Sara Richena: Dukan, uma dieta que não deu certo

08:00:00


Todo ano novo é aquela ladainha de sempre e uma das coisas que a gente sempre promete é começar uma dieta, não é mesmo? Comigo nunca foi diferente e no fim da história eu sempre acabo desistindo de tudo, porque tenho prazer em comer. Sim, como por prazer e não por fome; a hora da refeição é quase que uma diversão pra mim. Mas como depois de uma gestação os quilos a mais se extrapolaram, era chegada a hora de me render mais uma vez e essa teria que ser definitiva. Sou do tipo de pessoa que quer emagrecer, mas quer resultado rápido e fácil, quero dormir gordinha e acordar magrinha, sabe?
A partir dessa ideia insana de perder peso a qualquer custo e muito rápido que caí nas graças da tal Dieta Dukan. Aquela do Dr. Pierre Dukan, que vendeu milhares de livros e ficou mega famoso quando disseram que a Princesa Kate Middleton emagreceu (falei disso aqui) através da sua dieta.

Conheço pessoas que fizeram a Dukan e tiveram resultados ótimos, algumas mantiveram o peso e outras não. Pesquisei sobre tudo, como faria, o que comeria e o que deixaria de comer. A Tuka me alertou de que seria um corte muito brusco na alimentação, mas vocês acham que eu dei bola pra ela? Não né, mas a minha "inteligência" vai mais além do que não ouvir nossa querida Tuka.
Minha melhor amiga e madrinha da minha filha é nutricionista e sim, fiz tudo escondido dela que já havia me explicado o porque eu não deveria entrar nessa e me dado todo suporte para uma reeducação alimentar, mas não, a mega esperta resolveu tentar outro método e vocês nem imaginam o que me aconteceu. A Dukan é mais o menos assim: a primeira fase você só pode comer proteínas, a segunda intercala proteína pura com proteína e legumes e o no final entra verduras e acho que uns carboidratos, digo 'acho' porque não cheguei no final do livro então não sei. Já fiquei meio cismada com a falta de carboidrato, mas a gordinha aqui estava desesperada então resolveu encarar.

1º dia de proteína pura: Tudo dentro dos conformes, normal, muita disposição e um sentimento de magreza profunda.
2º dia de proteína pura: Ainda tudo bem, pesquisando receitas e comendo cebola com queijo como se fosse a coisa mais deliciosa do mundo.
3º dia de proteína pura: Já na madrugada quando acordei pra dar mamadeira pra minha baby me senti fraca, achei que fosse o sono. Quando acordei ainda me sentia fraca e um enjoo persistente, mas mesmo assim continuei comendo o que podia. Durante a tarde, além desses sintomas minhas pernas e mãos começaram a formigar e fraquejar muito, fora a dor de cabeça sem fim.

Aí vocês me falam: "Sentindo tudo isso você interrompeu a dieta e comeu algo mais forte". Não, eu continuei sem comer, na verdade mandei ver na gelatina que era a única coisa que não me dava arrepio. Tarde da noite comecei a pesquisar sobre os benefícios e malefícios da dieta e tudo o que a falta de carboidrato no corpo me traria e cheguei aos seguintes dados abaixo.

"A restrição abrupta dos carboidratos pode causar sérios prejuízos ao organismo. "Sem a glicose proveniente dos carboidratos, o sistema nervoso pode ficar comprometido, sem energia, e podem surgir sintomas com letargia, fadiga (central e periférica) e irritabilidade", diz o nutricionista e fisiologista Ricardo Zanuto, de São Paulo. Com a falta de carboidratos, o corpo tende a converter gordura em energia acarretando na liberação de substâncias chamadas corpos cetônicos, que em altos níveis podem ser prejudiciais às células e causar desconfortos como mau hálito. "Como não há ingestão de carboidratos, o corpo também passa a queimar massa muscular, nos deixando mais fracos e dificultando a realização de atividades diárias ou exercícios físicos", completa o nutricionista Fábi Lorenzeti, da Universidade de São Paulo. Outro ponto negativo é ingestão insuficiente de fibras (presentes em verduras, legumes, cereais e frutas), que são responsáveis por auxiliar no funcionamento gastrointestinal normal, resultando em gases, desconforto gastrointestinal e dificuldade de evacuação. A inclusão do farelo de aveia pode até ser uma vantagem, mas as três colheres podem não ser suficientes para manter o intestino funcionando, e uma dieta deve ser variável e outros alimentos também podem ser usados como fontes de fibras. "O farelo de aveia é um exemplo de fibra solúvel, mas outras fontes como chia, linhaça e centeio também são bem-vindas", completa a nutricionista Fernanda Amorim Nascimento, do Centro Universitário Celso Lisboa, no Rio de Janeiro". - Techo retirado do site minhavida.com.br -

Li várias outras coisas que iam de diabetes tipo dois até a depressão, mas é pauta para um próximo post escrito por um profissional que irá explicar melhor que eu, claro. Depois dessa pesquisa profunda e séria eu fui obrigada, por mim e pelo noivo, a comer corretamente, e lá foi a Sara mais uma vez quebrar uma dieta com uma prato generoso de arroz e feijão. Não quis nem a carne, porque né? Tava farta já.
Na madrugada voltei a ter todos aqueles sintomas e recorri a um pão com manteiga e um belo copo de leite, e só depois disso que consegui recuperar o controle de tudo. Em três dias de Dukan eliminei 3.5 quilos, mas quase tive um piripaque, e foi sério, só não recorri ao hospital porque eu evito ao máximo, não tenho paciência.

Conclusões finais: Emagrecer rápido não é sinal de saúde. Ter uma comadre nutricionista e não seguir os seus ensinamentos é sinal de burrice. Agora cá estou escrevendo esse meu começo de ano cheio dos dilemas da dieta, já com os quilos recuperados e com a decisão de partir para a reeducação alimentar saudável. O processo vai ser lento? Vai, mas pelo menos eu continuarei viva. VIVA E MAGRA! Me comprometo a compartilhar com vocês cada novidade e a cada passo dado dessa nova vida alimentar.

Todo esse texto enorme e um pouco chato, admito, para mostrar a vocês que dieta louca não não faz milagres e prejudica a sua saúde. Sempre e em qualquer dieta que seja peça o acompanhamento de um profissional.


You Might Also Like

2 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe