Iatan GM: A Monomania de Clarice Falcão

08:00:00





O mês de abril terminou trazendo o CD de estreia - tão esperado pro mim e por muitos - da pernambucana Clarice Falcão. Acho que nessa altura do campeonato todos já devem conhecer a moça que ganhou boa parte da internet no finalzinho de 2011, com o vídeo da canção "Oitavo Andar" que até então era conhecida apenas como "Uma canção sobre o amor, ah o amor".
A artista vinha mostrando aos poucos algumas de suas composições em seu canal no Youtube, no final do ano passado lançou seu EP com 4 músicas, que ficou entre os mais baixados do itunes. Há um tempo passou a se dedicar ao seu primeiro álbum, e agora o trabalho pronto já pode ser conferido. Eu, como amante da cantora, fiz uma pequena análise faixa à faixa e trouxe pra vocês conferirem aqui no PhD!
Nada extremamente profissional, não sou músico e nem entendo de tudo, o que fiz aqui foi falar de um pouco de cada música pra tentar despertar a curiosidade de vocês. Fãs da Clarice: não deixem de ler! Não-fãs da Clarice: conheçam o trabalho dela e virem fãs!
A começar pelo título do CD: Monomania é um tipo de paranóia na qual a pessoa tem uma única ideia. No caso do CD de Clarice, trata-se da monomania emocional, que a pessoa é obcecada por uma única emoção, ou por várias relacionadas a uma só.

01 Eu esqueci você; Clarice começa com uma música pós-separação, naquele momento que um relacionamento acaba, mas uma das duas partes permanece com o sentimento por um período bem mais extenso. Sentimento esse que é superado cedo ou tarde.

02 Macaé; Essa música foi uma das primeiras que a Clarice soltou no seu canal, conta a história de uma louca obsessiva (tudo a ver com o título do CD). Perseguir a pessoa amada até fim da linha e fazer coisas absurdas é tão comum pra nós. Às vezes passamos do limite em certas ocasiões, e queremos que as pessoas nos entendam, quando na verdade nem nós nos entenderíamos. Essa versão finalizada ficou mais linda ainda por conta da sonoridade dada pelo violoncelo tocado ao fundo.

03 Monomania; Se não me engano foi a primeira a faixa finalizada divulgada, e fez parte da trilha de um programa da TV aberta. Como citado, monomania é uma paranoia por um assunto qualquer, no caso, o amor de Clarice. E é isso que acontece nessa música, vemos uma Clarice obcecada por uma pessoa que é o fruto de sua inspiração, quer ela queira ou não.

 

04 Um só; Teclado, sanfona e violão embalam essa canção de Clarice que é uma das mais românticas do CD, aqui a voz de Clarice nos embala em uma canção de amor que diz que um casal é uma única pessoa.

05 Fred Astaire;  A música carrega no título o nome de um dos mais famosos ator e dançarino, e é mais uma das canções de amor obsessivo da Clarice.

06 Talvez; Essa vem na linha das suposições. E se isso não acontecesse, e se aquilo não acontecesse, o que seria de nós? Como as coisas andariam? São algumas perguntas cujas respostas são mudanças que podem vir de todos os lados. Talvez ser mais positivo, ser menos ansioso, prestar mais atenção no que acontece ao redor e dar valor a coisa certa.

07 De todos os loucos do mundo; Essa segue uma vibe mais alegre, pelo motivo de falar de satisfação ao encontrar alguém que nos completa, alguém que de fato não é tão oposto ou exatamente igual. Alguém que apenas parece, alguém que vai compreender o que tu faz ou apenas não questionar.

08 Qualquer negócio; Mais uma que complementa perfeitamente o titulo do CD. "Qualquer Negócio" fala daquela ideia fixa que temos sobre alguém que não corresponde, quando temos a necessidade de estarmos presos na vida da pessoa de alguma forma, esdrúxula ou não. O que importa não vem a ser o que somos pra pessoa, mas apenas ser algo pra ela.

09 Eu me lembro; Essa me lembra muito do tempo em que eu conheci a Clarice e não conseguia parar de rir das músicas dela. Acho que essa é a essência Clariciana. “Eu me lembro” conta também com os vocais de Silva. A música retrata o encontro de um casal, que não é tão coerente quanto devia ser.

10 O que eu bebi; Mais uma das minhas queridinhas, “O que eu bebi” não é nada mais, nada menos do que uma interpretação racional pra frase clichê afogar as mágoas. A versão demo da música que a Clarice divulgou em seu canal meses atrás já era ótima, na versão final foram adicionados o violoncelo e a percussão na versão, o que deu um toque especial que funcionou perfeitamente.

11 A gente voltou; Aqui é só festa. Recuperar uma relação é motivo de festa, e é isso que acontece. O mundo é mundo, não importa o problema dos outros, o que realimente importa é que tudo deu certo pra gente e todo mundo pode comemorar.



12 Oitavo andar; Essa música foi a que fez a Clarice explodir na internet, conhecida também como “uma canção sobre o amor, ah o amor”, essa música fala de uma mocinha que após ser deixada por seu amado pensa nas maiores loucuras possíveis para fazer por ele, e no final das contas descobre que tem coisa melhor pra fazer. A canção ganhou um clipe pouco depois do lançamento do primeiro EP da Clarice, no final do ano passado. 

13 Capitão Gancho; Essa é minha preferida do CD, acho que cada um vai interpretar do seu jeito. Imaginei algo como se todos os “se” da música são aquilo que nos torna quem nós somos. Se não fosse por algo, seriamos diferentes do que somos hoje. Se não fosse esse mínimo detalhe, haveria uma grande diferença. A música é a mais breve do CD, mas pra mim conseguiu ser a mais extensa em significado.

14 Fred Astaire; Versão em inglês da faixa 5 do disco. A letra sofre algumas alterações, mas o contexto permanece  mesmo. Uma versão tão boa quanto a original.



O CD já pode ser aquirido na iTunes Store!

You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe