Saudade do que se foi pt 2

08:00:00

Minha adolescência foi marcada pela transição dos anos 90 para os anos 2000, e acredito que a de muitos leitores também. O ano de 1997 foi muito marcante pra mim musicalmente (meu próximo post será sobre isso, inclusive), e muitas dessas bandas nem na mídia estão mais, mas o que reuní pra vocês hoje é um punhado de coisas que deixaram a saudade, naquela fase intitulada como 'que tempo bom, que não volta nunca mais'.


Os programas




Eu chegava da escola, jogava a mochila em um sofá e me jogava em outro, me acabava no Yakult com um furinho minúsculo no fundo do frasco (pra render mais, já que minha mãe dizia que muito fazia mal) e assistia tudo o que minha preguiça permitia. E era um programa seguido do outro! E nessa lista há uma infinidade de programas, desenhos e novelas que marcaram a fase de qualquer ser humano.A primeira temporada de Malhação era aquela coisa nova que nunca ninguém tinha visto desde Barrados no Baile (o original 90210), não essa coisa manjada e a mesmisse de sempre de hoje. E o Mundo de Beakman? Era praticamente o nosso Google, que explicava coisas que nunca nem passariam pela nossa cabeça (como o marcante episódio sobre 'como é fabricada a caquinha de nariz!). 

Atualmente: a galera já chega entrando no Facebook...


Tecnologia e Entretenimento



Quem nunca entrou no Chat Uol, atire a primeira pedra! E quem nunca tomou um tombinho básico de skate, é porque não aproveitou a vida! Foi na minha adolescência que inúmeras novidades apareceram: o celular (esse tijolo com antena acima), o notebook (que rodava um Windows 3.11 podrérrimo), entre tantas outras coisas que nem imaginávamos que se tornariam utilitários muito mais rápidos e eficientes. Ou passava pela sua cabeça que aquele tijorola entraria na internet algum dia?

Atualmente: O bichinho virtual virou joguinhos no Facebook, O Tijorola tornou-se poderosos Iphones, o notebook já tem versões mais rápidas, leves e é tão pequeno quanto, O Chat Uol virou o Twitter, O GameBoy nem tem mais graça com o surgimento do Kinect e DS, e são poucos os adolescentes que tomam tombos de skate.


Música


Antigamente, adolescente era eclético. Pelo menos a maioria deles. Pelo menos a maioria DELAS. As meninas costumavam misturar os estilos diante da sua playlist: umas embolavam um rock junto com pop. Umas arriscavam até no axé. E se você pensa que antes era essa moleza de baixar música inteirinha na internet, está redondamente enganado: os CDs eram super caros, e todo mundo recorria a gravar naquela fita cassete (geralmente regravada em cima de um monte de coisas) e torcia pra rádio não cortar a música ou o locutor falar em cima dela. Era um saco querer gravar a sua música predileta. Principalmente porque você precisava ESPERAR passar a bendita em alguma estação, e se mudasse para averiguar se estava passando em uma outra concorrente, corria o risco de começar aonde você estava e perder a chance. E só Deus sabia quando que ela passaria novamente... Se a fita acabasse bem na hora da gravação, era mal humor o dia inteiro na certa.

Atualmente: os adolescentes já predestinam seus estilos logo cedo, e sacaneiam o amigo que não tem o mesmo. Costumam ser estilos passageiros também, mas não tão misturados como antes. A internet apresenta facilidade para que qualquer pessoa tenha a discografia completa do seu artista favorito, e estação de rádio só serve pra deixar o ambiente de trabalho mais descontraído.


Filmes



Claro que, assim como toda menina de 15 anos, eu adorava filmes água com açúcar  A única diferença de antes pra hoje, é que nossos galãs da época já são senhores simpáticos. Alguns gordos, outros até mortos. Mas as histórias ainda são as mesmas, e tudo sempre termina em final feliz. Alguns eu até sabia os diálogos de cor, como o filme 'Ela é Demais' (o terceiro, de cima), pois eu e minhas amigas alugávamos  todos os finais de semana na locadora do bairro.
E é exatamente o 'ir a locadora' que me dá mais saudade! Principalmente quando o DVD mais disputado estava lá te esperando! E um pouco antes, na era da vídeo cassete, vocês lembravam de rebobinar a fita antes de devolver? Lembro que onde eu alugava, quem não rebobinasse pagava multa!
Parece que tudo era mais legal antes, e as mesmas histórias com mesmos finais não eram tão cansativos. Não porque os filmes atuais são mais chatos, mas porque infelizmente a gente tem que crescer, e passamos a ver tudo com um olhar mais crítico, ao invés de acreditar que tudo aquilo era possível...



You Might Also Like

1 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe