2014: Será que fiz valer a pena?

08:00:00


Mais um ano que se vai e parece que cada vez eles passa mais rápido, né? Um dia me disseram que quando a vida trouxesse problemas e responsabilidades os dias voariam e eu cheguei a não acreditar. Mas não estamos aqui para reclamar, afinal hoje é o ultimo dia do ano, dia de fazer a festa com amigos, familiares e abrir aquela champa sensacional para brindar o novo ciclo que se inicia. Então se joga na cama igual o Felix e vem conferir como foi o nosso ano, o ano daquelas que fazem o PhD. Quem sabe não te anima a fazer um balanço de 2014 também. 

 2014 foi um ano muito estranho. Acho que de 50 coisas que eu planejei e sonhei no dia 31/12/2013, devo ter concluído umas cinco. E olha que para concluir essas poucas coisas, empurrei com a barriga, e ainda bem que estamos com a barriga bem reforçada, caso contrário ela não teria aguentado o tranco. E mesmo que as metas que eu conclui me trouxessem um ponto negativo que me fazia refletir a todo momento em que ponto da minha vida eu errei ou estava errando. Porque era impossível eu não conseguir concluir minhas metas, sabe?  O primeiro aniversário da Cecília me vez valer esse ano. Foi o momento que eu parei pra pensar e cheguei a conclusão de que: 1- Eu sou capaz de criar uma criança, afinal ela está muito bem nesse seu primeiro ano. 2- Minha família, em especial minha filha, é rodeada de pessoas queridas, pois sem essas eu não teria conseguido colocar essa festa em pé. Passado esse aceleramento dos primeiros seis meses do ano que antecederam a festa eu me descobri em depressão e foi ai que o bicho pegou. Apesar de que com muita luta eu não cheguei ao fundo do poço, ainda estou aqui lutando contra ela, mas com a garra que é preciso para vencer. E claro, eu não consegui isso sozinha, minha filha indiretamente, meu marido diretamente e a Sheila em uma palavra que não deve existir ainda. Se não fosse essa nega ruiva eu estaria comemorando a virada do ano no fundo do poço sim. She, muito obrigada por nunca desistir de mim, por me ensinar a ver que eu posso viver por mim mesma que não preciso de um alguém para respirar e por me manter em pé. Te amo de verdade verdadeira!
Enfim, 2014 foi um ano em que eu comecei, mesmo que no final, a aprender a organizar a minha vida, meus desejos, pensamentos e atos. Parece que de uma hora pra outra eu resolvi renascer e exorcizar todos os meus monstros, mas ainda tenho muitos pela frente, viu? Um dia de cada vez, é assim que preciso viver. Mas sem me esquecer do foco! Focar em tudo que quero para o meu futuro próximo ou não. E correr atrás, arregaçar as mangas e fazer acontecer. Chega de esperar, né? A única coisa que vou desejar na virada de 2014/2015 é isso: ter muita força e muito foco para fazer a vida acontecer! E o PhD? Ah meu amô! Esse PhD me da forças e só me enche de alegrias. Como é bom ver a nossa evolução. E tem muito mais por vir, podem esperar. Mas para terminar: Valeu 2014, por me chatear e me trazer mil encrencas! rs. Foi com elas que eu aprendi e amadureci para finalmente ter um novo ano DO CARALEO! (eu sei que você vai editar, Sheila hahaha)

 O ano de 2014 foi muito marcante pra mim. Foi o momento que me vi centrada 100% nos meus planos. Voltar de Manaus pra São Paulo me fez perceber o quão importante é manter o foco pra que nosso objetivo seja alcançado, e levei isso ao pé da letra. Minha casa e minha tão sonhada viagem seriam minhas principais metas. Olhar aquela jaquetinha na vitrine piscando pra você e resistir à tentação não foi uma tarefa fácil, mas consegui. Centrei meus gastos em coisas para meu novo lar (sabe aquelas coisinhas miúdas, necessárias e que se a gente deixa pra comprar tudo junto fica uma fortuna?) e enfiei na cabeça que se eu quisesse ter meu canto em 2015, eu teria que trabalhar por isso em 2014. E foi nesse processo de 'foco' que aprendi a me perguntar antes de comprar 'preciso disso mesmo?'. Passei a valorizar mais o dinheiro de forma positiva, porque afinal de contas, nada é impossível. As vezes o que acontece é a falta de planejamento mesmo. Foi neste ano que também me permiti tirar minhas merecidas férias. Mas com direito a tudo mesmo, sabe? Não abrir o computador durante os dias que me permiti descansar, me divertir mais e me preocupar menos, e aproveitar cada segundinho, pois serão somente 20 dias. E provavelmente enquanto você lê este post agora, estou fazendo exatamente isso. Foram 3 anos trabalhando sem parar... Estava na hora, né? E em relação ao PhD, minha nossa... Que ano gostoso! Tivemos a Mischa entrando pro nosso time e começamos o nosso vlog cheias de criatividade! Por fim, acredito que foi em 2014 que risquei o maior número possível de itens da minha lista do que eu ia fazer no próximo ano, escrita em 2013. Acho que você tomar um tranco na vida faz você reclamar menos e fazer mais, sabe? O tempo que estive em Manaus, morrendo de saudades de todo mundo me fez enxergar que nada cai do céu. Que não adianta a gente querer tudo e não mexer uma palha pra fazer acontecer. Então, se você quer algo pra sua vida, arregace as mangas e vá atrás! E não espere um ano novo pra planejar isso. Comece o quanto antes e não desista no meio do caminho!

