Iatan GM: Finito

08:00:00


E daí que ela chegou e mudou tudo. Absolutamente tudo.
Das maneiras definir aquela chegada, dizer que veio como uma bala certeira no seu peito, perfurando-o lentamente, e levando embora tudo que havia de vida, é sem dúvidas a melhor. Os planos que ele fizera pra si viraram planos feitos pra dois, e desde que ela o deixou não conseguiu mais converter esses planos para uma pessoa só.
Já não tinha mais planos pra si.
Gostaria que ela soubesse que sentia muito. Sentia muito por sentir tudo que sente excessivamente, e que não a amou por uma semana ou duas, mas por meses inteiros durante dois anos ou mais.
Diria também o quanto lamentou as discussões vindas em horas inapropriadas. Incrivelmente sempre de surpresa e por algum motivo besta.
“Cala essa boca que você só abre pra soltar palavras que só me machucam!” - ele implicava. “Então pare de exigir tanto de mim. Você briga e se machuca sozinho, com um amor de ninguém” - ela respondia.
Desistiu dela, simples e facilmente. Embora profundamente ainda alimentasse o desejo de que um dia ela estivesse ao lado do seu homem, aquele homem que ela escolherá pra sua vida, que a amará fielmente ou não. O homem que vai dar a ela uma casa, um filho, até o mundo se puder, mas não vai te dar um terço de todo amor que ele poderia dar. Talvez ela visse isso como vingança, mas ele via como sua justiça. Justiça inútil. Não o faria melhor, mas possivelmente o deixaria bem.
Ainda haverá os que dirão que se ele desistiu é porque nunca houve amor. Mas os que dizem isso além de tolos estão errados. O amor, assim como todo sentimento e sensação, tem começo e fim. Aliás, o amor nem parece ser tão essencial como todo mundo diz, não é mesmo?
Melissa não queria machucá-lo, ma se soubesse o quanto mexia com aquele garoto, mesmo assim ela talvez não conseguisse evitar. Tinha um carinho imenso por quem ele era e por tudo que fazia. Mas não o amava e pronto. Sempre o abandonava e dizia que não queria nada, então aí ela sempre voltava e trazia uma felicidade que ele esquecia que tinha de propósito, pois sabia que uma felicidade que depende de outro alguém é uma felicidade insegura, não teria sempre que quisesse.
Existem sim coisas pelas quais vale a pena insistir. Porém algumas vezes, quando percebemos que algo realmente não pode dar certo, é melhor desistir. Evita a perda de tempo e sofrimento desnecessário.



You Might Also Like

0 Comente aqui!

Parceria

Parceria

Facebook

follow me

follow me

Subscribe