Sara Richena: Relacionamento sem rédeas curtas


Quem vê de fora ou nunca teve algo mais sério com alguém acha que é muito fácil manter e preservar um bom namoro/casamento, mas quem já teve ou vive essa experiência sabe que as coisas não são bem assim. O ser humano é um bicho complicado, teimoso, genioso, egoísta e orgulhoso - isso são coisas que podem vir a acabar com a vida de casais apaixonados. Mas acho que o maior ponto a ser discutido aqui neste post deve ser o ciúmes, pois ele é um grande vilão em nossas vidas e se não for controlado e sentido em doses amenas, pode ser que vire algo mais sério. Mas é claro que um ciúmes moderado acaba sendo gostoso, pois é tão bom sentir que a pessoa que está ao seu lado se importa, cuida de você... Faz bem até para o ego, não é mesmo?

"O ciúmes não é uma doença, mas pode se tornar patológico (excessivo) ou ser sintoma de alguns transtornos, como transtorno obsessivo compulsivo, alcoolismo, demência, esquizofrenia, por exemplo. O ciúmes normal seria transitório, específico e baseado em fatos reais e o patológico seria uma preocupação infundada, irracional e descontextualizada." Kelen de Bernardi Pizol - psicoterapia e terapia de casal, São Paulo.

Não é a intenção da nossa abordagem no assunto de hoje, apenas vale lembrar de fatos que vimos muitas vezes na televisão de agressões sérias e até mortes motivadas pelo ciúmes doentio de alguém, mas como esse não é o caso de ninguém aqui (eu espero), elaboramos algumas dicas de como levar um relacionamento sem rédeas e viver felizes para sempre.

Manter a vida social: Tanto a vida social do casal quanto a vida social individual - é muito importante fazer programas a dois, jantares românticos, alguma festa ou até um cineminha, isso dá um gás pro namoro/casamento e faz com que nada caia na rotina de sempre, estar dentro de casa na frente da TV. Muito importante também é saber dosar essa vida social com os amigos, pois todo mundo precisa de  um momento pra relaxar e descontrair e colocar o papo em dia. Se ele quer ir pro futebol com os amigos, ela pode sair com as amigas e fazer programas de "luluzinhas", o que deve haver é uma cumplicidade de ambas as partes para entender que todos nós precisamos de momentos assim, basta confiar em seu parceiro. Mas se for tão difícil pra você aceitar, nada impede de unir o útil ao agradável e sair com a turma toda das vezes.  

Diálogo é fundamental: Dialogar não é o mesmo que discutir. De que adianta você expor o seu ponto de vista ou a sua decepção se já começa a gritar e ofender o seu amor? Agindo assim perdemos a razão e em alguns casos até o (a) namorado (a). Não deixe acumular suas frustrações ou aquelas situações que estão te incomodando, pois quando a temida DR chegar, você acabará falando tudo de uma só vez, nada vai ser resolvido e tudo vai ser piorado, pode acreditar. 


Respeito: O respeito deve ser a base de um relacionamento. Repeitar o seu amor não é apenas ser fiel, claro que isso é muito importante, mas sabe quando você vê aquela gostosa ou aquele bombadão passando? Muito chato você ver a pessoa ao seu lado quebrar o pescoço para olhar ou comentar com os amigos e amigas, além do que é muito feio ver uma cena dessa. Não ofenda com palavras, elas machucam e podem ser guardadas se tornando um grande rancor. Respeite os limites, não force e nem obrigue a fazer aquilo que não deseja ou que naquele momento não sente vontade. Homens, cheguem na hora marcada, e mulheres não os deixem esperando até que decidam qual roupa usar e respeitem a individualidade de cada um. Assim como sair com amigos, as vezes possuímos um hobby, como ler um livro, ver um seriado ou até mesmo ir pra academia ou correr pelos parques afora... deixem seus parceiros e parceiras praticarem o que gostam, isso só vai acrescentar pontos positivos ao relacionamento. Não cobre respeito se você não o pratica

Esses são alguns pontos fundamentais ao meu ponto de vista, mas vamos saber o que eles e elas acham de um namoro/casamento sem rédeas e de como ele deve ser para que sempre se mantenha feliz e cheio de amor. Ou será que vai aparecer alguém que goste de ser levado e levar tudo em rédeas curtas? Vamos conferir.

Augusto Mesquita: Não consigo pensar em uma definição de namoro sem rédeas curtas. Isso é algo que você sente. Quando você se sente livre, alegre por ter a pessoa amada ao seu lado, mas poder se dedicar a si mesmo sem receber cobranças de que está se afastando. Não ter o medo da opressão que o ciúmes e o medo do término exercem no relacionamento. Não sentir a angustia de ter que escolher entre os amigos ou a pessoa amada. É sentir que você está vivendo a sua vida ao lado de outra pessoa e não vivendo sua vida em função dela, muito menos sentir o peso da responsabilidade de que você é tudo na vida de outra pessoa. Resumindo, namoro sem rédeas curtas é sentir que você está acrescentando uma experiência nova e agradável a sua vida, e não que você está abrindo mão da sua vida para preencher a vida de outra pessoa.

Soraia Lima: Relacionamento sem rédeas é algo utópico. Se você quer viver a seu modo, sem se importar com a opinião dos outros e fazer apenas o que tem vontade, aqui vai um conselho: fique sozinho. É melhor para você e para a pessoa que está ao seu lado. No entanto, um relacionamento em que duas pessoas vivem apenas uma para a outra também tende ao fracasso. É preciso entender as necessidades individuais alheias e respeitá-las. Nenhum extremo no relacionamento da certo e vale a pena. É sempre interessante ouvir o que o outro tem a dizer e dialogar.

Tuka: Faço das palavras da Soraia, as minhas. Só acrescento que, pra mim, tudo que é demais cansa ou desgasta. Seja liberdade demais ou regras demais. Ou o parceiro sente falta de uma preocupação quando há muita liberdade, ou se sente sufocado, quando fica muito no pé. Um relacionamento dá certo quando ambos são cricas com as mesmas coisas, ou desencanados na mesma medida. Assim fica mais fácil um se colocar no lugar do outro quando o calo aperta. Há também aquele(a) que não gosta que o namorado(a) faça algo que ele mesmo adora fazer. Aí fica difícil, né? Mas acho que, acima de tudo, o respeito é primordial. Lealdade e cumplicidade são quesitos principais para o namoro deslanchar.

E qual será o ponto de vista de uma pessoa que vê do lado de fora um relacionamento?
 
Iatan GM: Acho que um relacionamento sem rédeas, sem aquela pressão de estar colado toda hora um no outro é necessário para a saúde mental de ambos. Existem os limites e tudo mais, isso porque há a questão dos círculos de amizades, amizades essas que nem sempre serão as mesmas. Aí aparece a questão da confiança. Primeiramente para as mulheres fica a dica: coloque na cabeça de vocês que seu namorado vai sim ter amigas, e você não vai poder fazer nada quanto a isso. Agora, se você vem com aquele argumento ultrapassado de “- Ah, ela fica se insinuando pra ele e tal...” eu só posso afirmar o seguinte: ele é seu namorado, e se acontecer algo você não pode culpar exclusivamente a moça que se “insinuou” para ele. Se ele fez mau uso da liberdade que você deu a ele, bola pra frente, afinal de contas é ele quem te deve fidelidade, não a amiguinha. E outra, se ele for te trair pode ser até com uma desconhecida. Em relação aos amigos dele, você pode não gostar, é um direito seu. Mas impedir o futebol e as cervejinhas não é a medida certa. Nos rapazes, o ciúme é maior pela questão da imagem “desprotegida” que todo homem monta em relação a sua parceira. Homens tem mania de imaginar que o fato de sua companheira está sem ele vai influenciar e fazer com que todos os outros homens do planeta queiram tentar ter alguma coisa com ela. Mas isso é besteira, homem é tão descarado que se quer dar em cima de uma mulher, dá em cima dela na frente do ficante/namorado/marido mesmo. Aí também tem a questão das roupas das garotas, geralmente a implicância vem nas roupas curtas e decotes exagerados. Isso é bem pessoal, sabe? Mas pra evitar problema, acho que vocês mulheres deviam evitar usar esse tipo de roupa quando for sair sem seu amado. Não to dizendo pra você fazer a freira nem a muçulmana, mas se você é adepta assumida dos decotes e dos shortinhos, dê uma maneirada... tente aumentar só um pouquinho os shorts e fechar um pouquinho o decote. Procure um meio termo, assim nem você nem ele sai no prejuízo. Rapazes, nada de ciúmes em relação aos amigos da sua namorada. Se você pode ter amigas, ela pode ter amigos. Se querem liberdade, a confiança tem que vir acima de tudo. 

Não existem pessoas perfeitas e consequentemente relacionamentos perfeitos, tudo é uma questão de vocês saberem lidar com a situação e encaixar as peças da melhor maneira possivel. Espero ter ajudado algum coração apertado a solucionar um probleminha de rédeas no relacionamento. Mas como diz a música...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram