Mayara Fantato: sobre sentimentos e crescimento

'Sobressentir'

É sobre sair acompanhada do cinema. Sobre ter uma mão quente por cima da sua nos dias frios. É sobre ter alguém pra sorrir, pra esperar. É sobre você chorar e ele te achar linda. Sobre ter um abraço bom, sobre rir lembrando do passado ou quem sabe, raramente, planejar o futuro, sobre sentir o cheiro. E não, não é sobre amar. É sobre simplesmente sentir.
Saber que a pessoa está lá. Mesmo você não sendo a única, pra ele, você existe e quando quer, ele te procura. É sobre não estar apenas pra substituir... *pausa*
É sobre fazer parte. Não conformar-se com um "adeus", mas saber receber um "até logo". Deixa de ser um compromisso e passa a ser uma presença, ali ou não. É quase como lembrar todos os dias, todas as horas. Como pegar o telefone e o dilema do 'ligo-não-ligo"' fazer-se presente. Rotina. É agradecer a modernidade pelas redes sociais e mensagens instântaneas que, por mais que às vezes não venham, acabam aproximando-o. Mas por fim, é não saber.
É não saber qual é o real papel que você ocupa na vida dele. Não saber se é com você que ele sonha todas as noites, ou se você - mesmo sabendo que não é a única - é a mais especial da vida dele e se, realmente, ele faria tudo que disse pra ver você sorrir.
Por fim, se nada der certo, é conformar-se. Primeiro vem o cansaço, o 'basta', o 'fim' e depois vem o dilema pricipal: o 'esqueça' ou, se preferir, o 'conforme-se'. Ás vezes doi, e às vezes se sente em lugares que aparentemente nem fazem mais parte do corpo, mas sim, daquele lugar que alguns chamam de alma. Esquecer ou tentar de novo? Se conformar ou acreditar? A escolha - depois de feita a dele - é sua.


Amar - endurecer

Ei, onde vai com tanta pressa? Será que podemos conversar um pouco?
É garota, a vida 'perfeita' acabou. Sei que talvez ninguém lhe preparou pra isso, mas já tá na hora de saber. Essa história de "vida real e perfeita" não existe! É só mais uma faixada para que as crianças acreditem que tudo que as ensinam é verdadeiramente importante.
Eu sei que está sendo difícil pra você, mas acredite, pra mim também foi. O prazo de validade da "infância bonitinha" expirou, e á você, sobrou somente a vida adulta. É claro que você ainda deve guardar um pouco da infância, e mais que isso, usá-la frequentemente. Ela É o tipo de coisa que mesmo 'consumida' após o tempo só irá lhe fazer bem.
Sei que você ainda tem muitas dúvidas, confie em mim, elas são normais, ainda mais após toda essa descoberta. E o que você vai ganhar em troca após isso tudo? Simples, o seu encontro com a sua própria personalidade e, esta sim, menina, é a parte mais difícil.
Há pessoas que não a encontram logo de primeira. E já aposto que você será uma delas. Você irá aprender muito nessa busca, e irá sofrer um pouco também, como já deve saber. Mas tudo isso terá sua recompensa depois! Ah menina, não me olhe assim, eu entendo o seu medo! E garanto, ele é aceitável e desde que saiba lidar com ele, não irá lhe prejudicar.
Você vai querer desistir no meio da trajetória. Vai querer voltar a viver seu conto de fadas. Vai querer que tudo volte a ser como antes. Mas não tem mais volta. Não menina, isso não foi para te assustar, mas sim para que entenda que junto a essas perdas vem o maior presente da sua vida!
Você será apresentada a alguém que jamais conheceu, e talvez, se deixar essa oportunidade passar, não tenha outra! Quem é essa pessoa? Simples, VOCÊ!
Ah, menina... que bom rever teu sorriso! Era essa a motivação que faltava, não era? Sei que está preparada!
Depois de algum tempo descobri que todos nós nascemos preparados para o tal 'desafio vital'. E de onde vem essa força? Ela vem, principalmente, daquilo que cada um acredita. Não estou lhe cobrando coisa alguma, menina. Só queria que você não perdesse a fé. Ela vai ser muito importante durante o desafio.
Busque dentro de você tudo que for verdadeiro e importante. Eu sei que sempre há mais coisas boas que ruins. E claro, confie em você! Afinal, você, como todas as outras, foi escolhida. É assim que deves encarar o desafio: Como uma oportunidade gigantesca que você acabou de ganhar da vida.
Agora, cabe somente a você encontrá-la e aproveitar muito! Logo esses medos e essas memórias ruins desaparecerão e você vai ficar com a melhor parte, só pra você. E é aí que entra a sua parte no trato. Você ganhará muito mas deverá fazer com que cada vez mais meninas ganhem também.
Vá menina, voe!
Como é o nome disso tudo? Algumas pessoas chamariam de batalha, medo, luta. Mas eu? Ah, eu chamo de Amadurecimento.


2 comentários:

  1. Oi, Mayara!

    Eu me recordei de uma época boa, mas bem sofrida ao ler seu texto.
    Eu escolhi o "esqueça" e depois o "conforme-se" e não me arrependi.

    Gostei do texto, bem sensível!

    beijokas =)

    www.opacomprei.com

    ResponderExcluir
  2. Aparentemente é um blog com textos mais femininos, mas muito profundo os dizeres dele, estou seguindo porque textos assim precisam ser divulgados, muito bem escrito, parabéns para autor(a)!

    ResponderExcluir

Instagram