira apenas para aparecer, não nos julgue como fracos, eu não sou! Busquem ser objetivos, que tal começar pela educação. O que é ser gay?
Sem intolerância, fundamentalismo religioso ou discriminação, a questão, e neste momento abro o leque e falo
dos negros, mulheres e outras minorias também, não é criar privilégios, isso aumenta a diferença de tratamento, e sim propagar conhecimento e respeito. A ignorância não permite que as pessoas disseminem opiniões de forma coerente. Você pode ter uma opinião diferente da minha, mas ambas as opiniões devem ser respeitadas. Afinal, somos feitos de crenças, influências e experiências. Você não precisa gostar de tudo, mas tem alguém que goste!
Respeite e pronto!



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe