Como fazer (e cuidar) o seu terrário


Há pouco tempo fiz um terrário dentro de um aquário redondo aqui pro #aptocinquentatonsdecinza, e acho que muita gente deve ter se encantado com ele, não é mesmo? Mas o que poucos sabem é que já estamos no terceiro upgrade dele, já que a gente só aprende certas coisas fazendo besteira, né? Pensando nisso, juntei tudo o que fiz desde então, somados aos erros que cometi, que resultou em aprendizados bacanas de como fazer, e principalmente cuidar do seu terrário sem ter que matar todas as plantinhas antes disso.


Antes de mais nada, é necessário escolher as plantinhas que você vai querer em seu terrário já tendo em mente como você deve criá-las e onde elas ficarão na sua casa. Se a proposta é colocá-lo em um ambiente fechado e com pouca iluminação direta, não escolha plantas que precisam ficar no sol, porque você não vai querer ficar mudando o seu terrário toda hora de lugar, certo? Também é muito importante não misturar espécies de cuidados diferenciados, tipo plantas que precisam ser mais regadas junto com outras que você só precisará aguar uma vez por semana e olhe lá. Todas devem precisar dos mesmos tipos de cuidados.
As escolhas mais certeiras e que fazem o maior sucesso são as suculentas e algumas outras espécies de cactos. Eles vivem bem em ambientes fechados, e são perfeitos para quem não consegue cuidar de plantinhas sem matá-las secas, já que precisam ser aguados pouquíssimas vezes. Mas atenção: NÃO ESCOLHA CACTOS ESPINHUDOS. Eu só aprendi isso ficando com a mão toda espetada na primeira vez que montei meu terrário. Colocá-los dentro do aquário será um desastre, acredite.


Talvez uma espécie que seja importante evitar plantar em um terrário é esta suculenta acima. Ela é linda, maravilhosa, só que depois de um tempo ela pode ficar igual a minha, como mostro na foto abaixo:


Como ela tinha muito espaço, ela acabou virando uma árvore, e perdeu todo o charme que tinha quando plantada. Agora ela foi para o vaso "quarentena" aqui de casa, junto com as outras espécies que tirei do terrário neste último upgrade que fiz, e tô pensando em fazer algo mais aberto para eles crescerem como bem entenderem.


Feitas as devidas escolhas, é hora de montar o babado! Para que o aquário não ficasse mais pesado, evitei colocar cascalho embaixo, e preferi colocar pedrinhas brancas em cima. Coloquei um pouco de terra no fundo e adicionei cada espécie com suas respectivas terrinhas do vaso. Não tem segredo, mas a dica infalível que te dou é: não deixe espaço entre elas. Lote seu aquário com espécies fartas, e preencha o pouco espaço que ficar com pedrinhas ao seu gosto. Mesmo que a plantinha escolhida vá se alastrar, não espere por isso. Seu terrário ficará muito mais bonito, e acredite, as plantinhas durarão mais.

Como eu o deixo dentro de casa, rego com uma dosagem pequena de água a cada 10 dias. No frio eu demoro até mais para aguar. 

Fungos nas suculentas

Caso apareça pontinhos brancos em suas suculentas, não se desespere. Por ela pegar pouco sol, é normal que isso aconteça. Mas será necessário que você a remova do terrário, e deixa-la por um tempo em um vasinho só pra ela e exposta ao sol. Ague-a com um borrifador esporadicamente e aguarde pacientemente a sua recuperação. Ela voltará firme e forte quando você menos esperar.

E não se esqueça de marcar o @phdemseilaoque lá no Instagram pra me mostrar como ficou o resultado do seu terrário, beleza? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram