Papai Noel dos Correios

08:00:00



O Natal é época de compaixão e consumismo. Vejo muitas pessoas no clima do Natal para fazer o bem ao próximo, e mesmo assim, se a matemática falasse a todos, saberíamos por curiosidade que o ato de fraternidade não é bem o grande clichê dessa época.
Os Correios, há exatamente 25 anos, tem o projeto Papai Noel dos Correios, que disponibilizam as cartas recebidas de crianças que acreditam no bom velhinho e, a cada ano, uma média de 70% das cartas são adotadas e teoricamente atendidas.
Esse ano, resolvi adotar algumas cartinhas. Antes de falar mais sobre esse projeto, devo contar o que houve de surpresas... Adotei 4 cartinhas, a intenção é (claro) atender TODOS pedidos, e ensinar aos meus três filhos que Natal não é só consumismo e que cada um ajudasse comigo, a realizar sonhos.
Primeiro fato, ao escolher, percebi grande número de cartas para a mesma criança, e creio que esse fato é pra garantir que a cartinha seja a escolhida. Mas, decidi por adotar aquelas com letrinhas de criança, ou ainda, solitária entre tantas repetidas, e também caprichadas na produção do envelope. 
* A primeira que abri, é de um menino de 9 anos, que pede um vídeo game, um tênis e roupa. Juro que de cara já me senti onipotente. Se tivesse um vídeo game usado em ótimo estado, poxa seria um presentão com o tênis mais a roupa... Porque dinheiro para o vídeo game, infelizmente não tenho.
* Segunda Cartinha: é de uma mocinha de 11 anos que deseja muito, muito mesmo um celular digital. Desta vez, a sensação foi de ter cometido um erro. Se o vídeo game já estava difícil de presentear, imagina o celular pai do céu!
* Terceira Cartinha: é de uma mãe, que escreve pela sua filha de 2 anos e pede uma boneca que fale, para ajudar a filha no aprendizado da fala. Graças a esse pedido, um suspiro me aliviou...
* Quarta Cartinha: é de uma princesinha de 10 anos, que pede uma cesta básica e agradece muitas vezes, pelo pedido que será realizado. Confesso que me senti envergonhada.

Conclusão: Eu não tenho o direito de julgar nada, até porque são crianças!... Mas ter várias sensações do pior ao melhor dos sentimentos, me fez pensar e muito sobre a infância de hoje, sobre voluntariado... Achei que fui infeliz na escolha das cartas porque sem querer, trouxe azar para aquelas que não poderei adotar com seus presentes, enquanto duas cartinhas terão seus pedidos atendidos.

Agora, vamos falar sobre como participar, e por fim, dizer minha conclusão. O site dos Correios de São Paulo, explica que você deve ir ao guichê e pedir as cartas, e pra isso, não tem número limitado de adoção. Diz que você tem que deixar nome e telefone, mas na agência que fui, não me pediram isso. É muito importante ver até que dia e horários você pode adotar as cartas e fazer a entrega dos presentes que serão por conta dos Correios.
Os presentes DEVERÃO corresponder aos pedidos formulados nas cartas, e por tal exigência, justa claro, pressinto que muitas crianças não terão seus sonhos realizados em forma de presentes, porque como eu, a intenção é das melhores mas o bolso nem sempre pode pagar.
É preciso escrever o número de identificação da carta no presente, porque caso os presentes não possam ser entregues, por falta de alguma informação, serão doados à instituições sem fins lucrativos.

Conclusão: Duas cartas, não posso de coração ajudar e outras duas, ajudarei com o maior prazer. Acho falho os correios, como talvez eu mesma, não ter percebido que os presentes de crianças de hoje, incluem tecnologia que custa caro, ao menos para minha posição de classe média e então a entidade Estatal dos Correios, rever a conduta de receber a cartinha novamente, para que outra pessoa possa pegar a carta e finalmente a criança ter mais uma chance de ter sorte no lugar do azar. Ou seja, fui devolver aos Correios para que tivessem sorte melhor, mas não será possível...
Se você pretende adotar uma cartinha, não se sinta menosprezado pela sorte. É provável que a mesma sensação de onipotência te faça achar que cometeu um pequeno deslize, mas taí a oportunidade de ao menos, deixar um recado aos Correios para que uma ideia mais inteligente, faça jus a verdade nos termos de números de cartas adotadas e realizadas. Porque é isso o que fiz.




Esse post é o primeiro de três, que expõe o lado bom e ruim dos serviços dos Correios. Então aguarde! No mais, conte pra gente qual é o projeto voluntário que você aderiu para realizar o sonho de alguém nesse Natal? Beijos people!

You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe