Mais de Bruna B.

14:30:00



Cheguei em casa por volta de umas seis horas da manhã, e a dor de cabeça havia tomado conta de mim, era como se os pingos que caiam da torneira mal fechada fossem raios de um temporal, e minha dor aos poucos foi apagando minhas lembranças daquela noite, mas eu me lembro de ter ido dormir com um sorriso calmo no rosto. E o meu sono foi um dos mais calmos de toda minha existência.
Pela manhã tudo parecia ter voltado ao normal, e confesso que isso me preocupava, eu queria ver aquele menino que tinha me dado o maior prazer de todos com o carinho mais sincero e bobo, como aqueles de dois adolescentes que hoje em dia se encontra tão corrompidos, como se o prazer fosse algo apenas físico, o prazer é mais que isso, eu senti prazer quando meus olhos se cruzaram com os daquele menino e quando senti que seus olhos me examinavam por dentro tentando me desvendar.
E eu confesso que durante o dia foi difícil abandonar as lembranças e prestar atenção nos compromissos, foi quando ele me deixou um recado, dizendo que estava com meus brincos e que a gente devia se encontrar pra ele me devolver, eu havia esquecido completamente deles, tinham outras coisas mais importantes pra mim, e eu sabia que aquilo não era apenas sobre o brinco. Mas com a gente era assim, havia todo um mistério sobre o que ia acontecer, era como se um quisesse se mostrar mais forte que o outro em relação a toda essa vontade de se ver e de se aproveitar.
Marcamos de se ver no sábado, ele ia tocar em outra casa de show e me chamou pra conferir e claro, pegar os brincos de volta.
Confesso que naquele momento eu me enchi se ansiedade, mas por outro lado não me preocupava tanto com isso, eu sabia e tinha certeza de que eu iria me aproveitar daquele menino novamente. Caio era como o objeto proibido que atrai a todos pelo perigo. Ele era como uma droga que ia fazendo você se tornar dependente dele. E era fácil chegar perto do perigo, ou se tornar um viciado quando se tratava dele. Porque embora ele tivesse toda essa presença forte, ele era doce, suave e gostoso.
Os dias passaram voando até o sábado, todos os dias eu pensei no Caio, querendo pensar em como ia ser no sábado. Foi quando eu descobri que sábado alem de tudo, era seu aniversário. Seria um dia inesquecível, eu sabia.
Mas o que eu mais queria e o que mais se confirmava em meu coração era aproveitar cada segundo ao lado dele, pois eu sabia que aquilo um dia ia acabar, e eu não podia perder nada dele, eu tinha que me embriagar ate a ultima gota que ele tivesse pra me proporcionar, eu tinha que sugar todo esse carinho prazeroso de forma com que as lembranças um dia me bastassem, eu precisava de grandes doses de Caio, e eu sabia exatamente como consegui-las.
Tudo que eu tinha naquele momento era esse louco desejo e a impaciência mais paciente de todas que já tive, eu só podia aguardar pelo sábado.


You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe