Gita: A Hora de Parar

Aquela pessoa especial foi embora... Mas você ficou como se ficasse com os bens adquiridos de um casamento. Você ainda reside num sentimento que tem porta para abrir, janelas para fechar, uma mesa para se pôr e ter a esperança daquela pessoa voltar, para jantar... O amor tem um sinônimo muito apropriado: Apego. E quando aquele alguém que você ama vai embora, não quer dizer no mesmo ato que ela (e) vai sair da sua vida.

Sinceramente, não importa o que vai acontecer. Principalmente com aquela pessoa, então porque não pensar no que aconteceu como um capítulo a mais da sua vida? Um episódio que lhe fez merecer o sofrimento, a tristeza, a felicidade, o prazer, enfim, uma novela que você viveu sem a obrigação de saber o fim? E francamente, não importa o quanto você ainda gosta dessa pessoa, não interessa quando você vai ficar pronta para outra. De nada adiantará fazer disso um ciclo natural porque não há nada mais repetitivo do que o sentimentalismo. A hora é de parar.

Eu sei que você vai tentar fazer diferente, mas se você quer mesmo seguir adiante de mãos dadas com a certeza disso, então pare. Aceite que está sozinha, deixe o tempo agir a seu favor. Pare de entender o outro como se ele é quem precisasse de você, pare de achar que o erro não deveria ter acontecido. Pare de se perguntar quantas vezes tudo isso pode acontecer se você não aprender a amar. Simplesmente pare. Bons recomeços dependem de ordem.

Você precisa meditar sobre as coisas que deram erradas, você precisa chorar para ter a sua devida compaixão, você precisa sofrer por aquilo que não conhece. Você precisa cada vez mais destes dias duvidosos para perceber o poder das escolhas. Eu sei que você não precisaria estar nesse sentimento em que reside, mas será que andar por ele, ver tantas portas e janelas a espera de alguém para ocupar cada canto deste lugar não irá te fazer entender o verdadeiro sentido de desapego? Será que esperar aquela pessoa especial para o jantar, não é só mais uma esperança que precisa de outro lugar para fazer sentido?

Se alguém foi embora, deixe de achar que foi por desamor, decepção, falta de algo, e que você era a parte menos importante. A resposta que você tanto procurará com esta perda, foi-lhe dada no instante em que essa pessoa virou as costas e começou a caminhar sozinha. Essa pessoa foi embora para ir atrás da FELICIDADE e não (explicitamente) te deixar para trás.

Pare de julgar esta pessoa que lhe pareceu tão egoísta, só porque ela fez o que você também poderia ter feito se soubesse a hora de parar. Pare de achar que as respostas são mais importantes que as perguntas. Pare de ver injustiça onde só precisa de ordem.  Então novamente veja sua vida a mercê do amor e nunca pare diante dele se não for para ser FELIZ!

*** Texto em homenagem ao Dia da Mulher e dedicado especialmente para minha amiga Daniela Moschella. Gostou? Conhece alguém que precisa de algumas palavrinhas como ombro amigo para ficar bem? Então compartilhe e curta juntas(os)! Lembre-se, você pode participar com a sua história, desabafo ou dúvida! Vem! 

2 comentários:

  1. Acho que quando uma pessoa sofre uma desilusão amorosa, ou passa pelo sofrimento de um relacionamento rompido, deve se fazer duas perguntas muito importantes:

    1) Você está sofrendo porque perdeu a pessoa que ama, ou está sofrendo porque vc foi forçada a sair da sua zona de segurança (i. e.: relacionamento estável) e agora tem medo de encarar todo o misterioso e desconhecido mundo novo, sem saber o que pode acontecer no futuro?
    É agoniante sair do conforto e enfrentar o desconhecido, mas isso pode trazer surpresas bem agradáveis também.

    2) Quem ama de verdade, não coloca a pessoa amada em primeiro lugar em sua vida, muito menos a coloca atrás de si, esperando assim protegê-la das ameaças invisíveis do mundo. Quem ama coloca a pessoa amada sempre ao seu lado para que, juntos, possam trilhar igualmente a estrada da vida para chegar à felicidade.
    Em qual posição você estava nesse relacionamento? Em primeiro lugar, ao lado dela ou atrás dela?

    Essas duas perguntas ajudam a pensar no término com menos dor e mais clareza, e dá forças para erguer a cabeça e dar o primeiro passo para o próximo capítulo da sua vida, que se descortina em sua frente.

    ResponderExcluir
  2. Uau Augusto! Fico cada vez mais admirada de ter amigos como você... rs. A intenção de escrever este post foi justamente por essa moral dos fatos. Você como sempre, observador, pensador e realista! Obrigada por acrescer opinião tão valiosa... Participe sempre ok? rs Grande beijo!

    ResponderExcluir

Instagram