Meu top 3 das séries

Não sei se já contei isso por aqui, mas eu, assim como 90% da população mundial, adoro séries. Desde minha adolescência, a minha diversão era acompanhar cada episódio dos meus adotados como favoritos nos canais da TV aberta, mas só Deus sabe o quanto eu agradeço (e acredito que todos os 90% também) a facilidade que a internet proporciona em acompanhá-las sem repetições ou sem perder nenhum capítulo por mudança de horário da grade. Afinal de contas, quem aqui consegue acompanhar religiosamente algo pelo SBT, por exemplo?

Já assisti várias que vocês podem imaginar: quando eu era novinha, adorava Blossom, Jack & Jill e o tão conhecido Dawson's Creek. Hoje vou mostrar pra vocês um pouco de 3 seriados atuais que acompanho religiosamente, e acredito que se você ler até o final, vai ficar tão curiosa pra conferir que também se viciará. Vamos lá?


Grey's Anatomy já está na sua oitava temporada, mas se você começar a assistir agora, garanto que quando eles voltarem de férias, em janeiro de 2012, já estará no último episódio transmitido nos EUA. O enredo te prende tanto a atenção que a certeza é que você devorará um capítulo atrás do outro.
A protagonista é Meredith Grey, uma residente do hospital Seattle Grace e a ponte de ligação entre todos os outros personagens. O primeiro episódio foi ao ar nos EUA em 27 de março de 2005, e aqui no Brasil os canais Sony (TV paga) e SBT (quer dizer, não tenho tanta certeza) transmitem de forma bagunçada (a Sony desde julho de 2005 e o SBT desde 2008). 
Apesar de ter como cenário um hospital, Grey's Anatomy mostra o lado humano dos médicos. Então pode esperar por tudo: relações amorosas, casos médicos curiosos (boa parte deles baseado em fatos reais), homossexualidade, rivalidade, conflitos, e mais um monte de coisas que qualquer pessoa vive pra chorar, sorrir ou simplesmente... viver!
O nome da série foi baseado em um livro didático de medicina muito conceituado nas universidades americanas, o Gray's Anatomy (Anatomia de Gray), escrito por Hanry Gray. Aí só foi adotar o trocadilho com o sobrenome da personagem principal.
Minha temporada preferida é a terceira. Por lá rola um entra e sai de personagens... morte de alguns, desfechos de outros e algum episódios com longa duração deixam o coração com tremilique. A personagem Cristina Yang (a japinha deitada na maca) é com quem mais me identifico: ela é engraçada, complicada e melhor amiga de Meredith. Yang é a segunda personagem (perdendo somente pra Grey) recordista de enroscos durante todas as temporadas: ela supera perdas, rejeição, dificuldades profissionais e pessoais, problemas de adaptação, de entrosamento e muito mais coisas imperdíveis. Lá pela quinta temporada, Cristina dividiu minha devoção com Lexie Grey, a meia irmã de Meredith. Se ela existisse na vida real, eu iria sentir vontade de dar vários socos na cara dela, porque Lexie só se mete em presepada, mas adoro personagens imperfeitas!
As meninas podem esperar boys magias no plantão Seattle Grace: os galãs Patrick Dempsey, Eric Dane e mais um monte de atores bonitões estão no elenco.
Perceberam que não estou falando muito sobre a história, né? É porque se eu me atrever a contar qualquer coisa, vou condenar toda a graça e só vai dar spoiler por aqui.
Se quiser saber mais sem problemas com detalhes, é só clicar aqui.






Terminou aqui o meu lado menininha, porque tenho que confessar que eu ADOOORO monstros, zumbis, ETs, espíritos e tudo que remete ao susto. The Walking Dead é a minha série preferida, batendo todas que acompanho ou já acompanhei.
Inspirada nos quadrinhos que leva o mesmo nome, o seriado conta a história de um pós apocalipse zumbi, não se sabe ainda se foi em todo o planeta ou somente em alguns pontos americanos. Tudo começou com uma epidemia que transformou milhares de pessoas em mortos vivos. A saga já está em sua segunda temporada e ainda não foi explicado exatamente a causa e a gravidade do problema, e é isso que faz você ficar viciada(o) em cada capítulo.
A estreia foi no ano passado, e somente com 6 episódios The Walking Dead teve record de audiência nos EUA. A segunda temporada teve início depois de quase um ano, em outubro deste ano, e juro que já estou pilhando com tamanho suspense! Além do mais, vale levar sustos com zumbis apavorantes (a maquiagem é perfeita, acreditem!) e uma luta pela sobrevivência de te deixar elétrica(o) no sofá!
O resumo é mais ou menos assim: O xerife Rick Grimes acorda de um coma e percebe que está abandonado em um hospital. Ao sair pela rua, encontra milhares de corpos espalhados, e algumas pessoas um tanto quanto estranhas. No caminho de sua casa, que também está vazia, encontra um senhor e seu filho, que explicam o que aconteceu na cidade, e assim parte em busca de sua família. O resto você confere assistindo aos episódios. Se quiser conferir mais informações, clique aqui.




Esta série é tão nova pra mim como pra maioria de vocês também. Ela estreiou há pouquíssimo tempo na Fox e promete bombar! Do mesmo criador de Glee e Nip Tuck ( o polêmico Ryan Murphy), American Horror Story é daquelas propostas meio alucinadas de caras que produzem de tudo nessa vida, entende?
Comecei a assistir na semana passada e o primeiro episódio já me deixou toda boca aberta com tamanha loucura. Acredito que o enredo seja algo meio trabalhado com o não-linear, pois te deixa meio perdido com qual personagem está realmente delirando ali...
A história é esta: uma família decide recomeçar sua história mudando para uma antiga casa com um histórico meio perturbador. A esposa sofreu um abordo e pegou seu marido com um aluna na cama, o que a deixa um pouco relutante em manter relações com o marido. Ele, um psiquiatra, sente que algumas coisas anormais começam acontecer com ele, e todo o desenrolar da história descubriremos juntos, pois ainda sou iniciante nesta saga, mas já estou toda curiosa.



E quais são suas séries favoritas? Passe pra gente as dicas! Quem sabe não aumentamos a nossa lista?
-
Gatas, vocês já responderam nosso questionário? É muito rapidinho e com isso podemos deixar o PhD cada vez mais a sua cara! Basta clicar aqui.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram