Iatan GM: Erro e perda

08:00:00

Melissa respirou profundamente, ainda com uma voz embargada ao conseguir achar suas últimas palavras.
- Se eu te falo isso não é porque deixei de te amar, nem porque te amo menos. Se te falo isso é porque quero uma chance para mudar, amar-te mais.
Ele ficou calado.
Essa era de longe a reação que ela esperava dele. Melissa esperava que ele gritasse, chorasse, ou mesmo que a batesse. Desejava no mais íntimo do seu ser que ele fizesse algo, reagisse de alguma forma, por que o silêncio a assustava mais do que qualquer outra coisa. Nunca quis aquele silencio. Pela primeira vez, ao lado dele, ela sentiu medo.
Ele levou as mãos à cabeça, sua expressão não era tão fria, estava tenso, mas controlado, pensativo. Sua mente estava muito confusa, mas ele sabia controlar a irritação que o acometia.
Estava claro que não esperava passar por uma situação dessas. Ele não sabia o que fazer. Sentou na cama e cobriu as mãos com o rosto. Era forte, achava que não iria chorar. Cobriu o rosto pra se recolher ao seu mundo e pensar um pouco só.
Ela tentou confortá-lo com um abraço, recusado com uma indiferença e um soluço. Ela se afastou dele, e presumiu que daquele momento em diante se afastar seria tudo que ela poderia fazer por ele.
Talvez ele tenha coberto seu rosto pra esconder mesmo um choro.
Ela gostava de deitar a cabeça no peito dele e cheirar seu pescoço. Gostava de se arranhar com aquela barba por fazer. Gostava de cada detalhe costurado cuidadosamente nele, que só ele tinha e ela nunca acharia facilmente em outro homem. E ela gostava tanto dele porque ela conseguia notar claramente como ele era diferente perto dela. O homem mais forte e marrento do mundo que já conhecera conseguia ser o mais dedicado e companheiro que já havia passado por sua vida. Ele era dela. Completamente. E ele era tão lindo, mas tão amavelmente lindo, que aqueles breves e angustiantes segundos em que ela o admirava sob o forte risco de perdê-lo lhe davam vontade de morrer.
Quando ele tirou a mão do rosto, e voltou a colocar-se de pé, o coração dela bateu violentamente em seu peito. Provavelmente por medo.
Os olhos dele estavam vermelhos. Nenhuma lágrima caía, embora houvesse fortes vestígios de que a pouco haviam passado muitas por ali. Demorou alguns segundos, mas quando encontrou sua voz disse:
- De alguma maneira sempre estarei aqui. Observando-te, cuidando de longe ou perto. Mas, de algum modo, não me permito mais te amar. Quem sabe em semanas, em meses ou em anos quando a ferida estiver curada. Mas agora não quero mais ver seu rosto.
Ele notou que lágrimas caiam do rosto dela, mesmo sendo ela a causadora do mal que estava acontecendo ali. Ele não conseguiu evitar sentir-se mal por faze-la chorar. Por mas que ele quisesse abraçá-la e confortá-la, mas algo nele o impedia. Ele não se sentia mais confortável o bastante para secar aquelas lágrimas.
Saiu do quarto de Melissa antes que ela pudesse dizer alguma coisa, que certamente iria fazer com que ficasse.
Saiu com a certeza de que uma traição não acaba com amor nenhum, só o impede de crescer e se tornar cada vez mais maduro.
-
Nada mal ganhar um ovo de páscoa da Cacau Show, não acham? Quer saber como? Espiem só este recadinho da Gita e participem!

You Might Also Like

2 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe