IATAN GM: 5 Motivos para ler "Por isso a gente acabou"

08:00:00




Toda relação, independente do tempo que ela tenha, deixa rastros. É incrível como um mísero pedaço de uma coisa qualquer pode trazer tanta lembrança de algo que provavelmente não tornará a se repetir. Acredito que quase todo mundo já teve o coração partido, e quando se trata de duas pessoas que pertencem a mundos relativamente diferentes, isso é totalmente normal. 

A relação de Min Green, a garota das artes, com Ed Slaterton, o popular capitão do time de basquete da escola, durou exatamente de 5 de outubro a 12 de novembro. Uma relação curta, mas que deixou mais lembranças do que Min poderia aguentar. Todas as coisas pequenas da relação tomam seu caminho de volta para Ed, um maquina fotográfica, ingressos de cinema, um caminhãozinho de brinquedo, brincos, tampinhas de cerveja, um elástico de borracha, até mesmo um inofensivo bilhete e dezenas de outros objetos. Tudo memória, ou como Min descreve: “todos os prêmios e destroços dessa relação”. 
O livro publicado em 2011 que chegou aqui no meio de 2012 pela Cia Das Letras, foi uma das minhas leituras recentes, e eu venho aqui deixar 5 motivos para que vocês desfrutem dessa leitura.

1 É fácil
A linguagem é bem simples, é um livro infanto-juvenil, apresenta de forma espontânea a personalidade de Min, assim como suas incertezas, suas sutis angústias e tristezas proeminentes do término do relacionamento. Pode ser muito bem aproveitado por leitores de qualquer idade. 
2 Tão longo, tão breve
Apesar de o livro ser razoavelmente extenso – tem pouco mais de 350 páginas - a história é breve, somos apresentados ao curto romance de Min e Ed no momento em que ela está indo à casa de seu ex devolver todas as lembranças da relação. Um final de semana pode ser o bastante para a leitura. 
3 Detalhado e explicado
Toda coisinha tem a sua história. Min insiste em contar o significado de cada objeto, e o motivo direto ou indireto de isso ter influenciado no desfecho da relação. Ao contrário do que parece,o livro não é tristeza o tempo todo. 
4 Autor experiente
Daniel Handler é o autor, para quem não o conhece, o carinha escreveu sob o pseudônimo Lomony Snicket a coleção – de TREZE LIVROS bem sucedidos – “Desventuras em série”, cujo filme não obteve sucesso de bilheteria o suficiente para dar aos órfãos Baudelaire suas respectivas sequências nas telonas. 
5 Muito visual
O livro é recheado de figuras. Feito exatamente pra vocês jogarem na cara daqueles piadistas infames típicos que tiram onda reclamando que o livro que você está lendo não tem um desenho sequer, apenas letras. As ilustrações do livro foram feitas pela artista Maira Kalman, e dão vida aos objetos dentro da caixa de lembranças que Min está indo devolver ao Ed. 

Então, esses foram os motivos, espero ter despertado em vocês um pouco de curiosidade pelo livro.

You Might Also Like

1 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe