A equação é outra: a gente recebe o que dá



Olá, como você está?
Você já virou a cara pra vizinha hoje só pra não dar bom dia?
Atravessou a rua pra não cumprimentar o seu ex colega de escola?
Esqueceu de agradecer gentilmente a caixa da padaria que você tomou o seu café?
Já fingiu que estava dormindo pra não dar lugar para aquela senhorinha no metrô?
Fechou a porta do elevador porque ouviu passos apressados por perto?
Bufou quando o telefone do trabalho tocou?
... ou quando seu celular vibrou?
Reclamou do menu do refeitório da empresa?
... ou da marmita que fizeram carinhosamente pra você?
Desejou estar em casa quando abriu o email do seu chefe delegando uma responsabilidade à você?
Reclamou nas mídias sociais de alguém que não afeta em nada na sua vida?
Ou jogou uma indireta a qual você não teria coragem de dizer pessoalmente?
Se incomodou com algo que não te diz respeito?
Brigou porque algo saiu do jeito que outra pessoa sugeriu, e não você?
Julgou a atitude de alguém que você já fez ou fará igual?
Responsabilizou alguém por suas próprias atitudes?
Xingou alguém no trânsito?
Deixou de agradecer o que tem?
Achou que o que tem ainda é pouco, muito pouco?
Jogou teu papelzinho de bala na rua?
"Esqueceu" de recolher o cocô do seu cachorro?
Deixou de dar o seu melhor para protelar um pouco mais?
Tentou justificar sua falta de vontade?

E no final do dia você ainda se questionou o porque é tão infeliz, ou porque sua vida é tão sem graça, entediante e monótona? 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram