Carta para meu eu aos 15

08:00:00

O tempo me fez bem, não?!
Querida eu mesma,
Se realmente tivesse existido a possibilidade de lhe entregar essa carta quando tínhamos 15 anos, provavelmente essa nossa adolescência não seria tão conturbada. Mas pela nossa cabeça dura de adolescente de personalidade forte, provavelmente você nos odiaria aos 32, porque conselho em ouvido de adolescente é palpite. 
Te pediria para tentar ser um pouco mais paciente. Com você mesma, com seus pais, com seus amigos, com seus professores e com suas responsabilidades. Mas te aplaudo de pé por não aceitar a prisão que seu pai quis te oferecer. Parabéns por não fazer nada escondido e parabéns por ter aberto a gaiola e voado na hora certa. Aliás, parabéns por ser uma menina tão responsável com suas notas na escola. Mas devo confessar que fico chateadissima quando percebo que você poderia ter ajudado mais a sua mãe nas tarefas de casa. Você poderia também conversar mais com ela. Fazer mais bolos e outras receitas juntas. Não vai demorar muito para você notar o quanto ela é incrível e a melhor amiga desse mundo. 
Quanto ao seu relacionamento com o seu pai, apesar de parecer duro em grande parte das vezes, o coração dele é gigantesco. Ele te prende e você não deve se contentar com isso, mas nunca se esqueça que isso é o medo dele de te perder. Se ele soubesse o que você já passou, provavelmente o medo dele aumentaria e você seria mais presa ainda. Ainda sobre seu pai, embora seu silêncio esteja relacionado à sua dor na infância, e que isso ainda te dói e doerá pelo resto de sua vida, te acho muito corajosa por poupa-lo do ocorrido. Não é fácil guardar pra si algo tão cruel, mas que o faria se sentir o pior pai do mundo. Quando ele souber do ocorrido, ele nunca falará sobre isso com você, porque no coração dele, quem falhou foi ele por não ter te protegido o suficiente, apesar dele ter te sufocado com tamanha proteção. 
Quero te pedir também para que curta cada minuto da sua juventude. O máximo que você puder. Não deixe de fazer nada por vergonha, ou por medo de perder algum namoradinho, porque se você não aproveitar, depois dos 25 você esquecerá de muitas coisas e parecerá que sua juventude foi vazia.
Seja menos impulsiva. E menos marrenta também. Isso tornará as coisas muito mais complicadas pra você. E as coisas que te tiram a calma nem são problemas tão graves assim. Pense mais antes de agir.
A ansiedade que você sente tem muito mais a ver com sua fase do que com sua personalidade. Então não se cobre muito por isso. Mas tenha em mente que futuramente isso vai deixar de existir e você vai conseguir passar os seus dias mais "de boa". 
Se preocupe com o seu futuro. Ele será bom ou ruim dependendo das suas escolhas e de sua dedicação às coisas que você quer. Não faça corpo mole para conhecer coisas novas, ler bastante, conversar com pessoas... isso vai te ajudar até a definir o que você será profissionalmente. Não tivemos pressa para escolher a nossa profissão e isso foi muito importante, mas deixamos muita coisa de lado para olhar somente para um horizonte.
Não se culpe quando quebrar a cara com algum garoto. Sério. Isso faz parte da sua adolescência e depois você vai rir de tudo isso. Depois você selecionará melhor os seus pretendentes e saberá lidar com isso da forma mais saudável possível. Aliás, isso não é o fim do mundo, viu?
E por fim... sabe essas amigas que você tem? Elas são de verdade. Algumas delas se distanciarão com o tempo devido às essas responsabilidades chatas que aparecem quando crescemos, mas as essenciais continuarão ao seu lado por anos que você nem imagina. Não, vocês não dividirão um apartamento quando fazerem 20 anos. Isso não é uma coisa muito fácil. Aos 20 você ainda nem terá decidido o que você será da vida. Mas elas serão tão presentes como se vocês dividissem o mesmo quarto. 
Ah! Não se preocupe! Uma hora a orelha, o nariz e os joelhos vão parar de crescer e o seu corpo terá as devidas proporções de uma pessoa normal. 

You Might Also Like

2 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe