Bruna Pereira: Para viver a dois, antes, é necessário ser um...

23:51:00


E já que está declarada a guerra entre os sexos, vamos incrementar o blog um ponto de vista feminino. Eu, como uma mocinha criada com muito arroz, feijão e contos de fadas, no qual os príncipes sempre são lindos e os finais sempre felizes, coloco um texto do Veríssimo que nada mais é que a pura verdade sobre as Princesas Modernas.

“Conto de fadas para mulheres do séc. 21

Era uma vez uma linda moça que perguntou a um lindo rapaz:
- Você quer casar comigo?
Ele respondeu:
- NÃO!

E a moça viveu feliz para sempre, foi viajar, fez compras, conheceu muitos outros rapazes ,transou bastante, visitou muitos lugares, foi morar na praia, comprou outro carro, mobiliou sua casa, sempre estava sorrindo e de bom humor, nunca lhe faltava nada, bebia cerveja com as amigas sempre que estava com vontade e ninguém mandava nela.
O rapaz ficou barrigudo, careca, o pinto caiu, a bunda murchou, ficou sozinho e pobre, pois não se constrói nada sem uma MULHER. - FIM!!!”

(Luís Fernando Veríssimo)

E refletindo um pouco mais a fundo, de uma maneira mais filosófica sobre o assunto, quem foi mesmo que disse que precisamos de um homem para ser feliz?
Foi bem difícil encontrar inspiração suficiente para escrever algo realmente proveitoso, mas acreditem ou não, esse conto retrata a realidade de muitas garotas que aprenderam a viver sozinhas, por elas e com elas, ao invés de se dedicar a um babaca qualquer que por ser seguro demais te oferece como resposta um NÃO.
Escutei de um amigo que nós mulheres colocamos nossa vida sentimental a frente de todas as coisas, que se o nosso ‘coração’ não está bem, então nada vai bem, que se não temos um namorado, somos solitárias e infelizes, que não somos completas. E quem me disse isso, disse a verdade!
Não sabemos enxergar a real importância que as demais coisas têm em nossas vidas, tais como trabalho, amigos, família, carreira, entre tantas outras que deixamos de lado quando decidimos nos entregar num relacionamento.
Então quando tudo acaba fica uma sensação de vazio, dor e angústia, uma sensação de ‘sem ele eu não consigo’ e tudo porque esquecemos de que somos totalmente capazes de encarar o mundo sozinhas, é então chegada a hora de redescobrir o mundo, a vida e o mais importante: a nós mesmas.
É o momento de refletir sobre sua vida, seus caminhos, amigos e amores, olhar pra você, descobrir os seus defeitos e as suas virtudes. Li em algum lugar que nascemos sozinhos e morremos sozinhos, que ninguém tem acesso aos nossos pensamentos senão quisermos compartilhar.
Precisamos ficar só. Nem que seja por um mês, um ano ou mais, mas que seja o tempo certo para curtirmos todos os prazeres que tivermos vontade, beijarmos todas as bocas que por fidelidade recusamos, viajar, fazer novos amigos redescobrir os velhos, enfim tempo para termos o nosso tempo. Ficar sozinho não significa ser infeliz ou solitário, não ter um ‘namorado’ não é sinônimo de infelicidade ou de que as coisas estão erradas na sua vida. Estar sozinho é descobrir do que você gosta, de quem você gosta e o principal, decidir o que você quer pra sua vida e quem quer pra ela.
Digo isso com a convicção de alguém que viveu entre tapas e beijos por 2 anos de um relacionamento que deu certo, super certo, mas que acabou, na hora certa! Hoje estou me descobrindo, me curtindo, me namorando. Descobri que alguém do meu lado pelo simples fato de não estar ‘sozinha’ não significa absolutamente nada. Posso ser mais feliz sozinha do que com alguém que não some, não completamente. Hoje estou vivendo novos amores, novos sabores, me apaixonando cada dia mais pela pessoa que me tornei e buscando me tornar cada vez melhor, uma filha melhor, uma amiga melhor, uma namorada melhor. Não ter um namorado não é tão ruim assim, não ter um namorado é “enamorar-se de si”, na certeza de que esse amor será correspondido. Namoro não tem que dar certo, o que tem que dar certo é casamento.
Por isso, namore! Namore muito, namore mais ainda, namore o quanto quiser e achar que deve namorar, mas tenha o seu tempo, a sua vida. Na dúvida, beije, beije muiiiiiiiiito e tenha sempre em casa uma barra de chocolate que é para caso o beijo não matar sua carência - faça como a princesa do século XXI e seja sempre sua melhor companhia!

Enquanto não superamos a ânsia do amor sem limites, não podemos crescer emocionalmente;
Enquanto não atravessarmos nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades;
Para viver a dois, antes, é necessário ser um”
(Fernando Pessoa)
Texto de Bruna Pereira
Imagem: Google
Para ler ao som de...


You Might Also Like

1 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe