A vizinha insegurança


Sou uma mulher cheia de inseguranças. Sentimentalmente sou bem resolvida, mas diante de diversos fatores da vida que me obrigam a deixar de ser uma garota e me tornar uma mulher, entituladas pelo homem de 'responsabilidades', fazem com que eu sinta vontade de pedir o colo da minha mãe.

É aquela mesma sensação de quando você termina a faculdade. Você estudou e se dedicou por, no mínimo, 4 anos de sua vida e quando tudo aquilo acaba, a brincadeira passa a ser um jogo sério. Depois da formatura, você se sente como se tivesse sido jogada no meio do mato e o único kit de sobrevivência que carrega na bagagem é a auto-estima e fé em si mesma e em tudo o que você aprendeu. Basta agora dominar os leões do mercado de trabalho e fugir das cobras da concorrência para não ser engolida pelo monstro do desemprego e da frustração e se arrepender amargamente de ter embarcado nessa viagem chamado [o curso que escolheu pra graduar].

Mas na verdade, toda essa insegurança está concentrada no medo de falhar. Por exemplo: todas as mulheres sonham em ser mãe... mas eu não! Claro que espero que um dia essa insegurança pela maternidade se evapore junto com minha sede de viver, mas de imediato, os 'leões' da vida me amedrontam. E não é medo de ficar pançuda, adquirir N número de celulites e estrias ou ficar com vergonha de usar um biquíni na praia - o real fato é o medo de falhar como mãe. A sensação: é como se você passasse toda a vida dele (filho) projetando tudo - os passeios mais gostosos enquanto é criança, a pesquisa da melhor escola para a sua melhor educação, os projetos dele que você abraça para melhor satisfazê-lo profissionalmente e torce por todas as etapas da vida que ele encara, além de estar lá pra chorar horrores enquanto ele recebe um diploma ou pra dar colo quando ele chora por decepção por ter recebido o primeiro fora da namorada. E claro que você sonha em ser a melhor amiga dele, dar risada nos almoços de domingo, beijar a testa antes dele sair de casa, ouvir um 'eu amo você' no dia das mães e tudo isso ser destruído por um único descuido ou derrapada no decorrer do trajeto no qual você não pode interferir porque é a lei da vida deixá-lo caminhar com as próprias pernas. Ou por uma amizade errada, ou por uma insegurança qualquer, uma necessidade errônea de se destacar pra chamar a atenção e adquirir um determinado tipo de respeito desconhecido pelos adultos... Enfim! Medo de não ser a uma super heroína o tempo todo, sabe?

Também já senti insegurança quanto as amizades. Mas essa eu superei. Já tive medo de falhar como amiga, de decepcionar um outro alguém, de formar uma ferida inimaginável ao ser sincera ou por ter simplesmente vivido com mais dedicação algum momento especial da minha vida e não dar 100% de atenção quando me foi pedido. Mas quanto a isso, percebi que amigos de verdade entendem o momento um do outro, que passam a torcer mais do que cobrar, entende que pra você dar 100% de atenção pra outra pessoa você primeiro precisa estar em dia com a sua vida, já que pra dar um conselho você primeiro precisa aprender a usá-lo pra si mesmo.

Creio que a insegurança é parte da bagagem feminina. Em algum setor da vida dela haverá insegurança. Se não for como amante, é como mãe, é como filha, é como profissional ou é em alguma coisa ou lugar. E isso deve-se ao fato de que as mulheres se cobram mais nos dias atuais: elas são donas de casa, líderes no trabalho, cuidam dos filhos, pagam contas e ainda arranjam tempo pra se divertir. É de direito de alguém que tenha tantas responsabilidades, sentir medo de falhar em alguma delas. As vezes até em TODAS elas. Só não vale usar esse mesmo fator pra tentar desistir de tudo ou ao menos não tentar por medo de falhar.


3 comentários:

  1. insegurança é a base de todo ser-humano sincero. ser inseguro faz parte de nossa cultura. se mulher é mais ou menos que o homem ou vice-versa, fica a cargo do besteirol programa do fantástico discutir, mas sei que feliz é quem tenha dúvidas e quetionamentos pessoais. melhor maneira de um auto-conhecimento, não há

    ResponderExcluir
  2. ...Insegurança.
    Essa palavrinha vem me atormentando a tanto tempo ein.

    Faço minhas as suas palavras:

    "É de direito de alguém que tenha tantas responsabilidades, sentir medo de falhar em alguma delas. As vezes até em TODAS elas. Só não vale usar esse mesmo fator pra tentar desistir de tudo ou ao menos não tentar por medo de falhar."

    Quem não arrisca não sai do lugar, e será inseguro o resto da vida.

    ResponderExcluir
  3. Quer um conselho bacana?
    Vai numa farmácia de homeopatia e manda fazer um vidrinho de Lach com Walnut (são Florais de Bach, absolutamente sem contra indicações).
    Quatro gotas, três vezes por dia, direto na boca.
    Depois do segundo vidrinho vc me conta...
    beijão

    ResponderExcluir

Instagram