Deixa rolar

08:00:00



Quando eu era mais nova, acreditava que quando eu crescesse teria tudo sob meu controle. Tudo mesmo. Assim como era com o meu pai. Pelo menos era essa a impressão que ele me passava. Com o passar dos anos, na medida que eu ganhava alguns anos e mais experiência, percebi que aquela coisa de que meu pai tinha total controle sobre tudo era meio que uma ilusão criada por mim, pois queria acreditar que quando se é adulto, realmente temos a liberdade de ir, vir, ser e estar a hora que a gente bem entende. Mas sabemos que isso não é verdade, não é mesmo? 

Quer dizer, todos deveríamos saber. Mas há ainda quem sofre de gastrite por se importar demais, por planejar demais, por ser ansioso demais. E devo confessar que não fui uma exceção a regra. Até eu descobrir que meu pai não era o dono da situação, levei tempo. É como buscar sempre o tal final do arco íris e nunca chegar, sabe? Aguardava ansiosamente pelo dia em que eu botaria minhas mãos no meu auto controle, e o dito cujo dia nunca chegava. Nunca chegou e nunca chegará. 

O mais gostoso depois desta descoberta foi aprender a controlar a ansiedade: que tal passar a controlar algo que me deixasse mais em paz, né? Já que controlar a vida 100% não seria possível... Pois bem, e claro que não foi uma tarefa fácil, mas quando se tem vontade de viver em paz, qualquer coisa que parece impossível se torna objetivo. E acredito que hoje tenho notoriedade pra dar alguns conselhos sobre isso. 

A primeira etapa pra se viver em paz na vida, sem sombra de dúvidas, é deixar rolar. Acordar bem, tomar seu café numa boa, e só se afogar nas preocupações do trabalho quando começar a trabalhar. E esquecer deles a partir do momento que você parar 'por hoje'. Isso vale também para a vida pessoal: se tem um problema que pode resolver, resolva. Se não está em suas mãos a solução, deixe rolar. 

Outra lição muito valiosa que aprendi é que não podemos controlar o outro e enfiar guela abaixo a quem seja os nossos desejos. Se nossa vida não é controlada em uma tabela do excel, imagina a do outro? A nossa parte a gente faz, e quem quiser fazer sua parte, seja bem vindo! Cada pessoa tem seu momento, seu ritmo, e principalmente, suas próprias prioridades, e respeitar isso tem um nome muito famoso, chamado LIVRE ARBÍTRIO. Quando dependemos de mais uma pessoa pra concluir algo muito importante nas nossas vidas, o resultado é muito mais prazeroso se durante o trajeto você deixou rolar. 

Pra viver em paz descobri também que não podemos nos cobrar demais. Não há regras e nem data/idade certa pra se formar, casar, formar família, se aposentar... Não existe data de validade pra viver. Acontece sem a gente prever, sem a gente procurar ou planejar. Simplesmente acontece. E parece que quanto mais planejamos, mais errado dá. Quando a vida nos prega surpresas boas, é porque antes de tudo concretizar, você deixou rolar. 

O último ponto que faz todo sentido na nossa paz é saber conviver com as pessoas. E quando digo saber conviver, não é você ser o brother da galera, a miss simpatia do ano, estar em todas as festas e baladas e amar todos no trabalho ou na escola. Saber conviver é saber relevar, ignorar quando preciso, dar atenção quando necessário e conquistar as pessoas pelo o que você é sinceramente. Deixar rolar relacionamentos sinceros... Mas só os sinceros! 

Viver em paz é deixar tudo rolar naturalmente: seus sentimentos, seu humor, sua inspiração... E aprender a se conhecer melhor: seus defeitos, suas virtudes, suas lições...

You Might Also Like

2 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe