PhD responde: Perdi o tesão pela vida. Me ajudem?


Hoje temos mais um PhD Responde e desta vez uma de nossas queridas enviou uma história que deixou nossos cabelos em pé. Vamos conferir?


"Ultimamente estou me sentindo um pouco estranha. Antes eu tinha pique na vida, pra fazer minhas coisas, como estudar, ir ao trabalho, para lidar com meus problemas, mas agora surgiu um desânimo que tem me derrubado e me deixado sem auto estima, e tudo por um único motivo: meu ex!!!  
Terminamos por traição por parte dele, porém eu ainda o amo demais. Ele já me pediu perdão pelo que fez, veio atrás durante 6 meses, mandou flores... mas eu não quero, mesmo amando de todo meu coração... sempre digo isso à ele!
Agora ele conheceu uma garota e estão namorando. Fico relembrando o nosso passado, vendo nossas fotos, cartas e bate aquela nostalgia no peito e fico esmorecida.
Eu sei que a vida tem seus problemas e isso é normal, e querer suicidar-se é uma forma covarde de fugir dos problemas, mas eu não aguento mais tanta pressão, tanta saudade...
Depois de separados, tentei me desfazer de nossas coisas. Terei que ir à um advogado porque tínhamos comprado um apartamento juntos e íamos nos casar no próximo ano.
Por orientação de amigos, comecei a ficar com um cara, pra tentar esquecer de tudo, mas não é a mesma coisa. Não é a mesma família, não são os mesmos sonhos, nem as mesmas rotinas. Quando o cara começa a gostar de mim, acabo percebendo que mesmo sendo traída meu ex era melhor que ele em tudo... e ele se arrependeu... o problema é: não sei perdoar!
O que faço? Queria ir no psicólogo, mas sinto vergonha de ir... não sei como é o tratamento: será que vão me achar louca, doente? 
Da última vez que liguei pra ele o xinguei, gritei no telefone igual uma idiota!
Me ajudem! O que fariam no meu lugar?"


Opinião da Tuka: Vamos à algumas perguntas... quantos anos vocês ficaram juntos? Seu falecido foi o primeiro homem da sua vida?
Faço essas perguntas porque geralmente a gente sempre acredita que nosso primeiro amor é nossa razão de viver. Superar o término do primeiro relacionamento é sempre mais complicado, porque é a primeira família de outra pessoa que nos envolvemos, é o primeiro homem para qual nos entregamos, e tudo é muito novo pra gente. Mas amiga, acredite, isso só dói muito, quase insuportavelmente, somente se NÓS NOS PERMITIMOS À ISSO! Se não é este o caso, e se você já teve outro relacionamento antes dele, suponho que este foi o primeiro com quem você projetou planos futuros, não foi?

Posso te falar com notoriedade porque hoje tenho 28 anos e já passei por 5 relacionamentos bem sérios, daqueles de conviver freneticamente com a família, amigos... e posso te afirmar que é a coisa mais normal do mundo você se sentir toda perdida por conta de uma decepção. Afinal de contas, é como tomar uma punhalada pelas costas de alguém com quem você se permitiu planejar uma vida inteira, e por conta de um deslize, ele acabar com todos os seus sonhos.

Eu no seu lugar já pararia imediatamente de pensar em suicidio, morte e todas essas coisas sem nexo. Primeiro que ele não teve nenhum respeito por você, logo ele não é o homem da sua vida, ele foi só alguém que passou, que te decepcionou porque foi covarde, e que não merece nem uma lágrima no teu rosto. Não acho que você seja orgulhosa, e sim que você tem amor próprio, porque se aceitasse ele de volta, posso te garantir que sua vida seria um inferno ao lado dele, cheia de desconfianças, e não existe mulher que dorme tranquila com a cabeça no travesseiro sabendo que o cara com quem divide a cama, ou que tenha um relacionamento já traiu sua confiança. Seu namoro não seria saudável, porque ou você viveria investigando cada passo que ele daria, ou você ia viver com essa angústia dentro de si, calada, por medo de perdê-lo.

O simples fato de não aceitá-lo, na verdade é uma vitória, o que te faz sair na frente de diversas outras meninas que se submetem a viver um relacionamento infeliz por comodismo. A questão é você passar a olhar essa situação por um outro ângulo. Enfiar na cabeça que na verdade, você sente falta dele na sua rotina, mas isso não se chama amor. Amor é o que você sente por você, pela sua vida... não por ele que já está até em outra e, mesmo arrependido, já sente algo por outro alguém. E se ele ainda sente algo por você, agora que ele assinou o atestado de covardia dele, porque prefere iludir outra garota à respeitar seus próprios sentimentos.

O segredo está em se valorizar ao máximo, e passar a se namorar. Não caia nessas roubadas que seus amigos sugerem, de ficar com outro cara por ficar. Se quiser beijar sem compromisso, beije. Mas se não sentir vontade, fique na sua. Não é correndo atrás de outro bofe que você vai se curar dessa deprê, né gata? Procure se conhecer mais, pra saber que tipo de cara realmente te completa, que te faz se sentir mulher de verdade... e não fique idealizando o falecido como o homem ideal. Você se contenta com um cara infiel? Acho que não, né?

Enquanto você ficar vivendo de passado, feito museu, pode vir o Rodrigo Hilbert na sua frente e você vai continuar achando que o teu ex boy NADA MAGIA é muito mais tudo que o gatão global. Não há nada pior na vida quando a gente se deixa iludir por coisas que está estampado na nossa cara que não é, mas queremos continuar pregando a teimosia e dizer que É SIM, eu quero assim, será assim. Acorda, bee! Todos os sinais estão à sua volta, basta você abrir os seus olhinhos!

E quanto ao psicólogo, pare de neura, hein gata?! Você acha que um profissional que estudou 4 anos numa faculdade vai te julgar como louca? Eles são altamente treinados pra te ouvir, entender o seu caso e depois explicar tim tim por tim tim o que está acontecendo com você! Suas consultas serão assim: você vai sentar em uma poltrona confortável, o psicólogo ouvirá tuuuudo o que você tem a dizer, te fará perguntas pra conhecer você e o seu caso melhor, e no final, el(e)a te passará todas as observações referidas. Só! Você voltará pra casa leve e renovada, pode apostar!

Posso te garantir, cara phdete... ninguém morre de amor. Dói, machuca, parece que estamos no nosso limite, mas passa. É só você se permitir, ter amor próprio, parar de acreditar que sua vida só faz sentido se tiver um homem pra chamar de teu, e acima de tudo, se valorizar SEMPRE! Estamos quase em 2012, era em que as mulheres são fortes, independentes e suficientes. Um amor só complementa nossa felicidade, mas não é a razão do viver de ninguém.


Opinião da Sarry: Menina, o que você está fazendo da sua vida? PARE JÁ! Como diz o ditado: "Você está com a faca e o queijo na mão", tem tudo pra poder esquecer o pilantra e passar sua vida a diante. Tudo bem que superar a dor de um amor não é a coisa mais simples do mundo, mas basta a gente querer e fazer um esforço que tudo é possível, não acha?

No seu caso pode até ser um pouco mais complicado já que vocês tinham um relacionamento sólido e planos de casamento em jogo e tudo mais. Estou há dois anos no meu primeiro namoro (espero que seja o único!), fazemos planos de casamento e de uma vida em família. Digo com toda a certeza de que é amor e de que ele também me ama. Nosso namoro, além de todo o amor e a paixão envolvida, é todo trabalhado no respeito, um ponto que tanto eu quanto ele achamos ser a base para que tudo de certo. E vamos combinar que se existe respeito o amor também existe. Acho impossível você ter algum sentimento verdadeiro e sério por alguém se o respeito não andar lado a lado. E infelizmente no seu caso, teu ex namorado não priorizou o devido dito cujo - traição, na minha opinião, é uma das formas mais brutas de falta de consideração em um namoro.

Eu te aconselho a colocar a estima à frente de tudo. O respeito à você, é claro, pois ele já demonstrou que não merece nenhum, concorda comigo? Pare de pensar nessas coisas absurdas de suicídio, o que é isso menina?! Você é jovem, uma mulher forte (só precisa acreditar) e tem toda uma vida pela frente, para amar e ser amada, pra ser feliz e fazer alguém que merece muito feliz também. Fim de relacionamento é punk, eu sei, machuca, doí, a gente quase pira, mas não é o fim do mundo, acredite. Se ame em primeiro lugar e tenha forças para lutar contra essa sombra da tua vida, é só uma fase, vai passar. Acho muito legal e um ponto positivo você não cair nas garras dele novamente depois dos pedidos de desculpa, seria normal se ele com todo o blá blá blá te envolvesse novamente, já que ainda o ama (ou pensa que ama, não é?), por isso você já percebe o quanto é forte e o quanto é capaz de lutar contra tudo isso.

Decida dentro do seu coração que tudo vai passar, prometa a si mesma que vai lutar e vai conseguir dar a volta por cima. O tempo que passaram juntos foi bom, tinha tudo pra dar certo, mas não deu, encare a vida e pare de se lamentar, pois ficar em um canto se lamentando por muito tempo não vai te levar a nada, posso garantir. E outra, esse boy nada magia não merece uma lágrima, um tempo perdido que venha de você. SE VALORIZE, GATA! Você disse que pensa em procurar ajuda médica, se for o caso, vá atrás caso te ajude positivamente, super apoio sua decisão! O psicologo jamais vai te achar louca ou coisa do tipo, ele só vai te ajudar a superar tudo mais fácil, da forma como você é capaz.

E pare de procurar outro amor, não é assim que resolverá o seu problema. Nesse caso, o primeiro passo a ser dado é que você decida esquecer o seu ex, deixar tudo para trás e se colocar em primeiro lugar na sua vida - aprenda a se amar. Tá com auto estima baixa? Procura um salão e muda esse visual, compre roupas novas, faça coisas que te agradam e que a deixem feliz, procure estar rodeada de pessoas que te fazem bem e dê preferência que não tragam lembranças do passado. Saia, se divirta, se ame, se curta, mas tudo no seu tempo. Se pintar um cara legal, vá em frente, mas sem pensar que aquele pode ser o tal homem da sua vida, beije sem compromisso.

Quando a pessoa certa aparecer e você estiver pronta para uma nova fase, SE JOGUE e seja feliz, mas me prometa que não vai comparar o atual com o ex, as famílias, os planos e tudo mais. Essa vai ser uma nova fase, pense positivo e se deixe envolver pelo o que o destino te reserva.
-
Esperamos poder ter ajudado a PhDete que nos procurou e estaremos sempre à disposição quando quiser desabafar. Só queremos que ela não se esqueça de nos contar, mesmo que anonimamente por aqui, como está sendo este processo de desapego. E você quer participar com a gente? Tem alguma dúvida que queira compartilhar nesse papo de comadre? Envie um email para phdemseilaoque@gmail.com e pode ficar tranquila(o) que não falaremos seu nome nem sob tortura!
E pra deixar o PhD ainda mais a sua cara, não se esqueça de responder o nosso questionário, pra que saibamos o que mais te agrada por aqui, ok?




Um comentário:

  1. O problema não é seu "ex".
    O problema está no seu sentimento.
    Você luta contra o seu próprio sentimento.
    Nunca vai vencer.
    Não lute contra. Lute a favor.
    Aceite as desculpas e se relacione com ele novamente. Viva a situação e verá que o nó do sentimento vai se desfazer. Muito provável que em alguns meses você vai enjoar do sujeito e vai naturalmente romper a relação, sem sofrimento, sem dor.
    Ou continuarão juntos, com o respeito e a confiança restaurados e mais sólidos do que antes.
    E vai sentir um gostinho de maturidade acrescida pela vivência de uma situação resolvida.
    Nada a ver com orgulho, auto-estima, ego e outras coisas do gênero.
    O cerne do problema é mais biológico, mais fisiológico. Paixão, hormônios e procriação.

    ResponderExcluir

Instagram