 O meu ano de 2014... Ah! Foi totalmente diferente de todos os anos da minha vida. Além de ser diferente do que eu imaginei no começo de janeiro. Eu sou aquele tipo de pessoa - pelo menos fui até agora - que imagina coisas, mas não chega a planejar mesmo, sabe?! Colocar no papel e organizar de maneira funcional, para que aconteçam de fato. Eu simplesmente desejo. Mas esse ano eu tinha uma decisão concreta: sair do ponto morto. Como eu disse, as coisas não andaram da maneira que eu pretendia conduzir. Na verdade eu andei e as coisas me conduziram, o que foi bom porque isso de meter as caras funcionou pra mim. Fui abençoada de inúmeras formas. Principalmente com aprendizado. Aprendi a tomar uma decisão com firmeza, sem plantar mil motivos pra não fazer algo que possa vir a ser promissor. Eu me sabotei tanto nesses 23 anos de vida. As decisões foram o resultado de escolhas. Minha religião, o blog e essa parceria, voltar a me envolver com o que eu gosto de fazer, todas essas escolhas me fizeram tomar decisões. Meu tempo seria mais curto, eu estaria mais cansada, eu teria compromissos e minha responsabilidade estaria em jogo. Pra quem vivia como um panda doméstico, sem se preocupar com quase nada, imagina estar OCUPADA? E a tendência é piorar! Mas estou AMANDO! Trabalho duro gera frutos, e essa tem sido a minha grande lição. Também me vi em posição de organizar meu emocional, por obrigação. Ou eu fazia ou eu fazia. Nós vivemos numa inconstante de sentimentos, alguns mais que outros. Esse ano eu tive que ser forte pra muitas coisas, mas eu vejo como um complemento da minha lição primordial. O meu orgulho pessoal foi não ter deixado de me permitir. Sentir e esbravejar, mesmo que sozinha, foi necessário e essencial! Eu não tenho o que reclamar do ano, tenho o que reclamar de mim, mas do ano não. O destino me trouxe oportunidades ótimas, pessoas incríveis, situações de aprendizado.
Eu não estou pesando o que eu queria, mas disso eu não desisto nunca: 2015, 58 quilos! Os ventos de 2014 também me ensinaram a dar valor à quem importa e lutar por essas pessoas. Mesmo sem saber como ou por onde começar, quando alguém vale seu esforço não existem arrependimentos (amigos, família, não só amores). Eu estou bem com os acontecimentos do ano e sei que o próximo ano será melhor! Quem sabe eu finalmente não sente e, de maneira estratégica, trace minhas metas e objetivos, pra correr atrás e realizar minhas maiores vontades. Vou deixar como palavra do próximo ano "organização". Fora isso só o destino sabe o que vai acontecer. Mas 2014? Eu tenho muito a agradecer, viu?!


Aproveitem os últimos minutos de 2014 para refletirem sobre tudo o que fizeram ao longo do ano. Será que aqueles planos feitos no último reveillon foram colocados em prática? Ou porque não foram? Será que não está na hora de mudar por dentro para depois ver a mudança por fora? Sonhe muito, trace planos, mas cumpra todos. Não engavete nada. Seja feliz e faça os outros felizes. Um 2015 de muita paz, alegria, saúde e realizações. Faça a diferença neste novo ano que começa. Se ame em primeiro lugar e tudo dará certo. Ano que vem estaremos aqui, firmes e fortes para dividir tudo o que mais amamos com vocês! 2015 será um ano de muito PhD por ai. Aguardem! FELIZ ANO NOVO, MEUS AMORES! Fiquem com essa música que eu ouvi e cantei em alto e bom som num lopping sem fim durante 2014 todinho. Bêajs.

You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe