Quando é hora de dar tchau...

21:28:00


Alguns dias especiais foram vividos. Abraços dados. Beijos oferecidos. Sorrisos contidos. Saudade recusada... canções oferecidas, e com algumas delas, a outra pessoa lembrada. Mas quando tudo isso se torna desejos não retribuídos é porque realmente é hora de partir.
Não gosto de me sentir forçando as coisas. E foi dessa forma que me enxerguei quando me olhei no espelho naquele dia de manhã. Me encarei durante muitos minutos os quais não marquei, mas senti que fora uma eternidade. Senti vergonha por não me dar conta que tudo tinha acabado. Não me sentia no direito de sentir saudade, de não enxergar os que me cercavam. As pessoas que queriam realmente estar ao meu lado, sinceramente e de coração. Tudo por conta de um passado rabiscado com carvão por alguém que mal sabia o que faria bem a ele.
Era domingo. Estava nublado lá fora e um friozinho muito agradável fazia daquele dia o mais triste de todos. Resolvi caminhar até a casa dele e pensar pelo caminho todas as coisas que tinham ferido os sentimentos mais extremos que eu dediquei a ele durante um longo tempo. Assim, eu não me arrependeria da decisão que tomaria.
All star no pé, moleton canguru para esquentar as mãos.... adoro caminhar com as mãos no bolso canguru...vamos lá Tuka, você não está pensando nas coisas ruins, se concentra... o tênis está confortável, sinto meus dedos esparramarem pelo calçado quando os toco no asfalto... que friozinho gostoso... frio...ele é tão frio... tão politicamente calculista e meticuloso... ele me irrita quando confunde tudo o que digo, penso e sinto... quando me questiona por tudo o que decido, quando me olha com reprovação quando ajo com os sentimentos. Odeio a forma como ele se acha o dono da razão, da verdade... mas ele é dono somente da verdade DELE, da minha não! E quando ele não se importa com nada? Ai, como isso me irrita! Ele nem sequer leu uma matéria minha, nunca se interessou pelo meu trabalho e quer que eu acredite que ele sente orgulho de meus dotes profissionais. Oras bolas! Ele aprova por telepatia por acaso? E quando ele critica as atitudes das minhas amigas? Afff... muito perdedor! Ele nem sabe que odeio cerejas, que meus pés pegam fogo durante a noite e arranco as meias, minha paixão por filmes europeus e Almodôvar, que eu odeio que ele me despenteia em público... é perturbador quando ele reclama que acordo tarde nas minhas folgas, que o Boris foge pra minha cama quando se assusta com o trovão. É muito mais ridículo quando ele não se importa com a minha saudade, nem tão pouco com a dele... pra que viver tudo isso se posso e mereço mais? Eu quero mais...eu POSSO mais... eu terei MUITO MAIS...
Parei aí quando cheguei na porta de sua casa. O carro estava na garagem. Hesitei horrores antes de apertar a campainha. Mas não podia deixar mais uma semana passar sem resolver isso. Ele apareceu na janela antes mesmo de eu apertar aquele botaozinho que berra.
Ele desceu e eu nada disse. Olhei para ele, como todas as vezes que nos encontrávamos desde que nos separamos. E não senti o frio na barriga como antes... tirei aquela aliança do bolso e coloquei na palma de sua mão. Interrompi a sua surpresa dizendo que não haveria outra forma de começar tudo novamente, e o quanto era injusto pensar nisso. Decidi ir embora de cabeça erguida, mas ir embora da vida dele de vez. Ou o contrário. Era pedindo a ele desaparecer de vez da minha vida. Não dei tempo de ouvir nada, nem de perceber nada, só pedi gentilmente que acabasse ali nossas trombadas casuais e qualquer tipo de situação que pudesse fazer das nossas vidas mais próximas. Sem contrangimentos, sem patifarias...que assim seja.
Virei as costas com tamanha rapidez que nem me despedi. E preferia que ele sentisse toda a raiva que existisse de mim do que se perguntar onde foi que 'ele errou'. Se bem que, com todos os meus pensamentos, duvido que ele tenha se dado ao luxo de se questionar sobre erros cometidos...
Corri pra casa, desta vez sem pensar em nada. Me deu uma vontade tremenda de pegar o Boris e passear a tarde inteira com ele. E assim fiz. A noite seria das meninas, Poulain e Maryah seriam as responsáveis por abençoar a minha semana com vibrações positivas.

You Might Also Like

7 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe