♥ Buenos Aires, pt 1

08:00:00

Semana passada voltei da minha mini férias em Buenos Aires... e confesso que eu queria ficar ilegal por lá! Ô cidade linda, viu? Na capital da Argentina você encontra um pouco de Espanha, um pouco de França, um pouco de Miami... e espero conseguir mostrar pra vocês toda essa visão que tive desta cidade tão rica em história! Foram 5 dias com a best Lari Gios e nossos boys, que tentarei dividi-los aqui no PhD, e quem sabe fazer com que vocês fiquem com água na boca!






Esta foi minha primeira viagem de avião. Pensei que iria dar o maior trabalho e fazer meus companheiros de viagem passar vergonha, mas eu AMEI voar. Mesmo com turbulência (que eu achei ser quase um chacoalhar de ônibus, hahaha), voaria diversas e diversas vezes sem parar. Fomos pela cia Austral (que faz parte da Aerolíneas), e a aeronave era pequena e toda novinha. Pena que o lanchinho era bem meia boca, mas a tripulação era nota 10. O tempo estava lindo e rendeu ótimas fotos do céu azul e cheio de nuvens branquinhas.
Chegamos em Buenos Aires por volta das 17h e nos jogamos no Dutty Free do Aeroparque. Não havia muitas variedades por lá, mas encontrei o óculos que eu tanto procurava por um precinho camarada. Se você  pretende fazer a mesma viagem e deseja comprar maquiagens da MAC, opte pela chegada ou saída pelo aeroporto de Ezeiza, pois no que eu cheguei não tem esta opção de marca, hein? Enfim...
Fomos para o hotel nos preparar para a grande noite gastronômica reservada em nosso roteiro. A vista da nossa sacada era apaixonante, como pode ser vista na última foto acima. O hotel República fica bem no coração de Buenos Aires, e achamos bem gostosinho, apesar de deixar a desejar no café da manhã. O SPA e os colchões, travesseiros e chuveiro aumentaram a nossa concepção do lugar. Fora que tudo é muito perto e de fácil acesso à ele. Recomendamos!







Quando compramos o guia de Buenos Aires (muito bom, por sinal, pois quebrou o maior galho) encontramos o La Cabrera como sugestão de um dos 10 melhores restaurantes românticos da cidade. E é pra lá que a gente foi...
Quando pesquisamos sobre o local na internet, só encontramos elogios, e realmente pudemos desfrutar de todos eles. Perdemos nossa reserva por conta de 5 minutos de atraso, mas nossa espera de quase uma hora foi muito bem recepcionada, com champagne a vontade e quitutes bem gostosos.
Por conta da bebida na entrada, todos recusaram vinho no jantar e o garçom não acreditou... ele deve ter pensado: 'hummm, fracotes!'. Cada casal pediu uma suculenta carne. A minha foi um bife de chouriço assado estilo mariposa (eles abrem a carne pra não demorar muito pra ficar pronta). Infelizmente pedimos bem passado e a carne veio mugindo. Fica a dica para o 'coisas que aprendemos em Buenos Aires', que colocarei no final deste texto.



No final das contas, nos alimentamos como se não houvesse amanhã por 400 pesos (100 pesos por pessoa, equivalente à 40 reais), com direito à entrada, bebidas e um prato principal por casal.

Todos roliços ao final do jantar
Se quiser saber mais sobre o La Cabrera, consulte o meu post no Agite que mostra minucionasamente cada detalhe do lugar. Vale a pena clicar aqui.




Aproveitamos que o próximo destino era ali do lado, fomos a pé até a Kika, há duas quadras do La Cabrera. O segurança deu uma bela tapeada na gente, dizendo que o lugar estava bombando. Era 0h30 e só tinha a gente e mais meia duzia de gente estranha. Segundo um dos caras de lá, a balada começava a bombar só às 2h30, mas estávamos cheios demais de tanta comida pra esperar até lá (fora que não tinha lugar pra sentar e os pés já estavam berrando dentro do salto). Enfim... pagamos 100 pesos por casal, bebemos o único drink que tínhamos direito e voltamos pro hotel. Trocamos os saltos por Havaianas e fomos para o bar em frente pagar 30 facadas de pesos em uma cerveja Quilmes.

Semana que vem mostrarei nosso primeiro dia de turismo: o zoológico, estátuas e monumentos cheios de história, segundo dia gastronômico e tudo mais.




Não comprem pesos no Brasil, pois sairá muito mais caro. Se você tiver possibilidade de ativar o seu cartão do banco para saque, melhor. Caso não tenha, compre só um pouco para dar conta do táxi, e se chegar em horário comercial, vá até as casas de câmbio na rua Sarmiento com a Florida, na altura do número 400, que as melhores cotações estão lá. Acredite, você sairá rica.

Esqueça aluguel de carro, metrôs e ônibus em Buenos Aires. A melhor coisa de lá são os táxis. Não que haja qualidade e motoristas perfeitos, mas pelo preço e comodidade. O recepcionista do hotel nos indicou somente a cia Radio Taxi, porque eles são de confiança. Ouvimos muito falar de taxistas que amam dar notas falsas para turistas, e também aqueles que se aproveitam de você não conhecer nada da cidade pra dar voltas e voltas sem necessidade.

Assim como toda grande metrópole, fique esperta com seus pertences enquanto pratica o turismo na cidade. Trombadinhas existem em qualquer lugar do mundo e lá os caras costumam ser bem ligeiros pra roubar a carteira ou outras coisas enquanto você fica panguando na rua.

Comprar pacote de viagem com passeios inclusos para Buenos Aires é a pior roubada que você pode se meter. Você vai pagar caro e não aproveitará o que tem que aproveitar. Compre um guia de turismo em qualquer livraria no Brasil e cace os lugares que você quer visitar. É tudo muito perto e você pode curtir o tempo necessário em cada lugar.

O Dutty Free que mais compensa comprar é o do Ezeiza, no portão 5. Ele é enorme (segundo informações, maior do que o de Nova Iorque) e os preços maravilhosos. Só óculos que vale mais a pena comprar no freeshop do Aeroparque, porque o que eu comprei custava 40 dólares a mais no Ezeiza.






No verão, quanto mais conforto, melhor. Separe seu melhor tênis, abuse do filtro solar e esqueça a maquiagem. Você sempre voltará derretida e com dores musculares para o hotel.

As melhores carnes, indiscutivelmente, estão na Argentina.

Até onde pude ver, não existe lugar ruim para se comer em Buenos Aires.

Peça sempre carne bem passada. O ao ponto deles é uma vaca mugindo.

Se você tem alergia à alguns papéis higiênicos, leve o seu de casa. Até nos melhores restaurantes, o papel deles é uma lixa.

Buenos Aires não é o melhor lugar pra descansar. A cidade é ótima pra passear. A noite também é ótima pra curtir.

Os melhores bares estão em Palermo e há uma rua só de restaurantes em San Telmo.

Ir à Buenos Aires e não tomar o sorvete do Freddo não é ir à Buenos Aires.

-
Gostou? Então não esqueça de deixar o seu pitaco e dar um curtir aqui embaixo! Quem for viajar pra Buenos Aires vai gostar deste nosso especial, então não deixem de conferir, hein? Besitos para ti!



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe