Soraia: Itens básicos


Não teremos receitinhas hoje. Em contrapartida, falarei sobre um tema que acredito ser bastante pertinente e que, embora já tivesse uma breve noção de que era importante, somente nesse feriado me dei conta de que realmente é necessário para uma boa gestão de casa: lista de compras. Confesso que achava brega ir ao supermercado com aquela listinha de papel repleta de itens, mas, como quase sempre acontece, dei com a língua nos dentes. Essa listinha é realmente salvadora e basicamente por dois bons motivos: nos ajuda a economizar (uma vez que você compra o que precisa e não o que quer) e faz com que nos lembremos de tudo o que precisamos. 
Começar uma casa não é fácil. Claro que, para quem casa, é um pouco mais fácil, já que ganhamos muita coisa que não dávamos importância tanto no chá de cozinha, como na festa. No entanto, só nos damos realmente conta do que está faltando para o nosso dia a dia quando vamos à pratica, ou seja, cozinhar, passar, lavar louça, roupa e limpar a casa. Aí, você percebe que não tem vassoura, luvas, sal, potes pequenos, enfim, itens que encontrávamos com facilidade na casa das nossas mães e que só damos valor quando não os encontramos em nossas casas. Assim, vamos ao desabafo/dicas: 
A primeira delas é não se desesperar. Quando comecei a ver o que eu não tinha, entrei em pânico. São muitos os detalhes e, quem está iniciando uma vida a dois ou ainda indo morar sozinho, precisa ter consciência de que não dá para resolvermos tudo do dia para a noite. Também sugiro conversar com pessoas mais experientes, como mães e amigos. Eles podem lhes dar dicas bem bacanas de coisas que você nem julgava serem tão importantes. 
A segunda é fazer a tal listinha de compras. Lembrem-se de que comprar tudo de uma vez pode ser incrivelmente dispendioso e, dependendo da sua rotina, nem vale a pena pegar tudo de uma vez. Adquira itens que são básicos em sua alimentação, bem como temperos, e de higiene. Depois, com o decorrer dos dias, você vai percebendo naturalmente o que precisa comprar com mais frequência, o que usa mais e o que usa menos. No meu caso, por exemplo, já tinha noção que consumia muito leite, mas não sabia que era tanto assim! Uma caixa com 12 dura um mês e meio! E olha que o meu marido nem toma leite. Legumes e verduras, por outro lado, já percebi que não consumimos muito. E só percebi na marra. Isso porque, devido à minha vida louca e à rotina do meu marido, não tenho tempo para preparar pratos durante a semana, e acabamos almoçando e jantando fora de segunda a sexta. Por mais que os alimentos estejam na geladeira, acabam estragando, porque não os consumimos tudo de uma vez. Por isso, a tática que adotei foi a de deixar poucos ingredientes básicos (salsinha, cebolinha, alho, cebola, tomate e limão) e comprar o necessário no dia em que farei algo. Assim, economizo espaço, dinheiro e não jogo nada fora. 
A terceira é verificar itens que vão além da alimentação e de uso no dia a dia. Isso também aprendi na prática. Este feriado dei uma de dona de casa. Arregacei as mangas e fiz faxina: lavei roupa, limpei banheiro, cozinhei. Enfim, praticamente uma escrava do lar. E aí que os problemas surgiram. Quebrei sete unhas, queimei a mão, cortei consideravelmente dois dedos. Depois de chorar as pitangas no Facebook (não tenho dinheiro para psicóloga), me falaram para usar luvas. Essa dica foi muito valiosa e já coloquei na minha listinha de compras. 


A segunda coisa que percebi é que não tinha nenhum item de primeiros socorros, que incluem, a meu ver, curativos, gazes, esparadrapos, álcool iodado. Como podem ver na foto improvisei para conter o sangramento, mas não pude limpar os cortes com nada além de álcool, água e sabão. Dessa forma, aconselho a todas comprarem itens que vão além dos seus remédios do dia a dia. Fazer uma caixinha de primeiros socorros também é importante. 
Acho que por hoje é só, minha gente. Semana que vem conversamos mais! Não deixe de curtir este post ou dar um pitaco aqui nos comentários, ok? Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram