Iatan GM: Os arrependimentos do fim da vida


A enfermeira Bronnie Ware passou anos de sua vida cuidando de pacientes no leito de morte, E isso a levou a publicar o livro “The Top Five Regrets of the Dying – A Life Transformed by the Dearly Departing”, que, como o título diz, apresenta os cinco arrependimentos mais comuns que a maioria das pessoas sentem antes de morrer.
Os pontos são válidos, e ter conhecimento deles fará com que cada um de nós pense um pouco na vida.

1. Se arrepender de não ter vivido a vida do seu próprio jeito, mas do jeito que todo mundo esperava.
Na hora da morte muita gente enfim percebe a quantidade de desejos e sonhos pessoais que deixou para trás. Segundo Bronnie, esse foi o arrependimento mais comum entre todos. Muitas pessoas passaram um vida inteira, realizada ou não, para chegar no fim e ver que na verdade não honrou sequer um de seus sonhos durante toda sua vida.
2. Se arrepender de ter trabalhado duro demais.
Bronnie afirma que esse era um arrependimento bem frequente dos homens. Entre as queixas estão alegações de que tinham muito pouco tempo com a família, perdiam o desenvolvimento de seus filhos, a maioria deles se arrependiam de não ter tido o tempo necessário para cuidar do seu bem estar. E isso era algo que não conseguiam combater, uma vez que havia sobe eles a pressão da necessidade de sustentar a família. O arrependimento vinha de algumas mulheres também, porém não eram tão constantes, pois no período em que ela exercia seu trabalho, não era tão comum ainda mulheres sustentarem as famílias.

3. Se arrepender de não ter tido coragem para expressar os sentimentos.
Muita gente esconde seus sentimentos a fim de manter um boa relação com os outros, se levando assim para uma existência medíocre e nunca se tornaram quem realmente poderiam um dia se tornar. Muitos pacientes com quem Bronnie conviveu chegaram até a desenvolver doenças relacionadas ao ressentimento que carregavam por conta disso.

4. Se arrepender de não ter tido contato com os amigos.
Muita gente fica tão envolvida em sua próprias vida que acaba deixado amizades importantes escaparem. Há muitos arrependimentos profundos sobre não dar às amizades o tempo e esforço que elas realmente mereçam. Segundo Bronnie, as pessoas querem colocar suas finanças em ordem, se possível, mas não é dinheiro que tem a real importância para elas, elas querem arrumar as coisas para o benefício daqueles à quem amam. E tudo se resume ao amor e relacionamentos no final. Isso é tudo o que resta nas semanas finais: amor e relacionamentos. “Todos sentem falta dos amigos quando estão morrendo”, afirma Bronnie. Segundo ela, muitas pessoas não percebem que sentem saudades dos amigos até as semanas que precedem sua morte.

5. Se arrepender de não ter se permitido ser feliz.
Bronnie afirma que muita gente só percebe que a felicidade é uma questão de escolha ao chegar no fim da vida. E isso é algo que não duvidamos muito que seja verdade. Sobre o observado em seus pacientes, ela diz: “O medo de mudar fez com que eles fingissem para os outros e para eles mesmos que eles estavam satisfeitos quando, no fundo, tudo o que eles queriam era rir e ter mais momentos alegres”.
Agora que a gente já sabe de algumas coisa que a gente pode se arrepender, podemos caprichar pra fazer tudo certinho e ter uma vida feliz?

Um comentário:

Instagram