Tatte: é neurose ou distúrbio alimentar?

08:00:00


Comer é uma das melhores coisas que existem... Adoro saborear coisas apetitosas e se pudesse faria isso a todo momento... O que me deixa um pouco neurótica são os quilinhos a mais adquiridos toda vez que eu extrapolo e deixo a gula ser saciada. Acredito que muitas mulheres devem ficar com o mesmo sentimento de culpa que eu. O grande problema é quando esse sentimento está presente sempre, mesmo quando você come apenas o suficiente para sobreviver. Nesses casos, devemos começar a prestar atenção aos sintomas, pois pode se tratar de uma doença e não apenas de uma preocupação normal de qualquer menina que preze sua beleza física. Hoje vou dar dicas para você saber se pode estar com alguma doença e não deixar uma simples preocupação com seu físico virar um risco para sua vida.

Geralmente o primeiro sintoma de que uma pessoa pode desenvolver algum distúrbio alimentar é apresentar alguma alteração emocional e do comportamento. Esses podem ser indicativos de futuros problemas como bulimia ou anorexia, que são os distúrbios alimentares mais conhecidos. Você pode começar a se policiar fazendo perguntinhas básicas a si mesma como as seguintes: 

Você gostaria de estar mais magra?


Suas conversas costumam girar em torno de dietas e das calorias de determinados alimento?


Por conta disso, você se arrisca a fazer dietas sem orientação médica?

 
Se suas respostas foram sim, você pode integrar o grupo de pessoas sob o risco de adquirir transtornos alimentares, - anorexia nervosa ou bulimia - doenças que costumam atacar os jovens. 
A anorexia - que acomete 1% da população de adolescentes e ocorre principalmente por volta dos 14 anos - caracteriza-se pela frequente perda de peso auto-induzida, pelo medo de engordar e pela alteração da imagem corporal." Trecho da matéria Distúrbios alimentares crescem entre jovens e ganham exposição na TV", da Folha On-Line de 25/03/2002 (Fernanda Mena Guilherme Werneck) da Folha de S.Paulo. (Faz algum tempo que essa matéria foi publicada, mas temos que convir que o assunto infelizmente é bem atual ainda...) 
Pessoas que apresentam esses comportamentos de risco geralmente criticam toda hora alguma parte do seu corpo, mostrando insatisfação com o peso, chegando ao ponto de até ter uma falta de percepção corporal, imaginando e enxergando sua visão de como são de fato. Meninas com esse perfil vivem escravas das dietas. E mesmo quando o tal objetivo de perder mais medidas é alcançado mantém a alimentação rigorosa. Devemos abrir uma grande janela aqui, pois apesar desses sintomas parecerem óbvios, e você nesse exato momento pensar que você ou aquela sua amiga tem sérios problemas, pare um pouco e avalie direitinho... e com a ajudinha de um profissional da saúde, pois é importante lembrar que todos esses comportamentos são muito difíceis de serem taxados, principalmente quando falamos de adolescentes. Afinal, nessa faixa etária, o isolamento, os problemas de relacionamento, a preocupação e vergonha do corpo, os altos e baixos da auto-imagem, aumento do apetite, modismos alimentares, entre outros, são comuns e esperados, fazendo parte da chamada "Síndrome da Adolescência Normal".

Essa tabelinha abaixo fala de mais sintomas comuns em quem sofre dos distúrbios alimentares:





Sintomas Comuns Anorexia e Bulimia




Na Anorexia o esquema corporal é deturpado pela submissão aos padrões estéticos: a menina pensa e acredita que é bonita
Anorexia
Bulimia
A. Recusa em manter o peso na proporção normal para idade e estatura 
XX
B. Medo intenso de engordar, mesmo que com peso abaixo do normal 
XX
C. Auto-avaliação alterada do peso e forma do corpo 
XX
D. Amenorréia -ausência regular de menstruação
X.
E. Episódios recorrentes de comer-compulsivo
.X
F. Comportamento compensatório inadequado: Vômitos, laxantes, diuréticos, jejum, exercícios
.X
G. Episódios com ocorrência média de ao menos 2 x / semana, por 3 meses
XX
H. Auto-estima influenciada pelo peso e forma corpo
XX

Espero que vocês tenham curtido o assunto e que caso sintam que tem algum dos sintomas descritos acima, façam um grande favor a si mesmas e procurem logo um médico. Afinal, você não precisa passar por esse sufoco sozinha... Basta buscar e querer ajuda de verdade!



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe