cap 1: Admirado silêncio doce

01:07:00


Me considero um tanto exigente para tudo! Se eu escolho meus sapatos à dedo, porque seria diferente na escolha de uma companhia para o final de semana?
Costumo ir à um café em frente ao meu trabalho antes de iniciar o meu expediente. E lá estava eu em mais uma manhã fria lendo o jornal e saboreando um chocolate quente - o que colaborava para avermelhar ainda mais minhas bochechas pálidas. Sou atenta quando acho conveniente, mas adoro também fazer o papel de desligada.
Esse dia especificamente estava eu mais antenada do que de costume. Acabei por notar um certo charme em um rapaz que sempre estava por ali no mesmo horário que eu.
Não gosto de partir para a aproximação, mas sempre deixei claro quando estava aberta para que eles tomassem tal providência. Nesse dia não precisei nem fazer esforço.
Ouvi uma voz terrivelmente sedutora pedindo para sentar à minha mesa. Mas sabe quando você não está para conversa no dia X? Resolvi esboçar um sorriso e ele encarou como um Sim...
Adotei a tática do ouvir mais e falar pouco...
Acontece que ele simplesmente não abriu a boca! Sentou-se à minha frente e tomou o seu café sem falar sequer um A! Notei que ele lia o mesmo jornal que eu, estava no mesmo caderno que eu, mas me senti constrangida em descobrir qual matéria estava lendo...
Confesso que não aguento papagaiada no começo do dia. E com ele, por mais charmoso, não seria diferente. Aquele silêncio me deixou curiosa ao extremo para conhecê-lo melhor. Mas não era o momento. Não que eu me importe com momentos ideais, mas eu definitivamente não queria me expressar àquela hora.
E com a maior sutileza que se possa imaginar, peguei a minha bolsa, anotei meu telefone em um papel, deixei em frente ao seu jornal e finalizei com um sutil BOM DIA.
continua...



You Might Also Like

1 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe